close
AlimentaçãoArtigos

Dieta Vegetariana: Em que Consiste Essa Alimentação

Dr Juliano Pimentel

A dieta vegetariana está ganhando novos adeptos, seja pela busca de uma alimentação saudável ou devido a uma nova filosofia de vida. Mas será que essa dieta realmente é benéfica para a saúde ou pode trazer malefícios? O que consiste esse tipo de alimentação?

Pensando em  trazer informação prática sobre esse assunto, preparei um artigo falando exatamente sobre a dieta vegetariana.

Neste artigo, vou explicar sobre como funciona essa dieta.  

Não deixe de ler e compartilhar.

Dieta Vegetariana

Além da perda de peso, a dieta vegetariana pode beneficiar a saúde cardiovascular, controle de diabetes e o gerenciamento dela.

Basicamente, trata-se de uma dieta que elimina o consumo de carnes, com uma adaptação ao estilo de vida.

Há várias maneiras de realizar essa dieta. Inicialmente, é preciso decidir qual o tipo de vegetariano que você será.

Se irá comer laticínios, por exemplo, ou se irá eliminar todos os subprodutos de origem animal do cardápio. Se optar pela primeira opção, é necessário observar quantas calorias deverão ser consumidas.

Grande parte dos brasileiros são acostumados a comer carne diariamente nas refeições. Portanto, deixar de utilizar carne no cardápio é uma tarefa difícil para algumas pessoas.

A dieta vegetariana retira do cardápio o consumo da carne, mas aproveita outros benefícios de uma alimentação de verdade, com baixo teor de gordura e sódio.

Nesse caso, o único alimento cortado desse tipo de dieta é a carne: carne bovina, suína e aves.

Os tipos mais comuns de vegetarianos incluem (1):

>> Lacto-ovo vegetarianos: vegetarianos que evitam toda a carne animal, mas consomem produtos lácteos e ovos.

>> Lacto vegetarianos: Vegetarianos que evitam carne e ovos, mas consomem produtos lácteos.

>> Ovo vegetarianos: vegetarianos que evitam todos os produtos de origem animal, exceto ovos.

>> Veganos: vegetarianos que evitam todos os produtos derivados de animais.

Aqueles que não comem carne ou aves, mas consomem peixe são considerados pescetariano. Enquanto que os vegetarianos de meio período são muitas vezes referidos como flexitarianos.

Embora às vezes considerados vegetarianos, pescetarianos e flexitarianos comem carne animal. Portanto, eles não se enquadram tecnicamente na definição de vegetarianismo.

A dieta vegetariana tem como objetivo ser uma mudança de estilo de vida. Contudo, pode ser utilizada como solução temporária para perder peso, devido a restrição de alimentos no cardápio.

A dieta vegetariana tende a conter grandes quantidades de vitaminas, minerais, fibras e plantas saudáveis compostos.

Além do mais, contém uma grande quantidade de alimentos nutrientes densos. Estes podem incluir frutas, legumes e nozes (2).

Em relação a outros tipos de dietas, esta é considerada a mais fácil.

Visto que os adeptos estão livres para explorar as diferentes opções disponíveis para montar os planos alimentares, de acordo com o gosto de cada um (3).

Por outro lado, as dietas vegetarianas mal planejadas podem resultar em baixas ingestões de alguns nutrientes, particularmente ferro, cálcio, zinco e vitamina D.

Tanto a dieta vegetariana quanto a vegana, também tende a conter quantidades limitadas de vitamina B12 e ácidos graxos omega-3 de cadeia longa (4).

Alimentos da Dieta Vegetariana

Disease-Fighting-Fruits-to-Maintain-Your-Health-1024x640
Dieta vegetariana é rica em frutas. Imagem: (Divulgação)

Os tipos de alimentos em seu cardápio vão afetar significativamente sua dieta. As dietas vegetarianas contêm vários níveis de frutas, legumes, grãos, legumes, nozes e sementes. A inclusão de laticínios e ovos depende do tipo de dieta que você seguir.

Uma dieta vegetariana bem planejada e feita com acompanhamento médico pode fornecer todos os nutrientes que você precisa.

