close
AlimentaçãoDores

Obesidade Infantil: Importância dos Pais na Saúde dos Filhos

Dr Juliano Pimentel

No Brasil, a obesidade infantil atinge em média cerca de 2 milhões de crianças por ano. Ela se tornou uma grave epidemia que prejudica a saúde física, emocional e mental das crianças. Prejudicando o seu pleno desenvolvimento, longevidade e bem-estar.

É muito triste ver crianças que sofrem com a obesidade e consequentemente com doenças cardíacas, colesterol alto, diabetes tipo 2, pressão alta, depressão e com tantos outros problemas dolorosos para elas.

A sorte é que essa doença pode ser controlada pela família; a união da família, mudanças alimentares e no estilo de vida são essenciais para prevenir e tratar a obesidade infantil.  

Explicarei nesse artigo, a importância dos pais para o emagrecimento infantil e o que fazer tratar a obesidade do pequenos.

Não deixe de ler e compartilhar!

Obesidade Infantil e as Causas

Obesidade Infantil X Alimentação pobre em nutriente. Imagem: (Divulgação)

As crianças se tornam obesas por muitas razões. As causas mais comuns são fatores genéticos, sedentarismo, padrões alimentares não saudáveis, ou uma combinação desses fatores.

Apenas em casos raros o excesso de peso pode ser atribuído por uma condição médica, como um problema hormonal.

Um exame físico e algumas análises de sangue podem excluir a possibilidade de um problema de saúde como causa da obesidade (1).

Embora os problemas de peso ocorram em família, nem todas as crianças com antecedentes familiares de obesidade vão apresentar excesso de peso.

As crianças que possuem pais ou irmãos que sofrem com o excesso de peso, possuem mais chances de engordar em excesso; isso pode estar relacionado ao comportamento alimentar familiar e a falta de estímulo para atividades físicas.

Ou seja, a família também está pode ser responsável pela obesidade infantil.

Os hábitos alimentares e o estilo de vida da criança, desempenham um papel importante na determinação do seu peso.

Hoje, muitas crianças passam muito tempo sendo inativas e sedentárias. As crianças atualmente passam no mínimo quatro horas por dia assistindo televisão, em jogos de computador ou em aparelhos celulares.

Essas atividades não ajudam a gastar energia e causam horas de inatividade; e com isso, o corpo da criança não se exercita e não gasta a energia vinda dos alimentos consumidos durante o dia.

Pesquisadores apontaram outra causa para a obesidade infantil, a hora do recreio. Na verdade, os lanches escolares ficaram tão pobres em nutrientes que estão afetando a taxa de obesidade infantil.

Uma pesquisa realizada de 1973 a 1974 em comparação com uma outra pesquisa realizada em 2003 a 2004, apontou que o aumento de crianças obesas com idade escolar saltou de 4% para 18,8%.

Um estudo recente descobriu que os alunos que consomem regularmente os lanches escolares, possuem 29% de chance à mais de se tornarem crianças obesas, em comparação com aquelas crianças que trazem  o lanche de casa (2).

Crianças obesas correm o risco de uma série de problemas de saúde, incluindo:

– Colesterol alto;

– Pressão alta;

– Doença cardíaca precoce;

– Diabetes;

– Problemas ósseos;

– Problemas de pele como erupções cutâneas, infecções fúngicas e acne.

Obesidade Infantil e os Pais

Obesidade Infantil: Importância Dos Pais no Emagrecimento. Imagem: (Divulgação)
Obesidade Infantil: Importância Dos Pais no Emagrecimento. Imagem: (Divulgação)

Mas você que é pai, mãe ou responsável por uma criança, saiba que é possível mudar esse triste quadro e ajudar na saúde dos pequenos. Saiba que mudando a sua vida, você muda a vida de toda a família. 

Existem alimentos que estão matando os seus filhos e talvez você não tenha percebido, até mesmo você também consumi-los regularmente.

Porém, é importante que quando você for fazer as compras do mês, da semana ou do dia, faça escolhas saudáveis e nutritivas.

É bom ressaltar que geralmente são os adultos e responsáveis quem apresentam “fast foods” e os demais alimentos que prejudicam a saúde e o peso, para as crianças. Isso inclui os doces, bolinhos, balas, refrigerantes, hambúrguer, batata frita, frituras, entre outros.

