close
ArtigosDores

Dor no Intestino – Quais são as Causas e os Tratamentos

Azia: Causas, Sintomas e Tratamentos. Imagem: (Divulgação)

Todo mundo pode experimentar dor no intestino pelo menos uma vez. A dor no intestino pode ser confundida inclusive com dor abdominal, dor de estômago, dor de estômago, dor no intestino e dor de barriga.

A dor no intestino pode ser leve ou grave. Pode ser contínuo ou ir e vir. A dor no intestino pode ser de curta duração (aguda) ou ocorrer durante semanas, meses ou anos (crônica).

Isso porque, a dor no intestino é a dor que você sente em qualquer lugar entre o peito e a virilha (1).

Isto é muitas vezes referido como o abdômen, região do estômago ou barriga.

Dor no Intestino

A dor no intestino aguda tem muitas causas subjacentes potenciais, variando de condições benignas e autolimitadas a emergências cirúrgicas que ameaçam a vida.

A maioria das causas de dor abdominal é ampla. Abrangendo condições gastrointestinais, ginecológicas, urológicas, vasculares e musculoesqueléticas, por exemplo.

Embora a história do paciente, o exame físico e os resultados dos exames laboratoriais possam limitar o diagnóstico diferencial, a imagem é frequentemente necessária para o diagnóstico e tratamento definitivos (2).

A dor no intestino pode ser muitas vezes difícil de detectar devido ao tamanho do intestino. Pois, o intestino tem uma distância de aproximadamente 1,5 m em adultos de comprimento e 6,5 cm de diâmetro.

Começando na virilha direita, com o apêndice associado, o intestino grosso continua para cima, como o cólon ascendente, pelo flanco direito e pelo hipocôndrio direito.

Ou seja, o tipo, a qualidade, o início, a duração e a localização da dor abdominal são frequentemente um ponto de partida útil para diferenciar as muitas causas subjacentes potenciais da dor abdominal (3).

Maneiras de descrever a dor no intestino, incluem:

Dor generalizada: significa que você sente em mais da metade da sua barriga. Este tipo de dor, por exemplo, é mais típico de um vírus estomacal, indigestão ou gás. Se a dor se tornar mais grave, pode ser causada por um bloqueio dos intestinos.

Dor localizada: já esta dor é encontrada em apenas uma área da sua barriga. É mais provável que seja um sinal de um problema em um órgão, como o apêndice, a vesícula biliar ou o estômago, por exemplo.

mulher com dor no intestino
A dor no intestino pode ser descrita de várias maneiras

Dor tipo cãibra: esse tipo de dor, no entanto, não é grave na maior parte do tempo. Porém, é provável que seja devido ao gás e inchaço, e muitas vezes é seguido por diarreia. Alias, sinais mais preocupantes incluem dor que ocorre com mais frequência, dura 24 horas ou ocorre com febre.

Dor por cólica: esse tipo de dor vem em ondas. Isso que dizer que, muitas vezes começa e termina de repente, e muitas vezes é grave. Pedras nos rins e cálculos biliares são causas comuns deste tipo de dor de barriga.

Dor constante: pode haver alguma variação na intensidade, mas, no geral, esse tipo de dor é distintamente estável.

Outras descrições que foram usadas incluem dor “doendo, queimando, roendo, fome ou aguda”.

Este tipo de dor pode surgir de uma inflamação profunda envolvendo qualquer um dos órgãos abdominais e a cavidade abdominal.

Por exemplo, úlceras, bloqueio da vesícula biliar por pedras e áreas locais de infecção chamadas abscessos podem causar esse tipo de dor.

Além disso, irritação do revestimento interno do esôfago pelo ácido gástrico e irritação do lado de fora dos intestinos e cavidade do corpo por vazamento de sangue, conteúdo intestinal e bílis também podem causar esse tipo de dor.

Lembre-se

Chame seu médico imediatamente se você tiver dor abdominal tão grave que você não pode se mover sem causar mais dor, ou você não pode ficar parado ou encontrar uma posição confortável.

