https://casinoonlineca.ca/internet-casinos/best-payout/
close
Artigos

5 motivos para não consumir barrinhas de cereal

​​As barrinhas de cereal são consideradas um lanche saudável, mas, apesar dessas alegações de marketing, a maioria delas são carregadas com adição de açúcar, calorias e ingredientes artificiais.

O lanche prático e “saudável” que está sempre na sua bolsa, pode na verdade está atrapalhando seus resultados. 

Estudos mostram que o consumo excessivo de açúcar adicionado pode aumentar o risco de várias condições crônicas, incluindo diabetes, obesidade e doenças cardíacas (1).

Mas, e se não tiver açúcar? De fato, algumas barrinhas de cereal optam por usar álcoois de açúcar ou adoçantes artificiais para reduzir o teor de açúcar. Porém, eles também têm sido associados a problemas de saúde.

Além disso, muitas barras de granola são altamente processadas e incluem ingredientes como açúcares adicionados, óleos vegetais, conservantes e sabores artificiais.

Estudos indicam que o alto consumo de alimentos processados ​​e açucarados pode aumentar o risco de síndrome metabólica, que é um grupo de condições que podem levar a diabetes, derrame e doenças cardíacas (2).

Mas, não é só o açúcar, confira agora outros motivos de porque você não deve ter barrinhas de cereal em sua casa. 

5 Motivos para não consumir barrinhas de cereal

5 motivos para não comer barrinhas de cereal | Juliano Pimentel
5 motivos para não comer barrinhas de cereal.

1 – É muito processado

Se as barras de cereais tiverem uma vida útil de vários anos, é provável que não sejam naturais e o pior são cheias de conservantes. 

De que outra forma sua vida útil seria tão incrivelmente longa? Então, como evitar esse dilema de alimentação saudável? 

Crie suas próprias barras de granola saudáveis ​​e tenha certeza de todos os ingredientes saudáveis ​​que você escolheu!

Confira 6 erros que atrapalham seu emagrecimento!

2 – Quanto melhor sabor, maior nível de açúcar

Se suas barrinhas de cereal são ricas em açúcar, com certeza tem um ótimo sabor, mas seu objetivo de escolher um lanche saudável será sabotado. 

Portanto, olhe para o rótulo do ingrediente e escolha barras de granola com baixo teor de açúcar ou ainda melhor sem adição de açúcar. 

3 – Não é comida são produtos alimentícios

Existe uma grande diferença entre alimento e produto alimentício. São poucos as marcas que fazem barrinhas de cereal com ingredientes de verdade.

Pois, a grande maioria são ingredientes que você nem consegue pronunciar. Fuja dessas!

4 – Confira a proporção

Sempre verifique o tamanho da porção das barras de granola, porque se houver duas porções em um pacote e cada porção tiver 180 calorias, você está comendo uma barra de alta cal! Portanto, verifique o tamanho da porção antes de começar a se empanturrar!

5 – Muitas calorias

Algumas barrinhas de cereal podem ser ricas em calorias devido a todos os aditivos e este pequeno lanche pode levar suas calorias ao limite. 

Se você está comendo este lanche tarde da noite, pois também é rico em carboidratos, isso pode deixá-lo no limite e causar ganho de peso de calorias vazias. Portanto, confira as calorias e fique atento ao seu consumo diário de calorias.

Antes de sabotar sua dieta e escolher a barrinha de cereal errada, analise o rótulo dos alimentos ou melhor faça seu próprio lanche saudável e então você nunca poderá errar. 

Mas, a melhor dica que posso te dar é fazer sua própria barrinha ou optar por lanches que você tem certeza que é realmente saudável, como: castanhas, sementes e frutas. 

Seja criativo, seja saudável e divirta-se! Comer saudável pode ser muito divertido!

Conheça o Pure Slim, para ter uma experiência mais saudável durante o processo de emagrecimento. 

Abraços e fique com Deus,

Dr. Juliano Pimentel.

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:
Tags : açúcarbarrinhas de cereaisbarrinhas de cerealereal

Autor Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

Enviar Resposta