https://casinoonlineca.ca/internet-casinos/best-payout/
close

Diferente do que você ouviu a vida toda, colesterol não é vilão. Durante anos, talvez até décadas, o colesterol foi considerado pela mídia, pelas empresas farmacêuticas, pela indústria alimentícia e até pela medicina como o grande vilão da saúde.

E, embora haja boas razões para manter o colesterol em uma faixa saudável, especialmente para as mulheres, o colesterol não é vilão. você poderia esperar. 

Colesterol e por que é tão importante?

Colesterol não é vilão é necessário para produção de hormônios. | Juliano Pimentel
Colesterol não é vilão é necessário para produção de hormônios.

O colesterol é uma substância cerosa, semelhante à gordura, que na verdade é encontrada em cada uma de suas células. Pode ser feito pelo seu corpo ou absorvido pelos alimentos que você come. 

Fato é que o colesterol é a espinha dorsal de alguns hormônios muito importantes. Incluindo hormônios esteróides, como estrogênio, progesterona e testosterona.

Além disso, o colesterol também é importante na produção de vitamina D, que como você já deve ter ouvido falar, não é apenas uma vitamina, mas age como um hormônio em nosso corpo. 

O colesterol também é extremamente importante para a saúde intestinal. Pois, é usado para produzir ácidos biliares no fígado, ajudando na absorção de gordura de nossa dieta.

Claro, se você tem muito colesterol, isso pode se tornar um problema. Afinal, devido à textura cerosa do colesterol, quando em excesso, o colesterol pode se ligar a outras substâncias no sangue e pode levar à formação de placas. As placas são substâncias pegajosas que podem aderir à parede de suas artérias e levar ao que é conhecido como aterosclerose. A aterosclerose, também conhecida como “acúmulo de placa” pode causar estreitamento das artérias e pode levar à doença arterial coronariana.

Portanto, embora ter muito colesterol seja uma preocupação, não ter colesterol suficiente é outra grande preocupação que muitas vezes não recebe atenção suficiente.

O colesterol é muito necessário especialmente para a saúde da mulher. Muitas vezes a causa do desequilíbrio hormonal é na verdade causada por não ter o suficiente dos tipos certos de colesterol para apoiar a produção de hormônios. Em outras palavras, se você não está apoiando sua produção de colesterol da maneira certa, não há como seu corpo produzir os hormônios que você precisa.

Tipos de Colesterol

Existem alguns tipos diferentes de colesterol listados, incluindo colesterol total, triglicerídeos, HDL, LDL e talvez até VLDL. Mas, o que diabos isso significa?

HDL, LDL e VLDL são lipoproteínas. Ou seja, são uma combinação de gordura (lipídio) e uma proteína. 

A razão pela qual eles estão ligados à proteína é porque esse anexo permite que eles se movam pelo sangue para diferentes sistemas orgânicos. Sendo assim, cada lipoproteína tem seu próprio propósito único. 

Além disso, é também a razão pela qual é igualmente importante ter gorduras saudáveis ​​e proteínas saudáveis ​​em sua dieta diária para otimizar seu equilíbrio hormonal.

HDL

HDL significa lipoproteína de alta densidade, é  conhecido como o “bom colesterol”. Essa lipoproteína é especificamente importante porque coleta o colesterol de outras partes do corpo e o traz de volta ao fígado. 

Uma vez no fígado, o excesso de colesterol pode ser decomposto e eliminado do corpo através da bile. 

Esta é a razão pela qual ter altos níveis de HDL é muito importante para apoiar o metabolismo do colesterol e ajuda a reduzir o risco de sobrecarregar o sangue com excesso de colesterol, por exemplo.

LDL

LDL significa lipoproteína de baixa densidade. É muitas vezes referido como o “mau colesterol” porque, devido à sua densidade, quando em excesso, pode levar à formação de placas nas artérias. 

Porém, tem uma grande função, o trabalho do LDL é transportar o colesterol para as células do nosso corpo. 

Precisamos de LDL para fornecer colesterol às nossas células, no entanto, como sempre, muito de uma coisa boa pode se tornar problemático.

VLDL

VLDL significa lipoproteína de densidade muito baixa e é produzida pelo fígado. Uma vez criado pelo fígado, o VLDL é liberado na corrente sanguínea e é capaz de transportar triglicerídeos, outro tipo de gordura, para os tecidos. 

Além disso, o VLDL também é considerado um “colesterol ruim” porque muito VLDL também pode ser atribuído à formação de placas.

Os triglicerídeos também são outro tipo de gordura que é usado para armazenar calorias não utilizadas e fornece ao corpo uma fonte extra de energia. Semelhante ao LDL e VLDL, por exemplo, o armazenamento excessivo de triglicerídeos pode ser problemático, especialmente em mulheres.

