close
ArtigosDores

Aterosclerose: Quais São as Causas, Sintomas e Tratamentos

O excesso de placas de gordura pode deixar as artérias rígidas e estreitas com o passar do tempo. Essa mudança na textura e no funcionamento das artérias é chamada de aterosclerose. Ela dificulta o fluxo sanguíneo, podendo causar problemas cardiovasculares.

A doença ocorre quando o endotélio (uma camada de células que alinham as artérias), sofre algum dano devido ao acúmulo do mau colesterol (LDL) nas paredes das artérias.

Conheça agora quais são os sintomas, formas de tratamento e como ela afeta a sua saúde e qualidade de vida.

Não deixe de ler e compartilhar!!

Aterosclerose

Aterosclerose: Causas, Sintomas e Tratamentos (Foto: Divulgação)

Como forma de defesa o organismo elimina o excesso do mau colesterol por meio dos glóbulos brancos. No entanto, as células podem ficar acumuladas no local afetado, o que resulta em um excesso de placas brancas, gerando a dificuldade no fluxo sanguíneo.

Tipos 

Aterosclerose: Previna com alimentação adequada (Foto: Divulgação)

A literatura médica encontrou quatro tipos de aterosclerose, sendo elas: doença arterial periférica, doença arterial coronariana, doença renal e doença arterial carótida.

Cada tipo assola uma parte do organismo.

Os tipos de aterosclerose recebem seus nomes das artérias afetadas em cada condição.

Causas e Sintomas

O excesso de placas nas artérias é a causa da doença.

O grande vilão nesse caso é o mau colesterol, que contribui para que a aterosclerose se desenvolva, já que causa um excesso de placas de gorduras que precisam ser eliminadas pelos glóbulos brancos.

A hipertensão arterial, o tabagismo e os altos níveis de glicose no nosso organismo também contribuem para o desenvolvimento da aterosclerose.

Outro fator pode ser a hereditariedade, então fique de olho, pois a genética é um fator de risco (1,2,3).

Os sintomas da doença variam de acordo com o local que ela atinge o seu organismo (4).

Confira:

Doença da artéria carótida:

  • Dificuldades respiratórias
  • Fraqueza
  • Entorpecimento facial
  • Dor de cabeça
  • Paralisia

Doença arterial coronária:

  • Ansiedade extrema
  • Vômito
  • Dor no peito
  • Tonturas
  • Tosse

Doença renal:

  • Inchaço das mãos e dos pés
  • Perda de apetite
  • Dificuldade de concentração

Doença na artéria periférica:

  • Perda de pelos nas pernas
  • Aumento de gordura nas pernas
  • Disfunção erétil
  • Mudanças na cor da pele
  • Fraqueza nas pernas

    Diagnóstico e tratamento

Aterosclerose: Tratamento e cuidados. (Foto: Divulgação)

O exame de sangue identifica o teor de gordura no sangue do paciente, é o primeiro passo para identificar a aterosclerose.

Exames complementares que avaliam a glicose e índices de proteína no sangue também são solicitados no momento do diagnóstico.

O médico deve examinar os batimentos cardíacos, o pulso, a pressão sanguínea e questionar sobre processos de cicatrização. O último exame é necessário, pois quando há problemas com fluxo sanguíneo a cicatrização é ineficaz.

O ultrassom também pode ser usado para avaliar as alterações na pressão das artérias. E para fechar o diagnóstico, se ainda houver dúvidas, o médico pode solicitar uma tomográfica.

A mudança de estilo de vida é o primeiro passo no tratamento da aterosclerose.

Se o problema está em um estágio inicial, uma alimentação saudável, com alimentos que ajudem o seu organismo no processo de eliminação das placas excessivas das artérias, pode ser de grande ajuda.

Além disso, aposte em atividades físicas regulares para a queima de gordura.

No entanto, em muitos casos o problema só poderá ser revertido com o uso de medicamentos prescritos pelo médico. Os remédios vão ajudar na diminuição da pressão arterial e nos índices do mau colesterol.

Dependendo do estágio da doença algum tipo de anticoagulante será receitado; assim o sangue passará pelas artérias enrijecidas sem causar transtornos.

Em casos extremos em que todas as medidas foram tomadas pelo médico não surgirem efeitos, a solução é a cirurgia.

Nesse processo as artérias serão liberadas e as placas removidas para que o sangue volte a circular normalmente.

Prevenção 

O endurecimento das artérias pode ser prevenido. Isso porque o problema tem relação direta com os hábitos. Elimine da sua dieta a gordura trans, sódio e as frituras.

Evite o tabaco e mantenha uma vida onde a atividade física faça parte da sua rotina.

Estudos mostram que 90% dos ataques cardíacos são relacionados aos seguintes fatores de risco (5):

Por isso, mudar o estilo de vida é essencial para ter uma boa saúde. A prevenção sempre será o melhor remédio!

Para você prevenir ou mesmo tratar a aterosclerose, assim como evitar o desenvolvimento de outras doenças, precisa fazer mudanças significativas na sua alimentação.

Consuma alimentos saudáveis e naturais, que cuidam da saúde das suas artérias e do coração.

Porém, se comer de vez em quando alguns alimentos naturais, não é bastante para garantir a boa saúde e prevenir doenças.

Se você costuma comer alimentos industrializados e processados, está à um passo ver a sua saúde minguar aos poucos.

 

Abraços e fique com Deus!

Dr. Juliano Pimentel

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:
Tags : artérias rígidasateroscleroseaterosclerose causasaterosclerose sintomasDificuldades respiratóriasdisfunção erétildoença arterial carótidadoença arterial coronarianadoença arterial periféricadoença renaldr. juliano pimentele-bookEntorpecimento facialexame de sangueexcesso de placas de gordurasexcesso de placas nas artériasexcesso do mau colesterolFraqueza nas pernasglóbulos brancoshipertensão arterialInchaço das mãos e dos pésLDLmau colesterolníveis de glicoseobesidadeParalisiaPerda de apetiteproblemas cardiovascularesTabagismoTonturastratar a ateroscleroseVômito

The author Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

Enviar Resposta