close
Alimentação

Desidratação: Conheça Quais São os 10 Sintomas

Dr Juliano Pimentel
Você está atento aos sintomas de desidratação que seu corpo dá? A água é absolutamente necessária para a sobrevivência. Assim, a desidratação – ou a falta de água corporal – tem repercussões generalizadas para a nossa saúde.

Embora desidratação leve seja facilmente remediada, desidratação grave é uma condição grave que pode levar à perda de consciência, falência de órgãos ou até mesmo a morte.

Este artigo discute os sinais e sintomas comuns.

Não deixe de ler e compartilhar.

Desidratação: Saiba o que é

A água sai constantemente do seu corpo, principalmente através do suor, urina e fezes. Por isso, uma quantidade adequada de água deve ser consumida para compensar esta perda.

A desidratação ocorre quando mais água está saindo do corpo do que entrando. Pode ser causada por uma falta de ingestão de líquidos ou perda excessiva de líquidos.

Aqui estão algumas das causas comuns de desidratação:

>> Exercício vigoroso: O exercício intenso leva à perda de líquidos através do suor. Se os fluidos não são substituídos por água potável, você pode se tornar desidratado.

>> Exposição ao calor: O calor pode fazer com que você perder fluido através do suor. Você pode tornar-se desidratado se você não beber água extra quando a temperatura está muito quente.

>> Vômitos e diarreia: Vômitos e diarreia causam perda de fluido significante que pode levar à desidratação.

>> Náuseas: Muitas pessoas não sentem vontade de comer ou beber quando estão com náuseas. É importante continuar bebendo água para que você não se desidrate.

>> Queimaduras ou infecções de pele: A água pode ser perdida através de queimaduras graves e infecções de pele.

>> Diabetes: Quando os níveis de açúcar no sangue são elevados, o corpo aumenta a produção de urina para eliminar o açúcar do corpo. Isto pode conduzir à desidratação se esta perda não for combinada com um aumento no consumo de água.

>> Febre: A febre pode contribuir para a perda de líquidos através da transpiração.

A desidratação ocorre quando mais líquido está saindo do corpo do que sendo consumido. Fatores que diminuem o consumo de fluidos ou aumentam as perdas de fluidos podem contribuir para a desidratação.

Desidratação: Principais Sintomas 

Confira quais são alguns dos sintomas da desidratação:

  1. Sede

A sede é um desejo por fluido que serve como um lembrete automático para beber água.

É frequentemente o primeiro indicador de que o corpo precisa de mais água.

Curiosamente, seu corpo é equipado com um sistema complexo para regular o equilíbrio de fluidos. Mesmo uma pequena alteração no equilíbrio dos fluidos pode desencadear uma sensação de sede (1, 2, 3).

Para a maioria das pessoas, beber quando estão com sede é um método eficaz para se manter hidratado.

No entanto, existem algumas situações em que a sede pode não ser um indicador confiável do estado de hidratação.

Por exemplo, as pessoas mais velhas podem precisar gerenciar conscientemente sua ingestão de líquidos, já que seu sentimento de sede tende a diminuir com a idade (4).

Além disso, você pode precisar beber além de simplesmente satisfazer sua sede se você está suando muito. Por exemplo, o exercício intenso e a exposição a altas temperaturas podem fazer com que você perca uma grande quantidade de água através do suor.

Nestas situações, você pode precisar beber água adicional para ficar hidratado.

  1. Alterações na cor ou quantidade da sua urina

Sua urina pode dizer muito sobre o seu estado de hidratação, uma vez que representa a maioria do fluido que sai do seu corpo.

Assim, controlar a quantidade e a composição da urina é uma maneira em que o corpo é capaz de manter o equilíbrio adequado dos fluidos.

A urina, que é produzida pelos rins, consiste em água e produtos de desperdício que seu corpo precisa eliminar.

Se você está desidratado, os rins conservam água concentrando urina. Isto permite que os resíduos sejam eliminados enquanto retém a água para funções biológicas importantes (5).

Curiosamente, a concentração da urina afeta a sua aparência. Se você estiver bem hidratado, sua urina deve ser uma cor clara, amarelo pálido e quase inodoro (6, 7).

Por outro lado, a urina amarela escura é um sinal de desidratação. Uma cor amarelada pode indicar desidratação suave, enquanto uma cor amarela intensa com um forte odor pode sinalizar desidratação grave (8, 9).

Além de controlar a concentração de urina, os rins também podem conservar fluido, diminuindo a quantidade de urina produzida. De fato, se o corpo se torna severamente desidratado, os rins podem parar de produzir urina completamente.

No entanto, a produção de urina varia de pessoa para pessoa, por isso não há quantidade definida de urina que você deve produzir todos os dias. Se notar uma diminuição significativa da urina, pode estar desidratado (10).

Tenha em mente que certos alimentos, medicamentos e condições médicas também podem influenciar a cor e a quantidade de urina. Se a sua urina é consistentemente uma cor diferente de amarelo pálido, você deve consultar o seu médico.

