close
ArtigosMetabolismo

Aumento do consumo de bebidas alcoólicas durante o isolamento

Sim, é verdade! O distanciamento social proporcionou o aumento do consumo de bebidas alcoólicas e isso é mais sério do que parece.

Afinal, todos sabem que nesse período a escolha por um estilo de vida mais saudável é o pilar determinante para não sobre com a COVID-19.

No entanto, as redes de supermercados têm apresentado um aumento na venda de bebidas alcoólicas.

Para recordar…

Sua primeira linha de defesa é escolher um estilo de vida saudável. 

Seguir as diretrizes gerais de boa saúde é o melhor passo que você pode tomar para manter naturalmente seu sistema imunológico forte e saudável. 

O distanciamento social proporcionou o aumento do consumo de bebidas alcoólicas

Todas as partes do corpo, incluindo o sistema imunológico, funcionam melhor quando protegidas contra ataques ambientais e apoiadas por estratégias de vida saudável, como estas:

  • Não fume.
  • Faça uma dieta rica em frutas e legumes.
  • Exercite-se regularmente.
  • Mantenha um peso saudável.
  • Se você bebe álcool, beba apenas com moderação.
  • Durma adequadamente.
  • Tome medidas para evitar infecções, como lavar as mãos com frequência e cozinhar bem as carnes.
  • Tente minimizar o estresse.

Dentre as recomendações da OMS para combater o novo vírus está o controle do consumo de álcool, não entanto, as pessoas parecem não estar seguindo!

Com certeza o aumento do consumo de bebidas alcoólicas é como uma estratégia de compensação:”já que não posso sair, vou beber em casa”, ou pode ser ainda um artifício como fuga da realidade.

Fato é que, isso pode causar riscos!

Não é só no Brasil!

A percepção do aumento no consumo de bebida alcoólica não foi apenas no Brasil, cerca de 1 em cada 3 americanos está bebendo álcool enquanto trabalha em casa durante o atual bloqueio do COVID-19, de acordo com um novo estudo publicado no site Alcohol.org. (1). 

O estudo disse que 35% dos entrevistados afirmaram estar bebendo um volume maior de álcool do que antes da pandemia. Além disso, 22% dos entrevistados disseram que armazenaram álcool junto com outros itens de alimentos e bebidas. 

Relatórios no final de março indicavam que as vendas de álcool aumentaram 55% desde o início do bloqueio do COVID-19 (2).

Efeitos do álcool no fígado

O fígado é um órgão que ajuda a quebrar e remover substâncias nocivas do corpo, incluindo álcool. Porém, o uso prolongado de álcool interfere nesse processo. 

Além disso, o consumo de bebidas alcoólicas também aumenta o risco de inflamação crônica do fígado e doenças hepáticas.

À medida que o fígado fica cada vez mais danificado, é mais difícil remover substâncias tóxicas do seu corpo.

A doença hepática é fatal e leva a toxinas e acúmulo de resíduos em seu corpo. As mulheres correm maior risco de desenvolver doença hepática alcoólica, afinal, os corpos das mulheres são mais propensos a absorver mais álcool e precisam de períodos mais longos para processá-lo. 

Além do mais, as mulheres também mostram danos no fígado mais rapidamente que os homens.

Sistema imunológico e aumento do consumo de bebidas alcoólicas

Beber reduz bastante o sistema imunológico natural do seu corpo. Ou seja, deixa mais difícil para o seu corpo combater germes e vírus invasores.

Pessoas que bebem muito por um longo período de tempo também têm maior probabilidade de desenvolver pneumonia ou tuberculose do que a população em geral.

Para se ter ideia, cerca de 10% de todos os casos de tuberculose em todo o mundo podem estar ligados ao consumo de álcool (3).

Por fim, o consumo de bebidas alcoólicas também aumenta o risco de vários tipos de câncer, incluindo boca, mama e cólon.

Consumo de bebidas alcoólicas

A forma mais comum de consumo excessivo, é definido como consumo: (4)

    • Para as mulheres, 4 ou mais bebidas durante uma única ocasião, enquanto para homens, 5 ou mais bebidas durante uma única ocasião.

Já o consumo em excesso em casa pode ser medido por semana.Beber pesado é definido como consumir

    • Para as mulheres, 8 ou mais bebidas por semana, enquanto para os homens, 15 ou mais bebidas por semana.

Vale lembrar que a maioria das pessoas que bebe excessivamente não é alcoólatra ou dependente de álcool. 

Aumento do consumo de bebidas alcoólicas durante o isolamento

O aumento do consumo de bebidas alcoólicas durante o isolamento além de prejudicar o sistema imunológico no combate à COVID-19, ainda causa muitos efeitos colaterais para o organismo como um todo.

Sabendo disso, a melhor maneira de ter mais saúde e uma melhor qualidade de vida é ELIMINANDO o que te faz mal e ACRESCENTAR apenas o que te faz bem. 

Essa é minha estratégia utilizada no Programa Desafio Detox 7 Dias, ouça os áudios de pessoas que fizeram a desintoxicação e tiveram suas vidas transformadas!

Abraços e fique com Deus.

Dr. Juliano Pimentel!

 

 

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:
Tags : bebida alcoólicabebidas alcoólicascervejacorona víruscoronavíruscoronavírus brasilcoviddistanciamento socialevitar o consumo de bebida alcoólicaIsolamento socialvinho

Autor Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

1 Comentário

Enviar Resposta