https://casinoonlineca.ca/internet-casinos/best-payout/
close

Evitar o consumo de arroz é uma prática útil para diminuir o consumo de carboidrato, mas principalmente a ingestão de arsênio.

O arsênio é um dos elementos mais tóxicos do mundo. E ao longo da história, está cada vez mais presente na cadeia alimentar.

A poluição generalizada é um dos motivadores para o aumento dos níveis desse elemento nos alimentos, principalmente no arroz.

Esta é uma grande preocupação, já que o arroz é um alimento básico para uma grande parte da população mundial.

Neste artigo, eu explico se esse é um motivo para se preocupar.

O que é o Arsênio?

Arsênio é toxico e está presente no arroz.

O arsênio é um oligoelemento tóxico, representado pelo símbolo As.

Geralmente está ligado a outros elementos em compostos químicos, divididos em duas grandes categorias (1):

  • Arsênio orgânico: presente em plantas e animais.
  • Arsênio inorgânico: presente em rochas e solo ou dissolvido em água. Aliás, esta é a forma mais tóxica.

As duas formas estão naturalmente presentes no ambiente, e seus níveis aumentam devido à poluição.

Por uma série de razões, o arroz acumula uma quantidade significativa de arsénio inorgânico (a forma mais tóxica) do ambiente.

Fontes Alimentares de Arsênio

Esse elemento é encontrado em quase todos os alimentos e bebidas, mas geralmente só é encontrado em pequenas quantidades.

Porém, níveis relativamente altos são encontrados em:

  • Água potável contaminada: milhões de pessoas consomem água com grandes quantidades de arsênio inorgânico (2).
  • Marisco: Peixe, camarão, marisco e outros frutos do mar, por exemplo, contém quantidades significativas de arsênio orgânico, a forma menos tóxica. Além disso, os mexilhões e certos tipos de algas marinhas também contém arsênio inorgânico (3, 4).
  • Arroz e alimentos à base de arroz: Arroz acumula mais arsênio do que outras culturas alimentares. Na verdade, é a maior fonte de alimento de arsênio inorgânico (5).

Produtos à base de arroz como: leite de arroz (6), farelo de arroz (7), cereais à base de arroz e biscoitos de arroz (8), xarope de arroz integral e barras de cereais contendo arroz (9), estão altamente contaminados com elementos.

Por que o arsênio é encontrado no arroz?

O Arsênio está naturalmente na água, solo e rochas. Mas, certas atividades dos seres humanos aumenta os níveis desse oligoelemento.

As principais fontes de poluição por esse elemento incluem certos pesticidas e herbicidas, conservantes de madeira, fertilizantes fosfatados. Além disso, resíduos industriais, atividades de mineração, queima de carvão e fundição (10).

Esse oligoelemento drena e poluí as águas subterrâneas (11). Água que será usada, através de poços, para a irrigação irrigação da cultura (12).

Nesse contexto, o arroz é particularmente suscetível à contaminação por arsênio, por três razões:

>> É cultivado em campos alagados (arrozais) que requerem grandes quantidades de água de irrigação. Em muitas áreas, esta água de irrigação está contaminada (13).

>> O arsênio pode se acumular no solo dos arrozais, agravando o problema (14).

>> O arroz absorve mais arsênio da água e do solo em comparação com outras culturas alimentares comuns (15).

Além disso, o uso de água contaminada para cozinhar é outra preocupação. Pois, os grãos de arroz absorvem facilmente a contaminação da água de cozimento quando são fervidos (16).

Efeitos sobre a saúde do arsênio

Altas doses desse elemento são agudamente tóxicas e causam vários sintomas adversos e até mesmo a morte (17).

O arsênio dietético está geralmente presente em quantidades baixas. Além disso, não causa nenhum sintoma imediato de envenenamento.

No entanto, a ingestão a longo prazo de arsênio inorgânico pode causar vários problemas de saúde e aumentar o risco de doenças crônicas, como: vários tipos de câncer (18), estreitamento ou bloqueio dos vasos sanguíneos (doença vascular), pressão arterial elevada (hipertensão) (19), doença cardíaca (20) e diabetes tipo 2 (21).

Além disso, o arsênio é tóxico para as células nervosas e afeta a função cerebral (36). Por isso, crianças e adolescentes expostos ao arsênio têm:

  • Dificuldade de concentração, aprendizagem e memória (3).
  • Inteligência e competência social reduzidas (22).

Algumas dessas deficiências acontece antes mesmo do nascimento. Um estudo indica que o consumo elevado desse comporto por gestantes têm efeitos adversos sobre o feto, aumenta o risco de defeitos congênitos e dificultando o desenvolvimento (23).

Por que o arroz é uma preocupação?

Sim, não há dúvida sobre isso, o arsênico no arroz é um problema.

Isso pode representar um risco para a saúde daqueles que comem arroz diariamente em quantidades consideráveis, por exemplo.

Crianças pequenas são especialmente vulneráveis devido ao seu pequeno tamanho corporal. Portanto, o ideal é evitar o consumo de arroz por crianças. 

Além dessa, outra preocupação é o xarope de arroz integral. Um edulcorante derivado do arroz que pode ser rico em arsênio que frequentemente é usado em fórmulas para bebês (16).

É claro que nem todo arroz contém altos níveis de arsênio, mas essa medição só é feita em laboratórios. Por isso, o ideal é diminuir o consumo. 

Como reduzir o arsênio no arroz?

A melhor maneira é reduzir ou eliminar o consumo de arroz.

Mas, se você tiver dificuldades, algumas dicas podem ajudar a diminuir a intoxicação.

Dica 1 – Lave e cozinhe o arroz com água potável, pois é mais baixa em arsênio. Aliás, só essa prática pode remover 10-28% do arsênico (17).

Dica 2Escolha arroz aromático, como basmati ou jasmim, por exemplo (18).

Além dessas dicas, diversifique sua dieta com muitos alimentos diferentes. 

A variedade de alimentos garante que você está recebendo todos os nutrientes que você precisa. Além disso, impede que você consuma muito de uma coisa, como o arroz.

Resumindo 

O arsênio no arroz é uma preocupação séria para muitas pessoas. Afinal, uma enorme porcentagem da população mundial tem o arroz como principal fonte de alimento. E por isso, milhões de pessoas correm o risco de desenvolver problemas de saúde relacionados ao arsênio.

Se você come arroz com moderação como parte de uma dieta variada, não há tanto com o que se preocupar.

No entanto, se o arroz é o principal alimento da sua dieta, coloque as dicas acima em prática.

Eu gravei um vídeo contanto sobre esse assunto!

Abraços e fique com Deus!

Dr. Juliano Pimentel.

🔴 Curta também as redes sociais! 📷Instagram / 👍Facebook / 🎥 YouTube

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:
Tags : alimentos saudáveisarrozarsênioarsênio inorgânicoArsênio orgânicoatividades de mineraçãodestaquedr. juliano pimentelFarelo de arrozfertilizantes fosfatadosFontes Alimentares de Arsênicomariscooligoelemento tóxicopesticidassaúde

Autor Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

Enviar Resposta