https://casinoonlineca.ca/internet-casinos/best-payout/
close
Artigos

Baixas temperaturas e problemas de saúde!

À medida que as temperaturas caem, o risco de certos problemas de saúde aumenta. As baixas temperaturas são mais preocupantes para algumas condições de saúde. 

A verdade é que não há um limite de temperatura específico para “frio extremo” e seus efeitos porque a definição depende dos padrões climáticos típicos de uma área. 

Para os humanos, o frio extremo pode representar vários riscos à saúde de vários graus, dependendo do ar e da temperatura corporal, juntamente com a quantidade de pele exposta e se a pele está seca ou úmida de suor, por exemplo.

O cuidado com as baixas temperaturas

Uma mudança abrupta de temperatura pode lançar seu corpo para um loop. Quando você passa de um ambiente quente para um super frio, as maiores mudanças acontecem nos pulmões e na pele. 

Assim que você sai, você respira ar frio, o que pode parecer uma ardência nos pulmões. Isso porque o ar está entrando em contato com a superfície úmida de seus pulmões, onde o oxigênio está sendo trocado por dióxido de carbono.

No tempo frio, o corpo aumenta o fluxo sanguíneo para o tronco (para manter os órgãos vitais aquecidos), aperta os vasos sanguíneos e reduz o fluxo sanguíneo para as extremidades. 

A perda do fluxo sanguíneo acontece na proporção da distância do coração que a parte do corpo está, então os dedos das mãos e dos pés são os mais vulneráveis às baixas temperaturas, por exemplo.

Condições de saúde que demandam mais cuidado com as baixas temperaturas. 

Mas se você estiver lidando com uma doença, pode ser necessário ser mais cauteloso em temperaturas extremamente frias. Aqui está o porquê.

Asma  

Para qualquer pessoa, a inalação de ar extremamente frio expõe o tecido pulmonar úmido ao frio e pode fazer com que as vias aéreas se apertam e se sintam contraídas. Se você tem asma, corre o risco de sentir imediatamente falta de ar, chiado no peito e tosse, por exemplo. Lembrando que um ataque de asma pode ocorrer em menos de 15 a 30 minutos. 

Diabetes  

Por causa das mudanças do corpo na circulação sanguínea no frio, os níveis de açúcar no sangue em pessoas com diabetes podem ser erráticos, principalmente no  diabetes tipo 1, mas também é possível no diabetes tipo 2.

Se você estiver se sentindo tonto ou fraco quando voltar para dentro, verifique o nível de açúcar no sangue. 

Se você tem neuropatia diabética, ou danos nos nervos, esteja ciente de que você pode não ser capaz de sentir quando seus pés estão ficando muito frios ao ar livre e você está em maior risco de congelamento.

Artrite 

Embora as baixas temperaturas não causem artrite, o frio pode exacerbar as dores. Sabendo disso, a regra número um é: mantenha-se aquecido e mexa seu corpo.

O melhor antídoto é se manter aquecido. Vista-se com chapéus, luvas e cachecóis e o que mais for necessário para se manter aquecido, especialmente quando for dormir. Você pode até considerar mergulhar em um banho quente para ajudar a soltar as articulações rígidas.

 

Além disso, mexa-se. O exercício é a melhor coisa que você pode fazer para evitar a dor da artrite e manter suas articulações felizes. A atividade física regular ajuda a aumentar a energia e aumentar a força e a flexibilidade. 

Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC)  

Como cada caso de  DPOC  é diferente, é importante prestar atenção ao que seu corpo está lhe dizendo. 

Algumas pessoas enrolam um lenço em volta da boca e do nariz para respirar ar quente enquanto estão em um lugar muito frio, mas isso não funciona para todos.

Se sua DPOC for mal gerenciada, planeje com antecedência ficar em casa e trabalhar com amigos e familiares para garantir que você tenha tudo o que precisa.

Doenças cardíacas  

Temperaturas frias podem sobrecarregar seu sistema cardiovascular, fazendo com que seu coração trabalhe mais, o que pode colocá-lo em maior risco de ataque cardíaco

Se você está controlando uma doença cardíaca, tenha cuidado ao fazer atividades extenuantes. 

Doença Inflamatória Intestinal (DII)  

A maior parte da inflamação está nos intestinos, e essa parte do núcleo seria a última a sentir os efeitos do clima frio, por exemplo. Certamente é possível que a exposição prolongada possa piorar a situação, mas seria improvável que isso acontecesse a partir de uma caminhada rápida ao ar livre.

Pós COVID 

Pessoas que tiveram COVID precisam ter cuidado extra com baixas temperaturas, já que a função e a capacidade pulmonar podem ser reduzidas por algum tempo após uma infecção por COVID-19 levando a um maior risco de infecção e doença.

Se você teve complicações com COVID permaneça em casa com baixas temperaturas para evitar o risco de pneumonia secundária, gripe e outros vírus respiratórios. 

Condições da pele  

O clima frio e seco do inverno pode exacerbar os sintomas de eczema e psoríase. Seria uma resposta atrasada – você não veria os efeitos minutos depois de estar no frio – e deve parar assim que você entrar em um ambiente quente. Para evitar isso, certifique-se de manter a pele hidratada enquanto estiver dentro de casa. 

Leia também: Pele seca nos dias frios: O que fazer?

Condição de saúde mental 

Para pessoas com transtorno bipolar ou depressão, ter que ficar dentro de casa por longos períodos de tempo pode ser problemático.

Para ajudar a controlar os sintomas, o ideal é manter um horário de sono e um regime de exercícios e obter o máximo de luz solar possível. 

Se não for possível sair, abra as cortinas e persianas para deixar a luz entrar em sua casa.

E não deixe que as baixas temperaturas impedem de procurar ajuda se precisar de atenção imediata.

Aproveite os dias frios para fazer a leitura de um livro que vai melhorar sua saúde mental!

Minha sugestão para melhorar sua saúde emocional é começar pela compreensão da ansiedade.

Aproveite o desconto de 25%, toque na imagem abaixo para garantir seu livro!

Abraços e fique com Deus!

Dr. Juliano Pimentel.

🔴 Curta também as redes sociais! 📷Instagram / 👍Facebook / 🎥 YouTube

 

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:
Tags : baixas temperaturasrefriado

Autor Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

Enviar Resposta