close

A depressão é considerada o mal do século. Em todo o planeta, cerca de 322 milhões de pessoas sofrem o problema, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). No Brasil, 11,5 milhões pessoas lutam contra a depressão (5,8% da população).

alimentação está diretamente ligada ao desenvolvimento dela. 

Aliar uma boa alimentação ao tratamento da depressão estimula bons resultados. E quem não foi diagnosticado com depressão pode fazer um trabalho preventivo.

Além disso, a maioria dos alimentos apontados como “incentivadores” da depressão, fazem mal à saúde.

Conheça agora os 10 alimentos que aumentam a depressão.

Não deixe de ler e compartilhar

Depressão X Alimentação

Depressão: Evite o Fast Food. Imagem: (Divulgação)

Para te ajudar a evitar ou tratar a depressão,eu separei uma lista de alimentos que devem ser removidos da sua dieta (1,2,3,4):

1 – Açúcar

Algumas pesquisas apontam que quando os níveis de glicose no sangue aumentam, os níveis de uma proteína que incentiva o crescimento de neurônios e sinapses cai.

Por isso, consumir açúcar em excesso faz com que o nosso cérebro trabalhe de modo diferente e acelerado.

Essa disfunção aumenta o risco de demência, além do risco da depressão ser ampliado.

Substitua o açúcar por alimentos naturais.

2 – Adoçantes artificiais

Já que o consumo de açúcar não é recomendado, o que dizer do adoçante? Na verdade esse composto químico faz mal à saúde mental.

Mais especificamente o consumo de aspartame, muito comum em refrigerantes dietéticos, trabalha como um bloqueador da produção do neurotransmissor serotonina.

Por essa característica os adoçantes com essa base podem causar doenças neurológicas.

Enxaquecas, insônia, alteração no humor e depressão estão na lista dos fatores de risco de quem opta pelos adoçantes com aspartame.

Além do aspartame o NutraSweet (ou Equal), também pode interferir no seu bem-estar mental.

3 – Bebidas alcoólicas

O álcool desorganiza o seu organismo, impactando nos sentidos básicos detectados pelas ondas cerebrais. Literalmente, a bebida alcoólica desestabiliza o sistema nervoso.

Por isso, quando a pessoa consome álcool ela tem um descontrole das emoções. As pessoas com traços depressivos terão esse perfil potencializado pela bebida.

Além disso, alguns tratamentos da depressão incluem medicamentos. Misturar medicamento com bebida não é uma boa ideia. O álcool pode potencializar de forma negativa o efeito do medicamento, ou até cortar o efeito da medicação.

4 – Gordura hidrogenada

A hidrogenação do óleo transforma o líquido em uma forma mais sólida. Esse processo é feito por fabricantes de vários produtos processados, para manter o alimento mais tempo nas prateleiras.

O excesso de gordura vegetal no organismo pode entupir arteriais, e com isso, o fluxo sanguíneo cerebral é cortado. Problema na irrigação cerebral é perigoso, e pode potencializar os sintomas da depressão.

Evite a gordura hidrogenada, e substitua por gorduras saudáveis como a monoinsatura ou o ômega-3 de cadeia longa, que você encontra na manteiga, no abacate, na banha de porco, no azeite de oliva, entre outros alimentos.

Dica saudável: Suco de abacate e nozes

5 – Fast-food

É bem fácil cair na tentação do fast-food.

Eles são ricos em gordura ruim, conservantes, sal e carboidratos causam uma satisfação momentânea, estimulam a fome, a compulsão e não nutrem o organismo.

Segundo informações de um estudo feito em 2012 e publicado na revista Public Health Nutrition, quem consome fast-food tem 51% a mais de chances de desenvolver depressão.

Por isso, elimine da sua dieta hambúrguer processado, cachorro quente, pizza, ​​congelados, entre outros.

Opte pela comida caseira, pois poderá controlar melhor as calorias, e a composição dos alimentos incluídos na sua refeição.

