close
AlimentaçãoDores

Como Aliviar os Sintomas da Fibromialgia com a Alimentação

A fibromialgia é um distúrbio caracterizado por dor musculoesquelética generalizada acompanhada por problemas de fadiga, sono, memória e humor. Para que o paciente tenha uma melhor qualidade de vida, é essencial buscar métodos para aliviar os sintomas da fibromialgia

Os pesquisadores acreditam que a fibromialgia amplifica sensações dolorosas, afetando a forma como o cérebro processa os sinais de dor.

Os sintomas às vezes começam após um trauma físico, cirurgia, infecção ou estresse psicológico significativo.

Em outros casos, os sintomas gradualmente se acumulam com o tempo, sem nenhum evento desencadeante.

Muitas pessoas que têm fibromialgia também têm dores de cabeça tensionais, distúrbios da articulação temporomandibular (ATM), síndrome do intestino irritável, ansiedade e depressão.

Não existe cura para a fibromialgia; porém, uma variedade de medicamentos, alimentação adequada e mudanças nos hábitos podem ajudar a controlar os sintomas.

Saiba qual o tipo de alimentação mais adequada para aliviar os sintomas da fibromialgia neste artigo.

Não deixe de ler e compartilhar!

Aliviar os Sintomas da Fibromialgia

Aliviar os Sintomas da Fibromialgia: ovos e legumes. Imagem: (Divulgação)

A fibromialgia é um distúrbio crônico ou de longo prazo. Está associada a dores generalizadas nos músculos e ossos, áreas de sensibilidade e fadiga geral.

Pessoas com fibromialgia muitas vezes acordam cansadas, embora relatem que dormem por longos períodos.

O sono é muitas vezes interrompido pela dor, e muitos pacientes possuem outros distúrbios do sono, como a síndrome das pernas inquietas e a apneia do sono.

Dificuldades cognitivas. Um sintoma comumente referido como “fibro neblina” prejudica a capacidade de se concentrar e prestar atenção.

A fibromialgia coexiste com outras condições dolorosas, como:

  • Síndrome do intestino irritável
  • Enxaqueca e outros tipos de dores de cabeça
  • Cistite intersticial ou síndrome da bexiga dolorosa
  • Desordens da articulação temporomandibular
  • Tratamentos

Além da medicação, um plano de autocuidado pode ajudar a aliviar os sintomas da fibromialgia.

Mudanças de estilo de vida e remédios alternativos para a fibromialgia, podem reduzir a dor ao mesmo tempo em que você se sente melhor no geral.

Muitos desses tratamentos alternativos se concentram em reduzir o estresse e a dor. Você pode usar sozinho ou em conjunto com tratamentos médicos convencionais.

Fisioterapia, exercício regular, dormir o suficiente à noite e uma dieta equilibrada e saudável.

A terapia pode reduzir potencialmente o estresse que desencadeia os sintomas, e a depressão frequentemente associada a esse transtorno.

Alimentação

A nutrição adequada pode ajudar seu corpo a se manter saudável, e fornecer um suprimento constante de energia boa.

Se a sua dieta não está equilibrada e você não está comendo corretamente, seus sintomas podem piorar.

  • Estratégias dietéticas para ter em mente:
  • Coma frutas e vegetais.
  • Beba muita água.
  • Coma mais plantas que carne.
  • Reduza a ingestão de açúcar.
  • Faça exercícios regulares da melhor maneira possível.
  • Perder peso ou manter um peso saudável.

Você pode achar que certos alimentos pioram seus sintomas, ou que você se sente pior depois de comer um determinado alimento com frequência.

Se for esse o caso, é uma boa ideia criar um diário alimentar onde possa acompanhar o que come, e como se sente após as refeições.

Escolha bem os alimentos

Evite alimentos processados ​​e escolha mais alimentos integrais. Os alimentos processados ​​normalmente têm mais aditivos e menos fibras e nutrientes, que os alimentos não processados.

Carboidratos refinados como farinha branca, macarrão branco e arroz branco, são exemplos de alimentos processados ​​que foram desprovidos de nutrientes naturais.

Ao escolher alimentos contendo carboidratos para suas refeições, escolha grãos integrais como quinoa, amaranto, batata-doce, farinha sem glúten.

