close
AlimentaçãoGlúten

Farinha sem Glúten e Low Carb: 5 Opções Incríveis

A farinha é um ingrediente comum em muitos alimentos, incluindo pães, sobremesas e macarrão. A maioria dos produtos são feitos de farinha branca ou de trigo. Quem sofre com a doença celíaca, sensibilidade ao glúten não-celíaca ou aqueles que evitam o glúten por outras razões, precisam evitar esses dois tipos de farinhas. Mas o que dizer da farinha sem glúten?

Felizmente, há uma variedade de farinha sem glúten no mercado, cada uma com um sabor, textura e composição de nutrientes diferentes.

Neste artigo vou mostrar quais são os 5 tipos de farinha sem glúten, baixo carboidrato e os seus benefícios.

Não deixe de ler e compartilhar!

 Farinha sem glúten e low carb?

Farinha sem Glúten: Pão de linhaça. Imagem: (Divulgação)

As farinhas tradicionais, como a de trigo, por exemplo, possuem altas concentrações de carboidratos em sua composição. Muitas inclusive, possuem o macronutriente em percentuais superiores a 80% (1).

Alimentos ricos em carboidratos, colaboram para o aumento dos níveis de glicose sanguínea. E quando o organismo já possui sua demanda energética saturada, a insulina armazena essa glicose excedente sob a forma de gordura corporal.

Por isso, é importante diminuir a ingestão de carboidratos. Uma maneira de fazer isso, é através de opções de farinha sem glúten e low carb.

O que caracteriza uma farinha sem glúten e livre de carboidratos envolve a exclusão de ingredientes que contenham o glúten de proteína, incluindo trigo, centeio e cevada.

1 – Farinha de Chia

Sementes de chia são uma boa fonte de antioxidantes. Por isso, os antioxidantes presentes na farinha de chia incluem glicosídeos flavonóides, ácido clorogênico, ácido cafeico, kaempferol, quercetina, miricetina e ácido linolênico.

Estes antioxidantes ajudam a reduzir os níveis de radicais livres no corpo. Eles alegadamente também contêm concentrações muito altas de ácidos graxos ômega-3, que têm muitos benefícios (2).

A farinha de chia contém grandes quantidades de fibras e ácidos graxos ômega-3, muita proteína de alta qualidade, vários minerais e antioxidantes essenciais.

Eles podem melhorar os fatores de risco para doenças cardíacas e diabetes, levar a uma melhor saúde digestiva e aumentar os níveis sanguíneos de gorduras ômega-3 saudáveis ​​para o coração.

2 – Farinha de amêndoa

Farinha de amêndoa é uma das farinhas mais comuns de oleaginosas e sem glúten. É feito de amêndoas moídas, que significa que a pele foi removida.

Uma xícara de farinha de amêndoa contém cerca de 90 amêndoas e tem um sabor de noz. É comumente usado em produtos assados e pode ser uma opção sem grãos para pão ralado.

Normalmente pode ser substituído em uma proporção de 1: 1 em vez de farinha de trigo ou regular.

A farinha de amêndoa contém muitos minerais, incluindo ferro, magnésio, cálcio, potássio, cobre e manganês. É também uma boa fonte de vitamina E e gordura monoinsaturada.

No entanto, seu teor de gordura aumenta a contagem de calorias para 640 por xícara, que é 200 calorias a mais do que a farinha de trigo.

Embora as amêndoas e todas as nozes sejam naturalmente isentas de glúten, ainda é importante ler o pacote para confirmar que a farinha não foi feita em uma instalação onde o glúten é processado.

3 – Farinha de coco

A farinha de coco é feita a partir da polpa do coco seco, e oferece um sabor suave de coco.

Sua textura leve produz resultados semelhantes aos da farinha regular e é boa para fazer pães e sobremesas. A farinha de coco absorve muito mais água do que a farinha normal ou de amêndoa.

É rico em ácido láurico com gordura saturada. Esse triglicerídeo de cadeia média pode fornecer energia para o seu corpo e pode ajudar a reduzir o mau colesterol LDL, em combinação com o conteúdo de fibra da farinha (3).

Pesquisas sugerem que seu conteúdo de fibras pode ajudar a manter níveis saudáveis de açúcar no sangue (4).