Ou seja, é no ambiente doméstico em que se estabelece as bases para uma nutrição adequada ou prejudicial.

Como Mudar o Quadro de Obesidade Infantil

obesidade Infantil: Dê alimentos saudáveis. Imagem: (Divulgação)
Obesidade Infantil: Dê alimentos saudáveis. Imagem: (Divulgação)

A seguir confira dicas eficientes que ajudam os pais a apoiarem o emagrecimento infantil:

– Faça almoços e lanches saudáveis em casa;

-Prepare uma merenda saudável e nutritiva para os pequenos levarem na lancheira

– Planeje e prepare as refeições com eles;

Dicas Saudáveis:

Aperitivo De Chips De Banana Verde

Docinho Vegano E Low Carb: Saudável E Prático

Panqueca Paleo Com Óleo De Coco

Receita De Sorvete De Pêssego Sem Lactose

Receita De Pão Low Carb

Aperitivo Vegano E Saudável

Receita De Brownie Sem Glúten

Chips De Couve Para Matar A Fome

Salada De Rúcula Com Molho De Manga

Receita De Peito De Frango Suculento Com Brócolis E Nozes

Envolva a família em hábitos saudáveis, com o aumento da atividade física, como:

– Lidere pelo exemplo. Se seus filhos percebem que você é fisicamente ativo, é mais provável que sejam ativos e permaneçam assim pelo resto de suas vidas.

– Planeje atividades familiares que proporcionem à todos um momento de lazer saudável, como caminhar, andar de bicicleta ou nadar.

– Seja sensível às necessidades dos seus filhos. Crianças com excesso de peso podem sentir-se desconfortáveis ​​com a participação em certas atividades. É importante ajudá-los a encontrarem atividades físicas que eles gostem, e que não são embaraçosas ou muito difíceis.

– Tente encorajar as crianças a gastarem energia com: caminhada, andar de bicicleta, brincar no parquinho do prédio, praticar esportes recreativos e participar de todo tipo de atividades físicas – especialmente com outros amigos.

As crianças tendem a brincar mais vezes quando estão com outras crianças, então esta é uma ótima maneira de ajudá-las a fugir do sedentarismo e de rotina.

– Faça um esforço para reduzir a quantidade de tempo que você e sua família gastam em atividades sedentárias, como assistindo TV, no celular ou jogando videogame.

Tenha em mente que as crianças não precisam e nem devem seguir uma rotina rígida de exercícios físicos, como a maioria dos adultos tende a usar. 

Estimule a prática de esportes de acordo com a idade dos seus filhos, sempre com a ajuda de uma orientação especializada.

Incentivar as crianças a comerem de forma mais saudável é possível! Assim, você ajuda a evitar que eles façam parte da estatística de obesidade infantil mundial.

Seja qual for a abordagem que os pais escolham tomar em relação ao sobrepeso dos filhos, o objetivo não é só fazer atividade física e seguir uma dieta saudável, mas aproveitar ao máximo as oportunidades que você e sua família podem ter juntos de uma vida mais ativa, saudável e feliz.

De qualquer forma, sempre consulte o médico sobre o sobrepeso ou obesidade dos seus filhos!!

É triste e preocupante ver a epidemia de obesidade se alastrando pelo Brasil e pelo mundo; tudo por falta de informação. Afinal, as crianças são o futuro do país.

Abraços e fique com Deus!

Dr. Juliano Pimentel.

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:

Você pode Gostar

Tags : acnealimentação infantilalmoços escolaresalunosassistindo televisãobem-estarcausa para a obesidade infantilcelularescolesterol altocriançasdepressãodoenças cardíacasdr. juliano pimentele-bookemagrecimentoemagrecimento infantilenergiaepidemiaexcesso de pesofamíliafatores genéticosfilhoshábitos alimentareshoras de inatividadeirmãosjogando videogameslanchelancheiralanches escolareslongevidademerenda saudávelnavegando na internetobesidadeobesidade infantilpaispequenospesquisapesquisadorespressão altaproblema hormonalproblemas de pesorecreiorevolução da saúdsaúdesaúde físicasedentarismo

The author Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

Enviar Resposta