Isso porque pesquisas descobriram que altos níveis de triglicerídeos parecem prever um risco ainda maior de doença cardíaca em mulheres em comparação com os homens. 

Sendo assim, quando você ingere mais calorias do que seu corpo precisa, seu corpo converte essas calorias extras em triglicerídeos, que são armazenados nas células de gordura. 

Embora dietas ricas em carboidratos sejam a causa mais comum de triglicerídeos elevados, outras condições médicas, incluindo síndrome do ovário policístico (SOP), hipotireoidismo (baixa função da tireóide), diabetes e doença renal também podem causar triglicerídeos elevados.

Causas do baixo colesterol

Colesterol não é vilão!
Colesterol não é vilão!

Embora haja absolutamente uma preocupação em ter colesterol alto, é importante abordarmos a relação entre colesterol baixo e produção de hormônios. 

Com muita frequência, vejo mulheres, especialmente aquelas com SOP, que receberam estatinas para o colesterol alto e seguiram seu caminho alegremente com acompanhamento limitado. 

O problema com isso é que, embora as estatinas possam ser uma ótima opção para alguns pacientes, elas não são uma solução para todas. Especialmente para aquelas que estão tentando engravidar. 

Isso porque é necessário ter colesterol para produzir hormônios e sem colesterol os ciclos ficam irregulares. Além disso, pode haver ciclos anovulatórios (falta de ovulação) e podem exigir intervenções assistidas por fertilidade, incluindo hormônios bioidênticos e fertilização in vitro. 

É aqui que a consulta com o seu médico é extremamente importante. 

Tomar uma estatina para colesterol alto pode ser um divisor de águas para alguns, mas é importante certificar-se de que seu médico esteja verificando seu painel de lipídios (colesterol) e laboratórios hormonais trimestralmente, se possível. Isso não apenas permitirá que seu médico monitore sua terapia medicamentosa atual, mas também o ajudará a ficar de olho em sua produção hormonal.

Algumas das outras causas comuns de colesterol baixo incluem:

  • IMC baixo (menos de 18,5)
  • Hipertireoidismo (função tireoidiana alta)
  • Insuficiência adrenal
  • Má absorção (absorção inadequada de nutrientes dos intestinos), como a observada na doença celíaca
  • Doença hepática
  • Estatinas
  • abetalipoproteinemia – um distúrbio genético raro que causa leituras de colesterol abaixo de 50 mg/dl.
  • deficiência de manganês

Como apoiar a produção saudável de colesterol + hormônio

Se você está lutando com seus hormônios ou está preocupado que possa ter um equilíbrio hormonal, verificar seus hormônios e seu colesterol são fundamentais. 

Além disso, também é importante certificar-se de que você está abordando outras áreas de preocupação. Incluindo, por exemplo, o baixo IMC, doenças da tireóide, saúde adrenal e intestinal. 

Afinal, esses sistemas do corpo são igualmente importantes quando se trata de lidar com seus hormônios. 

Também é importante perceber que adotar uma abordagem integrativa e holística à sua saúde realmente fornecerá a você e ao seu corpo os melhores resultados. 

Algumas das maneiras pelas quais você pode apoiar seus hormônios incluem:

  • Controle de porções – considere comportamentos alimentares intuitivos que permitem que você ouça os sinais de fome e saciedade do seu corpo.
  • Concentre-se em incorporar gorduras insaturadas em todas as refeições, incluindo azeite, abacate, nozes, sementes e peixes selvagens, por exemplo.
  • Ignore os alimentos processados, mesmo os listados como “saudáveis”
  • Incorpore proteínas vegetais e animais de alta qualidade em todas as refeições. Certifique-se de incorporar proteínas animais para se concentrar em fontes de alta qualidade.
  • Mova seu corpo todos os dias! Afinal, o movimento diário de 10 a 20 minutos, 6 a 7 dias por semana, não apenas reduz a inflamação, mas melhora o colesterol e o equilíbrio hormonal.
  • Faça do sono uma prioridade, pois o sono de má qualidade pode aumentar o risco de desenvolver LDL alto e HDL baixo.
  • Hidrate, hidrate, hidrate! Estar bem hidratado permite que seu corpo esteja melhor equipado para circular o HDL e coletar todo o colesterol extra indesejado de seus vasos sanguíneos.

Percebe como é mais complexo do que ter as informações nos exames de sangue? Ter todas essas informações é difícil em consultas e até mesmo aqui na internet. 

Por isso, decidi criar uma biblioteca de conteúdo sobre saúde onde você pode aprender com médico especialista como cuidar de fato do seu corpo. Conheça o SAÚDE TODO SANTO DIA

Abraços e fique com Deus,

Dr. Juliano Pimentel.

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:
Tags : colesterolcolesterol altocolesterol baixohormôniospouca producao de hormoniosproblema hormonal

Autor Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

Enviar Resposta