close
ArtigosDores

Apendicite: Causas, Sintomas e Tratamentos

Dr Juliano Pimentel

A apendicite é uma inflamação do apêndice, um pequeno órgão localizado no lado direito do abdômen, que tem ligação direta com o intestino; ela causa dor intensa no lado direito e inferior do abdômen, além de vômitos, febre e enjoos.

O problema ocorre devido à entrada de fezes no apêndice, que deve ser retirado o mais rapidamente possível através de cirurgia indicada pelo médico, para evitar complicações mais graves como peritonite.

Neste artigo, conheça as causas, sintomas e tratamentos para essa patologia.

Não deixe de ler e compartilhar.

Apendicite

Apendicite é o nome dado à inflamação do apêndice, que causa dor intensa do lado direito do abdômen. Em geral, é uma patologia que necessita de tratamento cirúrgico. Se não for tratada a tempo, existe o risco de ruptura do apêndice e infecção generalizada.

Sintomas da apendicite

O principal sintoma da apendicite é dor abdominal, que varia de acordo com a idade da pessoa e da posição do seu apêndice inflamado.

Geralmente, o primeiro sinal é dor na região próxima ao umbigo, que pode ser fraca no início mas vai se tornando cada vez mais aguda e grave conforme as horas passam. 

À medida que aumenta a inflamação no apêndice, que pode levar de 12 a 18 horas, a dor tende a se mover para baixo e à direita.

Como Identificar a Apendicite?

Outros sintomas de apendicite, que aparecem junto com a dor são:

  • Náusea;
  • Vômitos;
  • Perda de apetite;
  • Febre baixa.

Se o apêndice se rompe, a dor pode desaparecer por um breve período e a pessoa se sente melhor repentinamente.

No entanto, uma vez que o revestimento da cavidade abdominal fica inflamada e infectada (peritonite), a dor piora e os sintomas se intensificam – principalmente quando a pessoa caminha ou tosse.

Sintomas posteriores incluem:

  • Calafrios;
  • Constipação;
  • Diarreia;
  • Febre;
  • Perda de apetite;
  • Náusea e vômitos;
  • Tremores.

Além disso, quando a dor dura mais de um mês é considerado apendicite crônica, e é mais comum a partir dos 40 anos de idade, acontecendo lentamente devido ao processo de bloqueio do órgão, geralmente por fezes, que acontece aos poucos.

Causas da apendicite

Uma das causas mais comuns da apendicite é a entrada de fezes no apêndice ou o traumatismo direto no apêndice, causando sua ruptura ou impedindo o fluxo de sangue no local.

As principais causas da apendicite são:

>> Obstrução por gordura ou fezes;

>> Infecção, como a gastrointestinal causada por vírus.

Em ambos os casos, uma bactéria presente naturalmente dentro do apêndice começa a se multiplicar, causando a inflamação e o inchaço do apêndice, e eventualmente com pus.

Se não for tratada prontamente, a apendicite pode causar o rompimento do apêndice.

Qualquer um pode desenvolver inflamação no apêndice, mas a apendicite é mais comum entre pessoas de 10 a 30 anos.

Diagnóstico da apendicite

Na apendicite, o nível de dor varia de acordo com o tempo, o que dificulta o diagnóstico.

Além disso, apendicite não é o único problema capaz de causar dores abdominais, então o médico deverá realizar alguns exames para ter certeza absoluta de que se trata de um quadro de inflamação no apêndice.

  • Exame físico: o tipo mais preciso de exame feito pelo médico é o exame físico, em que o médico pressionará a área dolorida. Na apendicite, quando a área em questão for pressionada, a dor sempre aumenta, indicando que naquele local há inflamação. O médico também deverá observar se há rigidez dos músculos do abdômen.
  • Exame de sangue: o especialista também poderá optar por um exame de sangue, que mostrará o número de glóbulos brancos presentes no sangue do paciente. Se estiver mais alto do que o normal, é sinal de infecção.
  • Exame de urina: este é mais utilizado para que o médico tenha certeza de que as dores não são fruto de pedras nos rins. Na análise dos resultados, é possível determinar a causa dos sintomas por meio da observação de glóbulos vermelhos, que ficam mais visíveis em microscópios quando há um quadro de cálculo renal. Caso eles não indiquem pedra nos rins, o médico suspeita de inflamação.
  • Raio-X: o médico também poderá solicitar um raio-X da região abdominal. Por meio da análise das imagens feitas no exame, que saem após poucos minutos, ele poderá fazer o diagnóstico correto.

Tratamento para apendicite

Quando Fazer Cirurgia?

A cirurgia para apendicite, chamada apendicectomia, é a única forma de tratamento e, nela é retirado o apêndice inflamado, através de um pequeno corte no abdômen (1).

Caso o apêndice não seja removido, pode ocorrer o seu rompimento, conhecida por apendicite supurada, aumentando a possibilidade de libertar bactérias no abdômen e levar à ocorrência de peritonite e formação de abcessos no abdômen.

Nestes casos, o médico indicará a melhor forma de tratar o problema e que representa menos riscos para o paciente.

O apêndice não é substituído durante a cirurgia, apenas é feita a sua remoção.

A retirada do apêndice não traz nenhum risco documentado para a vida do paciente no futuro, uma vez que ele não tem nenhuma atividade conhecida no corpo humano.

A prevenção dessa patologia sempre será o melhor tratamento. Inclua alimentos ricos em fibras, frutas, verduras, e outros alimentos que beneficiem a saúde intestinal.

Mantenha a hidratação do organismo com líquidos saudáveis como água, chás, sucos detox e água saborizada.

Apendicite na gravidez é perigoso

É perigoso durante a gravidez, porque o apêndice pode se romper espalhando bactérias dentro do abdômen que podem causar infecções graves para a mãe e para o bebê. 

Ela apresenta os mesmo sintomas e a cirurgia também é a única opção de tratamento, não sendo prejudicial para o desenvolvimento do bebê.

Desta forma, é muito importante que a grávida ao sentir dor intensa e contínua do lado direito do abdômen vá imediatamente ao hospital para fazer o diagnóstico e realizar a cirurgia.

A apendicite é uma inflamação do apêndice e que causa dor intensa no lado direito e inferior do abdômen, além de vômitos, febre e enjoos.

Fique atento aos sintomas e procure orientação médica.

Veja também o Vídeo:

Como Controlar as Inflamações do Corpo

Abraços e fique com Deus!

Dr. Juliano Pimentel.

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:

Você pode Gostar

Tags : apêndiceapendicectomiaapendiciteapendicite supuradacirurgia para apendicitedestaquediagnósticodr. juliano pimentelgastrointestinalinfecção generalizadinflamação do apêndicePerda de apetiteperitonitesaúdesintoma da apendiciteTremores

The author Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

Enviar Resposta