Visto que certos alimentos vegetais contêm proteína. E dietas com maior teor proteico podem promover a força muscular, saciedade e perda de peso (5).

Confira alguns alimentos que contém uma quantidade significativa de proteína por porção:

Lentilha:

Com 18 gramas de proteína por copo cozido (240 ml), as lentilhas são uma boa fonte de proteína.

Também contém boas quantidades de carboidratos digeridos lentamente, e um único copo (240 ml) fornece aproximadamente 50% da sua ingestão de fibra diária recomendada. É um alimento rico em manganês e ferro.

Além disso, o tipo de fibra encontrada em lentilhas tem sido mostrado para alimentar as boas bactérias em seu cólon, promovendo um intestino saudável.

Lentilhas também podem ajudar a reduzir o risco de doenças cardíacas, diabetes, excesso de peso corporal e alguns tipos de câncer (6).

Grão de Bico:

Ele contém cerca de 15 gramas de proteína por copo cozido (240 ml), e são excelentes fontes de carboidratos complexos, fibras, ferro, fósforo, potássio, manganês e vários compostos de plantas benéficas (7).

Além disso, vários estudos mostram que uma dieta rica em leguminosas pode diminuir o colesterol, ajudar a controlar os níveis de açúcar no sangue, baixar a pressão arterial e até mesmo reduzir a gordura da barriga (6).

Ervilhas:

Ervilhas contém 9 gramas da proteína por copo cozido (240 ml), que é ligeiramente mais do que um copo do leite.

Além disso, uma porção de ervilhas verdes cobre mais de 25% de suas necessidades diárias de fibra, vitamina A, C, K, tiamina, folato e manganês.

Ervilhas verdes também são uma boa fonte de ferro, magnésio, fósforo, zinco, cobre e várias outras vitaminas do complexo B (7).

Sementes de chia:

As sementes de chia possuem 6 gramas de proteína e 13 gramas de fibra por 35 gramas.

Essas pequenas sementes contêm uma boa quantidade de ferro, cálcio, selênio e magnésio, bem como ácidos graxos omega-3, antioxidantes e outros compostos benéficos de plantas (8).

Frutas e legumes:

Todas as frutas e vegetais contêm proteínas, mas as quantidades geralmente é pequena. No entanto, alguns contêm mais do que outros.

Legumes com mais proteínas incluem brócolis, espinafre, aspargos, alcachofras, batata doce e couve. Eles contêm cerca de 4-5 gramas de proteína por copo cozido.

Frutas frescas geralmente têm um menor teor de proteínas do que os vegetais. Os mais abrangentes incluem morangos, amoras, nectarinas e bananas.

Contraindicações da Dieta Vegetariana

Dietas restritivas podem ser perigosas. Quem me segue já sabe que carnes são alimentos saudáveis que devem estar inclusos em uma alimentação de verdade.

Por mais que outros alimentos também contenham proteína, a quantidade é pequena comparada com as carnes.

As proteínas são um nutriente necessário para pele, ossos, e músculos crescerem e se manterem saudáveis.

Além disso, a proteína pode ajudar na correta contração dos músculos; melhora o sistema imunológico; ajuda a evitar alterações hormonais e auxilia na transformação dos alimentos ingeridos.

No entanto, se você quer seguir a dieta vegetariana por princípios ou qualquer aversão à carne, procure orientação médica para que não falte nenhum nutriente na sua alimentação.

Mas não esqueça que uma alimentação de verdade precisa conter todos os nutrientes que vão ajudar na manutenção do seu organismo, evitar o desenvolvimento de doenças, ajudar a no seu funcionamento diário e fortalecimento das defesas, e assim por diante.

Abraços e fique com Deus!

Dr. Juliano Pimentel.

B
O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:
Tags : alimentaçãoalimentação saudáveldestaquedietadieta vegetarianadietasdr. juliano pimentelferroLacto vegetarianosLacto-ovo vegetarianosmudança de estilo de vidaOvo vegetarianossaúdeveganosvegetaisvitamina d

Autor Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

1 Comentário

Enviar Resposta