A farinha de coco é uma boa opção para quem tem alergias a nozes e glúten. Ele pode estar contaminado na fase de processamento, por isso verifique o local onde sua farinha foi produzida.

4 – Farinha de berinjela

A farinha de berinjela é feita a partir da desidratação do vegetal (5).

A farinha de berinjela promove saciedade, diminui os níveis do mau colesterol, o LDL e ajuda a aumentar os níveis do colesterol bom, o HDL (6).

Além disso, ela auxilia no processo de desintoxicação do fígado e reverte quadros de prisão de ventre.

O potássio nas berinjelas também atua como um vasodilatador e um estimulante cerebral, de modo geral, eles definitivamente deveriam ser chamados de “alimento para o cérebro”.

5 – Farinha de Linhaça

Outro tipo de farinha sem glúten é a farinha de linhaça.

Ela aparece como uma opção saudável principalmente devido ao alto teor de ômega-3, fibras e outros compostos vegetais únicos saudáveis para o coração (7).

A linhaça tem sido associada a benefícios para a saúde, como melhora da função digestiva e redução do risco de doenças cardíacas, diabetes tipo 2 e câncer.

A farinha de linhaça é a melhor maneira de aproveitar todos os benefícios da semente para a saúde.

A linhaça é a mais rica fonte alimentar conhecida de lignanas. Esses nutrientes funcionam como fitoestrógenos (8).

Eles têm sido associados a uma diminuição do risco de doença cardíaca e síndrome metabólica, uma vez que reduzem a quantidade de gordura e glicose no sangue.

Os fitoestrógenos também ajudam a reduzir a pressão arterial e reduzem o estresse oxidativo e a inflamação nas artérias (9).

Os lignanos são fermentados por bactérias no sistema digestivo e podem reduzir o crescimento de vários tipos de câncer, especialmente cânceres sensíveis a hormônios, como câncer de mama, útero e próstata (10).

Existe uma variedade de alternativas saudáveis, sem glúten e low carb à farinha normal ou de trigo para pessoas com doença celíaca, sensibilidade ao glúten não-celíaca ou aquelas que evitam o glúten por outras razões.

Alguns tipos de farinha sem glúten têm mais nutrientes do que outras, tornando-as escolhas mais saudáveis para incluir na sua dieta.

Muitas farinhas sem glúten exigem ajustes de receita ou combinações de diferentes tipos de farinhas sem glúten para criar um saboroso produto final. Não deixe de avaliar sua receita.

Se você escolher ou precisar de farinha sem glúten, certifique-se de comparar os nutrientes, sabor e composição da receita antes de fazer sua escolha de farinha.

E para ajudar você que se preocupa com uma alimentação saudável, sem glúten e low carb, eu convido a adquirir o e-book da minha esposa, Carol Pimentel.

O livro digital contém mais de 70 receitas deliciosas e low carb, desenvolvido para quem deseja ter uma alimentação extremamente saudável focada em eliminar o sobrepeso, evitar problemas de saúde e reverter os danos causados pela má alimentação passada.

Neste livro você vai aprender as melhores receitas de doces e salgados, sem medo de engordar.

Receitas simples e fáceis de preparar, e o melhor de tudo: Super acessíveis!

Clique na imagem abaixo e adquira agora o seu livro digital.

GOSTOSURAS LOW CARB

Abraços e fique com Deus,

Dr Juliano Pimentel.

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:

Você pode Gostar

Tags : ácido linolênicoalimentos ricos em carboidratosantioxidantesbactériascálciocâncercâncer de mamacarboidratosCarol PimentelCobrecolesterol bomdoença cardíacadoença celíacadoenças cardíacasdr. juliano pimentelestresse oxidativofarinha brancafarinha de amêndoafarinha de berinjelafarinha de chiafarinha de cocofarinha de linhaçaFarinha sem Glútenfibrasfitoestrógenosglútengorduragordura corporalgordura monoinsaturadaGostosuras Low Carblignanaslow carbmau colesterolômega-3saúdesem-glútensementesensibilidade ao glúten não celíacavitamina e

The author Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

2 Comentários

Enviar Resposta