close
AlimentaçãoArtigosFitness

Alimentação Intuitiva: Guia Rápido e Prático

Dr Juliano Pimentel

A alimentação intuitiva ou alimentação consciente é uma filosofia de comer atento aos sinais do seu corpo. Essencialmente, é o oposto de uma alimentação tradicional.

A alimentação intuitiva não impõe diretrizes sobre o que ou quando comer, ou o que evitar. Em vez disso, ensina que você é a melhor pessoa – a única pessoa – a fazer essas escolhas.

Este artigo é um guia detalhado sobre a alimentação intuitiva.

Não deixe de ler e compartilhar.

Alimentação Intuitiva: Como funciona

A alimentação intuitiva é um estilo de comer que promove uma atitude saudável em relação à comida e à imagem corporal. A ideia aqui é que você deve comer quando estiver com fome e parar de comer quando estiver satisfeito.

Isso parece lógico e intuitivo, mas para muitas pessoas não é.

Confiar em dietas de internet e nos chamados “especialistas” do assunto, pode fazer com que você desconfie do seu corpo e da sua “intuição”.

Para comer intuitivamente, você pode precisar reaprender como confiar em seu corpo. E para fazer isso, você precisa distinguir entre fome física e fome emocional.

>> Fome física: Este desejo biológico diz que seu corpo precisa repor nutrientes. Ele se constrói gradualmente e tem sinais diferentes, como um estômago roncando, fadiga ou irritabilidade. A fome física passa quando você come qualquer alimento.

>> Fome emocional: É impulsionada pela necessidade emocional. Tristeza, frustração, solidão e tédio são alguns dos sentimentos que podem criar desejos por alimentos (muitas vezes alimentos açucarados, ricos em gorduras hidrogenadas, carboidratos refinados, entre outros). Comer nestes casos pode provocar sentimento de culpa e raiva.

Faça o Download

História da alimentação intuitiva

O termo comer intuitivo foi cunhado em 1995 como o título de um livro de Evelyn Tribole e Elyse Resch. No entanto, o conceito tem raízes em ideias anteriores.

Os pioneiros no assunto incluem Susie Orbach, em 1978, e Geneen Roth, que escreveram sobre comer emocional desde 1982.

Antes disso, Thelma Wayler fundou um programa de gerenciamento de peso em 1973, chamado Green Mountain, na Fox Run, com sede em Vermont.

O programa foi construído com base no princípio de que as dietas não funcionam e que a mudança de estilo de vida e cuidados pessoais são mais importantes para a saúde a longo prazo.

Princípios da alimentação intuitiva

Em seu livro sobre alimentação intuitiva, Tribole e Resch apresentaram os princípios básicos desta filosofia (1):

  1. Rejeite a dieta

A mentalidade sobre dietas é a ideia de que há uma dieta capaz de fazer milagres por você. A alimentação intuitiva é a anti-dieta.

  1. Respeite sua fome

A fome não é seu inimigo. Responda aos seus sinais de fome alimentando seu corpo.

  1. Faça as pazes com os alimentos

Dê uma trégua na guerra com os alimentos. Tenha em mente que comer alimentos de verdade é uma maneira de nutrir o seu corpo.

  1. Respeite a sua saciedade

Assim como seu corpo lhe diz quando está com fome, ele também lhe diz quando está satisfeito. Ouça os sinais de saciedade que o seu corpo te dá.

  1. Descubra o fator de satisfação

Faça com que sua experiência de comer seja agradável. Sente-se para comer na mesa e coma lentamente, apreciando a comida. 

  1. Respeite seus sentimentos sem usar o alimento

O comer emocional é uma estratégia para lidar com os sentimentos. Encontre outras maneiras de lidar com seus sentimentos: dar um passeio, meditar, ler ou conversar com um amigo.

Torne-se consciente dos momentos em que sua fome está baseada na emoção.

  1. Respeite seu corpo

Ao invés de criticar seu corpo, reconheça a beleza dele. Busque a saúde e não se adequar em padrões estéticos.

  1. Respeite sua saúde

A comida que você come deve ser saudável e fazer com que você se sinta bem. Lembre-se de que são seus padrões alimentares gerais que moldam sua saúde.

Os Benefícios da alimentação intuitiva

Mulher-segurando-garfo-e-faca
Alimentação Intuitiva: Fique atento aos sinais do corpo. Imagem: (Divulgação)

Pesquisas sobre o tema estão crescendo, e têm se concentrado principalmente em mulheres.

Até agora, os estudos ligaram a alimentação intuitiva à atitudes psicológicas mais saudáveis, menor índice de massa corporal (IMC) e manutenção do peso (2).

Um dos principais benefícios da alimentação intuitiva é a melhora na saúde psicológica.

Os participantes em estudos de alimentação intuitiva melhoraram sua autoestima, imagem corporal e qualidade de vida global, enquanto experimentam menos sintomas de depressão e ansiedade (3).

Intervenções alimentares intuitivas também têm boas taxas de retenção, o que significa que as pessoas são mais propensas a permanecer no programa e manter a prática de alimentação intuitiva.

Diferente do que acontece com a maioria das dietas.

Outros estudos analisaram os comportamentos e atitudes alimentares das mulheres, e descobriram que aquelas que apresentam mais sinais de alimentação intuitiva têm menor probabilidade de apresentar comportamentos alimentares compulsivos (4).

Como começar a alimentação intuitiva?

Comece fazendo um balanço de seus próprios comportamentos alimentares e atitudes. Quando você come, pergunte a si mesmo se você está experimentando fome física ou emocional.

Se é fome física, tente classificar o seu nível de fome (muita fome ou pouca fome). Coma quando você estiver com um pouco de fome, mas não morrendo de fome.

Pare de comer quando você estiver satisfeito, e não passando mal de tanto comer.

Com a alimentação intuitiva, como você come é tão importante quanto o que você come. Comer a partir de suas próprias sugestões internas de fome e plenitude, pode ajudar você a melhorar a imagem corporal e a qualidade de vida.

Faça o Download

 

Dr. Juliano Pimentel.

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:
Tags : alimentação intuitivaalimentos de verdadeamigoautoestimabenefícios da alimentação intuitivacomercomer intuitivocomportamentos alimentares compulsivosdepressãodestaquedietasdr. juliano pimentelemoçãoEvelyn Tribolefadigafome emocionalFome físicafrustraçãoGeneen Rothgerenciamento de pesogorduras hidrogenadasGostosuras Low CarbÍndice de Massa Corporalmanutenção do pesomeditarnutrientespadrões estéticossaciedadesaúdesaúde psicológicasentimento de culpasentimentossinais de fomeThelma Wayler

The author Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

Enviar Resposta