  1. Fadiga ou Sonolência

Fadiga ou cansaço pode ter muitas causas diferentes, mas a desidratação pode ser uma delas.

Muitos estudos mostraram que a desidratação causa fadiga e diminui a resistência durante o exercício (11, 12, 13).

Por esta razão, beber uma quantidade adequada de água é particularmente importante durante o exercício.

No entanto, você não precisa se exercitar para experimentar fadiga relacionada à desidratação.

Estudos têm demonstrado que a perda de líquido de 1-3% do seu peso corporal, que é considerado uma desidratação leve, pode causar sentimentos de fadiga e sonolência durante as atividades diárias normais.

Em um estudo feito com mulheres jovens e saudáveis, a restrição de água durante 24 horas causou sonolência, confusão, fadiga e diminuição do estado de alerta.

Todos estes sintomas melhoraram quando as mulheres foram autorizadas a beber água livremente no final do período de 24 horas (9).

Outro estudo realizado em homens descobriu que uma perda de líquido equivalente a 1,6% do seu peso corporal aumentou significativamente a fadiga tanto em repouso como durante o exercício (14).

Esta quantidade de perda de fluido pode facilmente ocorrer durante as atividades diárias normais se você não estiver bebendo uma quantidade adequada de fluido ao longo do dia.

  1. Dores de cabeça

A desidratação pode desencadear dores de cabeça ou enxaquecas em algumas pessoas (5, 15, 16).

Um estudo descobriu que uma perda de líquido de 1,4% do peso corporal causou dores de cabeça e mau humor em mulheres saudáveis (17).

Outro estudo encontrou resultados semelhantes em homens. A restrição de água durante 37 horas, que resultou em uma perda de líquido de 2,7%, resultou em dores de cabeça e dificuldade de concentração (18).

Felizmente, a evidência mostra que as dores de cabeça causadas pela desidratação podem ser aliviadas pela água potável.

De fato, a água potável proporcionou alívio de dor de cabeça em 30 minutos para 22 de 34 pessoas, enquanto 11 outros participantes encontraram alívio dentro de três horas (16).

Tenha em mente que existem muitos tipos diferentes de dores de cabeça, e elas não são todas causadas por falta de hidratação.

No entanto, uma dor de cabeça pode ser um sinal de que seu corpo precisa de mais água.

  1. Alterações na elasticidade da pele

A desidratação pode causar alterações na aparência e textura da pele.

Sua pele é composta de aproximadamente 30% de água, que é responsável pela sua plenitude e elasticidade (5).

A pele saudável e bem hidratada retornará à sua forma normal após ser puxada e esticada. Esta natureza elástica da pele é conhecida como turgor da pele.

Por outro lado, quando o corpo é desidratado, o fluido é puxado para longe da pele e desviado para órgãos principais para mantê-los funcionando corretamente. Esta mudança de fluido longe da pele faz com que ela perca sua elasticidade.

Para testar a elasticidade da pele, belisque a pele entre o polegar e o indicador.

Se você estiver bem hidratado, sua pele deve encaixar imediatamente após ser liberado. Se demorar um segundo ou mais para que sua pele volte à sua forma, você pode estar desidratado (5, 19, 20).

Além disso, a falta de fluido na pele pode causar ressecamento e fazer a pele se sentir fria e úmida ao toque.

  1. Cãibras musculares

Running and sport ankle sprain injury
Cãibras são sintomas de desidratação

Cãibras musculares podem ser um sinal de desidratação. As cólicas são particularmente comuns quando a desidratação é causada pela transpiração excessiva.

Curiosamente, a transpiração pode resultar em uma perda significativa de líquido e sódio, que é um eletrólito que desempenha um papel nas contrações musculares.

Assim, quando o líquido e o sódio se esgotam, os músculos às vezes se contraem involuntariamente. Isso é conhecido como cãibra muscular (21).

Por esta razão, a hidratação adequada é especialmente importante durante o exercício extenuante ou exercício em altas temperaturas.

  1. Diminuição da pressão arterial

A pressão arterial baixa pode ser um sintoma de desidratação (22).

A desidratação reduz o volume de sangue no corpo, o que diminui a pressão sobre as paredes das artérias (5, 23).

Curiosamente, a pressão arterial baixa pode fazer você sentir tonturas quando levanta (24).

Quando você se levanta, pode levar alguns segundos para que o sangue chegue ao cérebro dos membros inferiores.

Além disso, a pressão arterial baixa pode fazer você se sentir fraco e cansado.

No entanto, uma pequena queda na pressão arterial é relativamente inofensiva e geralmente remediado pela água potável (25).

Por outro lado, desidratação grave pode levar a pressão arterial perigosamente baixa. Sintomas como visão turva, náuseas e desmaios podem indicar pressão arterial muito baixa que requer atenção médica (24).

  1. Frequência cardíaca rápida ou palpitações cardíacas

A desidratação pode causar uma frequência cardíaca rápida ou palpitações cardíacas. Palpitações dão a sensação de que seu coração está pulando.

