https://casinoonlineca.ca/internet-casinos/best-payout/
close

Você já acordou com a boca amargando, ou teve essa sensação ruim logo depois de uma refeição? 

Esse é um sintoma muito comum relacionado à má digestão, uso de medicamentos e até mesmo deficiência de minerais. Neste artigo, pontuei alguns hábitos e costumes que motivam esse amargor na boca.

Antes de seguir com o conteúdo, quero te fazer um convite para participar do meu grupo no Telegram. Lá você recebe pílulas diárias de saúde e fica por dentro das lives que eu faço diariamente. 

Boca amargando

Boca amargando pode ser falta de água.
Boca amargando pode ser falta de água.

O gosto ruim na boca, também chamado de disgeusia, pode estar relacionado à questões simples de resolver como má higiene bucal, ou condições mais complicadas como problemas no fígado, por exemplo.

Vale lembrar que fumantes podem ter a boca amargando devido à concentração de nicotina. Além disso, os compostos químicos de um cigarro podem destruir suas papilas gustativas e deixar um gosto horrível. Isso também se aplica a outras formas de tabaco, evitar o fumo é uma maneira de manter o gosto amargo longe da boca.

Para ter uma noção clara do porque várias condições deixam a boca amargando precisamos lembrar que a boca está ligada no sistema gastrointestinal. Sendo assim, tudo que passa pela boca e por todo esse sistema pode causar um sintoma como esse.

Vamos aos principais causadores de amargor na boca.

Doença do refluxo Gastroesofágico

O refluxo ácido, também chamado de DRGE, acontece quando o esfíncter esofágico inferior (a portinha que permite que o alimento passe para o estômago) enfraquece. Dessa maneira ele permite que o alimento e o ácido estomacal se movam do estômago para cima, de volta ao esôfago e à boca. 

Uma vez que este alimento contém ácido digestivo e enzimas, pode causar um gosto amargo na boca.

Além da boca amargando o refluxo vem acompanhado de sensação de queimação no peito horas após uma refeição. Além de problemas para engolir e tosse seca crônica.

Se você tem esses sintomas é importante procurar um médico e fazer uma endoscopia para examinar diretamente o que está havendo. Só assim, será possível ter o diagnótico do DRGE.

O tratamento geralmente envolve uma combinação de medicamentos de venda livre e prescritos, incluindo antiácidos, bloqueadores H2 como Prilosec (omeprazol), inibidores da bomba de prótons como Nexium (esomeprazol) e um medicamento chamado baclofeno para ajudar a fortalecer os músculos do esfíncter. 

Lembrando que o uso deste medicamento deve ser por tempo determinado, é apenas uma maneira de remediar a situação. 

A solução do problema será a associação de mudanças na dieta alimentar, perda de peso e cessação do tabagismo.

Saiba mais sobre Doença do Refluxo!

Deficiência de Zinco

Deficiência de zinco deixa a boca amargando.
Deficiência de zinco deixa a boca amargando.

O zinco é um importante elemento necessário para muitas funções bioquímicas. Incluindo atividades enzimáticas, manutenção da integridade estrutural de proteínas e regulação da expressão gênica.

Sendo assim, a deficiência de zinco pode causar problemas nos sistemas tegumentar, gastrointestinal, sistema nervoso central, imunológico, esquelético e reprodutivo, por exemplo. Além disso, a deficiência de zinco tem sido associada a distúrbios de sentidos especiais, incluindo visão, paladar e olfato.

Estudos sugerem que a deficiência de zinco é um dos causadores de disgeusia oral, mais conhecida como boca amargando (1). Além disso, a deficiência de zinco pode estar relacionada à falta de zinco na dieta, assim como a má absorção do zinco nos intestinos ou ao uso de certos medicamentos crônicos. A desnutrição, por exemplo, também é uma causa comum.

Entre algumas das doenças associadas à deficiência de zinco estão o câncer, doença celíaca, doença renal crônica. Bem como a doença de Crohn, diabetes, doença hepática, pancreatite, doença falciforme e colite ulcerosa.

A deficiência de zinco pode ser diagnosticada medindo a concentração de zinco em uma amostra de sangue. No entanto, o ponto mais importante é identificar a causa dessa deficiência. 

A solução para isso será a suplementação do mineral. Aliás, se você quer iniciar a suplementação de maneira eficiente, conheça o PURE DETOX, é um suplemento cuja fórmula foi desenvolvida por mim com as quantidades necessárias de vitaminas e minerais para melhorar seu metabolismo. 

Nele você encontra a quantidade de magnésio ideal para promover a saúde do seu corpo.

Conheça o PURE DETOX

Medicamentos e tratamentos

A boca amargando pode ser motivada também pelo uso de medicamentos como antibióticos, por exemplo. Ou também tratamentos como quimioterapia. 

Isso pode ser devido ao impacto de um medicamento nos receptores gustativos no cérebro. Ou simplesmente causado por medicamentos residuais na saliva. 

A disgeusia induzida por medicamentos é geralmente diagnosticada por exclusão. Sendo assim, os médicos geralmente começam verificando se há infecção, malignidade, deficiências nutricionais ou distúrbio de refluxo.

Busque ajuda e nunca pare de usar o medicamento por conta própria.

Outros causadores de boca amargando

  • Desidratação e xerostomia (síndrome da boca seca) podem deixar a boca amargando.
  • A ansiedade, assim como o estresse podem alterar a percepção do paladar e promover xerostomia.
  • A infecção ou doença que resulta em inflamação às vezes pode amplificar a percepção de sabores amargos de uma pessoa.
  • Candidíase oral (sapinho) é uma infecção fúngica comum.
  • A má higiene dental pode alterar o sabor.
  • Mudanças hormonais como gravidez, especialmente durante o primeiro trimestre, e menopausa, por exemplo, podem alterar o paladar e deixar a boca amargando.
  • Lesão cerebral ou cirurgia, particularmente no mesencéfalo ou na região do tálamo, podem desencadear sensações gustativas “fantasmas”.
  • Por fim, distúrbios neurológicos, como epilepsia, esclerose múltipla, paralisia de Bell, tumores cerebrais e demência.

O que fazer?

Se sua boca está amargando primeiramente aumente a ingestão de água. Além disso, melhore a alimentação e evite queijos e outros alimentos à base de leite. Volte sua atenção também para os farináceos, evite alimentos à base de trigo e observe.

Além das mudanças na alimentação, dê atenção para atividades que melhoram seu humor. Faça caminhada, exercícios de respiração e  deixe os vícios de tabaco e álcool de lado.

Essas mudanças devem ter grande impacto no sabor amargo. Caso não melhore, procure ajuda médica. 

Durante essa fase de adaptação da alimentação pode ser difícil encontrar o que comer! Para te ajudar nessa fase, conheça o material da Carol Pimentel, minha esposa, são dezenas de receitas sem carboidrato. 

São receitas doces e salgadas para te ajudar a mudar sua alimentação, melhorar sua saúde e ainda emagrecer!

Abraços e fique com Deus. 

Dr. Juliano Pimentel 

🔴 Curta também as redes sociais! 📷Instagram / 👍Facebook / 🎥 YouTube

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:
Tags : boca amargandodisgeusiarefluxo

Autor Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

1 Comentário

  1. Muito bom
    Sou da família 4
    Mas parei de fazer regime pois fiquei com muito medo de estar faltando alguma vitamina e baixa imunidade por causa da pandemia.
    Não adiantou engordei 15 k que tinha perdido e peguei covid graças à Deus passou tudo bem.mas fiquei com sequela esqueço de tudo até do ontem

Enviar Resposta