Dica saudável: Filé de Tilápia com Shitake

6 – Alimentos de alto teor de sódio

O sal também pode incentivar os sintomas da depressão.

Leia as embalagens de alimentos processados, e veja como grande parte deles possuem um alto teor de sódio (mesmo os doces).

O excesso de sal pode prejudicar aspectos do seu sistema neurológico, contribuindo assim, com a depressão.

Alimentação regada a sal também causa fadiga, cansaço e retenção de líquidos. Fora todos esses males, sódio na alimentação contribui para o ganho de peso.

Com esse conjunto de fatores negativos consumindo sódio fica mais complicado vencer a depressão.

Cuidado com os alimentos de restaurante e fast foods.

7 – Glúten

Por ter uma grande quantidade de ácido fítico, o farelo de trigo, incluindo o glúten são péssimos para combater a ansiedade e a depressão.

Esse composto se une a importantes minerais de humor, como por exemplo, o zinco e limita a sua absorção.

Ter uma quantidade adequada de zinco no organismo é essencial para pessoas que sofrem de transtornos de ansiedade. A carência desse mineral também afeta o humor, sendo um fator de risco para a depressão.

Na realidade o glúten afeta a saúde de diversas formas.

Substitua os alimentos ricos em glúten, por alimentos saudáveis e farinhas livres dessa proteína, como:

  • Farinha de amêndoas
  • Farinha de berinjela
  • Farinha de coco

8 – Soja

A soja possui muitos inibidores de tripsina e protease, que são enzimas que dificultam a digestão das proteínas.

Além disso, esse grão tem uma alta quantidade de cobre, um mineral ligado a um comportamento de ansiedade excessiva. Não consuma nenhuma derivado de soja se quer cuidar da sua saúde mental.

Opte por alimentos substitutos como a quinoa e o grão-de-bico.

9 – Cafeína

A cafeína é um estimulante pode desencadear a ansiedade. O excesso de cafeína pode potencializar a depressão, causar problemas no sistema nervoso, náuseas, dor de cabeça e males associados à ansiedade.

Além disso, quem não consegue dormir deve banir essa bebida do seu dia a dia ou reduzir o consumo.

10 – Leite

O leite de vaca é altamente inflamatório e nos causa desconfortos intestinais. Banir esse alimento da sua dieta é essencial para uma vida saudável.

No entanto, fora esses males físicos, a dependência do consumo do leite causa ansiedade, complicando quadros de depressão.

Para prevenir a depressão e melhorar a saúde, opte por:

Como você pode perceber, a alimentação adequada pode inclusive ajudar a prevenir e tratar a depressão. Por isso, escolher os produtos corretos para você e a sua família, fará toda a diferença.

Alimentos naturais e saudáveis podem estimular a saúde mental e física, e aumentar a sensação de felicidade.

Aproveite para praticar atividades físicas regulares, pois elas ajudam a cuidar da mente e do corpo.

Mas não deixe de consultar o médico, caso perceba que você sofre de depressão ou de outro distúrbio emocional ou neurológico, cuide-se!

A depressão é um assunto sério e precisa ser evitada e tratada, e por isso te convido para o dia 21/06, às 20h. Eu vou dar uma aula super especial ONLINE e GRATUITA, e revelar o segredo que vai te fazer sair da mira da depressão, e de outras doenças crônicas e suas complicações.

Clique aqui para participar da aula.

Abraços e fique com Deus!

Dr. Juliano Pimentel

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:
Tags : açúcaradoçanteÁlcoolalimentaçãoAspartameazeite de olivacafeínadepressãoderivado de sojadescontrole das emoçõesdoenças neurológicasdr. juliano pimentelfarelo de trigofarinha de amêndoasfast foodglicose no sanguegordura hidrogenadagordura ruimgordura vegetalIogurte de Kefirleite de vacaleite vegetalsalserotoninasistema neurológicosojasucos detoxtranstornos de ansiedade

The author Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

Enviar Resposta