Essas anormalidades são resultado do coração tentar compensar a falta de fluido no corpo.

Quando não há bastante líquido em seu corpo, diminui o volume de sangue em seus vasos sanguíneos. Seu corpo então trabalha duramente para entregar bastante sangue a seus órgãos aumentando sua batida do coração, bombeando o sangue mais rapidamente através de seu corpo (5, 26).

Quando a desidratação se torna mais grave, o coração se torna menos eficaz para compensar a falta de fluido. Se o coração é incapaz de obter sangue para os órgãos, eles acabarão por se “desligar”.

Tenha em mente que a desidratação não é a única condição que afeta a frequência cardíaca. Frequência cardíaca rápida ou palpitações também podem indicar uma condição médica mais grave.

Dito isto, se a sua frequência cardíaca não voltar ao normal após a água potável, você deve consultar um profissional médico.

  1. Irritabilidade ou confusão

A desidratação pode ter um efeito significativo sobre a função cerebral.

Estudos têm demonstrado que mesmo a desidratação leve pode causar irritabilidade e diminuição da função cerebral (10, 27).

Alguns estudos descobriram que uma perda de 1-2% de fluido corporal causa sintomas, tais como ansiedade, mau humor, dificuldade de concentração e um declínio na memória de curto prazo (14, 28).

Além disso, a função cerebral pode deteriorar-se significativamente à medida que a desidratação se torna mais grave. A desidratação grave pode causar confusão e incoerência (29).

Na verdade, confusão e até mesmo delírio são sintomas comuns entre os adultos mais velhos que estão desidratados. Os adultos mais velhos são particularmente suscetíveis à desidratação devido à sensação de que a sede diminui com a idade (30, 31, 32).

Por outro lado, beber muita água tem um efeito positivo sobre a clareza mental e função cerebral. De fato, tanto as crianças como os adultos têm tido melhor desempenho quando estão bem hidratados (33, 34, 35).

Em um estudo, as crianças que receberam mais água para beber melhoraram a memória de curto prazo e apresentaram melhor desempenho na escola (33).

Em geral, parece que o estado de hidratação pode ter um impacto significativo sobre o desempenho mental.

  1. Complicações graves e falência dos órgãos

A desidratação grave pode levar a complicações muito graves.

Cada órgão do corpo requer fluido para funcionar adequadamente. Se a desidratação se torna crítica, os órgãos começam a parar de funcionar.

De fato, uma perda grave de fluido corporal pode levar a choque, que é uma condição potencialmente fatal (36, 37).

Pode causar complicações como perda de consciência, danos cerebrais, insuficiência renal e ataque cardíaco (38).

Estes sintomas são uma consequência rara de desidratação que só ocorre com uma perda extrema de água corporal. É mais provável que aconteça quando o fluido é perdido através de trauma, queimaduras graves ou vômitos prolongados e diarreia.

Como prevenir a desidratação?

Hidrate-se!

A chave para evitar a desidratação é beber muita água ao longo do dia, juntamente com outras bebidas como café e chá sem açúcar.

Alimentos ricos em água, como frutas e legumes também contribuem para a hidratação.

No entanto, não há nenhuma quantidade mágica de líquido que você deve beber todos os dias para ficar hidratado (39).

Os requisitos de fluidos variam de pessoa para pessoa e são afetados pelo nível de atividade, quantidade de suor e clima (40).

No entanto, aqui estão algumas dicas para se manter hidratado:

>> Beba mesmo sem estar com sede: Para a maioria das pessoas, a sede é um indicador confiável de que seu corpo precisa de água. Se sentir sede, beba água e não outras bebidas. Mas mesmo que o seu corpo não indique essa necessidade, não deixe de beber água (1).

>> Beba muita água antes de se exercitar: É importante estar adequadamente hidratado antes de começar a se exercitar, especialmente se estiver calor.

>> Substitua os líquidos perdidos pelo suor: Se você suar muito, você precisará beber água extra para substituir os líquidos perdidos. Neste caso, você pode precisar beber mais do que suas demandas de sede (12).

>> Substitua líquidos perdidos por vômito ou diarreia: Tome bastante líquidos se estiver com vômito ou diarreia. Se os sintomas persistirem por mais de 24 horas, procure orientação médica.

Os sintomas da desidratação variam da sede, no caso da desidratação suave, à falhas dos órgãos quando a desidratação é severa.

Embora a maioria dos casos de desidratação pode ser facilmente remediada por água potável, a desidratação mais grave provavelmente exigirá atenção médica.

Beber bastante líquido pode prevenir a desidratação e seus efeitos colaterais.

Além disso, ficar adequadamente hidratado pode ter benefícios adicionais, como aumentar o seu humor, combater a fadiga e melhorar a memória e concentração.

Como eu sempre digo, beba água!

Abraços e fique com Deus!

Dr. Juliano 

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:
Tags : águadesidrataçãodestaquedr. juliano pimentelsaúdesintomas de desitratação

Autor Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

Enviar Resposta