Evite carnes curadas. Quando você compra carne, evite produtos processados ​​com sal ou com conservantes adicionados ou carnes que tenham sido fumadas ou curadas.

Evite carne enlatada, salsicha, bacon, cachorro-quente, presunto, carne de vaca e charque.

Tenha também cuidado com produtos de carne com as palavras “sabor natural adicionado” no rótulo.

Um exemplo de tal produto é o peito de peru infundido com caldo (para dar mais sabor).

Coma peixe de água fria e alimentos enriquecidos para vitamina D

A suplementação de vitamina D pode reduzir a dor em pessoas com fibromialgia, que são deficientes neste nutriente (1).

Você pode obter vitamina D naturalmente em peixe-espada, atum, salmão e ovos. Alguns alimentos, como suco de laranja e leite, são enriquecidos com vitamina D.

Ela também pode ser tomada como suplemento ou em óleo de fígado de bacalhau, que fornece vitamina D e ácidos graxos ômega-3.

Tomar sol também aumenta os níveis de vitamina D do seu corpo, embora a exposição excessiva aumente o risco de câncer de pele e doenças oculares (2).

Escolha folhas verdes, nozes e sementes para Magnésio.

O magnésio é necessário para ajudar a prevenir a toxicidade causada pelo glutamato. O magnésio é encontrado em muitos alimentos saudáveis, incluindo leguminosas e lentilhas secas.

Nozes e sementes, abacate, iogurte de kefir, banana, peixe gordo, chocolate amargo e folhas verdes escuras.

Coma peixe, semente de linhaça e chia, além de outros alimentos ricos em ácidos graxos ômega-3.

Os ácidos graxos ômega-3 podem reduzir os níveis de estresse oxidativo, assim como níveis mais baixos de inflamação e aumentar a imunidade.

O estresse oxidativo ocorre quando o corpo tem muitos radicais livres, ou moléculas instáveis, que danificam as células. Está implicado no desenvolvimento de muitas condições médicas.

Omega-3 é abundante em frutos do mar selvagens, nozes, sementes de chia e sementes de linhaça. Também pode ser tomado como um complemento.

No entanto, as cápsulas de ômega-3 não são recomendadas, pois contêm gelatina, que contém o aminoácido aspartato.

O aspartato pode ativar um receptor de glutamato nas células nervosas envolvidas na fibromialgia (4).

Para combater os efeitos das excitotoxinas dietéticas nos sintomas da fibromialgia, você pode precisar de mais antioxidantes em sua dieta, pois as excitotoxinas também criam estresse oxidativo (5).

Opte por aumentar o consumo de alimentos em tons vermelho, verde, laranja, amarelo e roxo para obter um impulso antioxidante.

Combine proteínas ou gorduras com carboidratos saudáveis para retardar sua absorção. Escolha alimentos frescos e integrais ricos em fibras e com baixo teor de açúcares adicionados.

E para ajudar você que se preocupa com uma alimentação saudável, que ajude a aliviar os sintomas da fibromialgia e low carb, eu convido a adquirir o e-book da minha esposa, Carol Pimentel.

O livro digital contém mais de 70 receitas deliciosas e low carb.

Desenvolvido para quem deseja ter uma alimentação extremamente saudável focada em eliminar o sobrepeso, evitar problemas de saúde e reverter os danos causados pela má alimentação passada.

Neste livro você vai aprender as melhores receitas de doces e salgados, sem medo de engordar.

Receitas simples e fáceis de preparar, e o melhor de tudo: Super acessíveis!

Clique na imagem abaixo e adquira agora o seu livro digital.

GOSTOSURAS LOW CARB

Abraços e fique com Deus!

Dr. Juliano Pimentel.

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:

Você pode Gostar

Tags : ácidos graxos ômega-3açúcaralimentos processadosAliviar os Sintomas da Fibromialgiaapneia do sonodepressãodistúrbios da articulação temporomandibulardordor musculoesquelética generalizadadr. juliano pimentelenxaquecafadigafarinha brancafibromialgiafisioterapiaglutamatoGostosuras Low Carbkefirnutriçãoperder pesoproteínasreduzir os níveis de estresse oxidativosíndrome da bexiga dolorosasíndrome das pernas inquietassíndrome do intestino irritávelterapiavitamina d

The author Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

1 Comentário

Enviar Resposta