Procure ajuda médica imediata se a dor for acompanhada por outros sinais e sintomas preocupantes, incluindo:

  • Dor forte
  • Febre
  • Fezes sangrentas
  • Náusea e vômito persistentes
  • Perda de peso
  • Pele que aparece amarela
  • Severa sensibilidade quando você toca o abdômen
  • Inchaço do abdome

Embora a localização e o padrão da dor abdominal possam fornecer pistas importantes, seu tempo é particularmente útil ao determinar sua causa.

mulher com dor no intestino
Quando a dor no intestino for intensa ou constante procure um médico

A dor no intestino aguda, porém se desenvolve e geralmente se resolve em algumas horas a alguns dias.

Já a dor no intestino crônica pode ser intermitente ou episódica, o que significa que pode ir e vir. Esse tipo de dor pode estar presente por semanas a meses ou até anos.

Algumas condições causam dor progressiva, que piora constantemente ao longo do tempo.

Ainda assim, você evitar ou aliviar as dores através da alimentação.

Reduza a ingestão de certos alimentos

O primeiro passo no tratamento da dor do intestino é modificar sua dieta para ver se você pode reduzir a inflamação e encontrar alívio.

Certos alimentos contribuem mais para a inflamação, incluindo:

  • Carne vermelha (4)
  • Comidas fritas (5)
  • Açúcar refinado e carboidratos processados
  • Álcool (6)
  • Café

Enquanto outros alimentos ajudam a evitar dor no intestino. Inclusive no final deste artigo, eu disponibilizei um material com receitas de sucos que podem te ajudar e muito a evitar esse tipo de problema.

Ajuste seu estilo de vida

O segundo passo no tratamento da dor no intestino é fazer outras mudanças no estilo de vida, eliminando comportamentos que afetam negativamente a saúde do intestino, tais como:

  • Tabagismo (7)
  • Sedentarismo
  • Alcoolismo

Reconsidere medicamentos

Já, o terceiro passo é revisar os medicamentos que você toma. Se possível, interrompa o uso de drogas anti-inflamatórias não-esteroides, como aspirina e ibuprofeno (8).

Pois esse tipo de medicamento pode aumentar a inflamação e afetar o revestimento intestinal. Seu médico pode recomendar opções alternativas.

Faça mais exercício

Afinal, um estilo de vida estressante ou sedentário pode agravar o cólon e a dor no intestino, por isso é importante encontrar maneiras de relaxar e ter tempo para deixar seu corpo obter o exercício necessário para continuar funcionando adequadamente.

Aumente o consumo de fibra

Pois, uma dieta baseada em fibras acelera o processo de eliminação de resíduos, ajudando a reduzir o tempo de prisão de ventre e inflamação (9).

Sem alimentos suficientes para manter o intestino em movimento, as fezes podem se tornar duras e dolorosas.

Com bastante fibra, seu cólon reduz a tensão e a pressão que exerce no abdômen e nas veias, reduzindo o risco de:

  • Hérnia (10)
  • Hemorróidas (11)
  • Varizes
  • Câncer de colo
  • Obesidade
  • Pressão alta (12)

Algumas fontes saudáveis ​​de fibra dietética para considerar a introdução à sua dieta são:

  • Farelo
  • Cereais
  • Frutas
  • Legumes
  • Nozes e sementes

Para elevar o consumo desses alimentos na sua dieta, faça também sucos com frutas e legumes.

Dessa maneira, você potencializa o consumo de fibras durante o dia, garantindo melhor funcionamento do intestino.

Clique na imagem abaixo para receber 10 receitas de sucos com a combinação correta de frutas e vegetais para cada porção de suco.

Faça o Download Sucos Detox podem evitar dor no intestino
Sucos Detox podem evitar dor no intestino

Essa é com certeza, a melhor maneira para aumentar o consumo de vegetais diariamente.

Beba mais água

A desidratação pode contribuir para fezes duras e doloridas e para movimentos intestinais lentos e bloqueados (13).

As Academias Nacionais de Ciência, Engenharia e Medicina dos Estados Unidos recomendam beber pelo menos oito copos de água por dia para manter a hidratação adequada (14).

Por isso, consuma água na quantidade adequada.

Abraços e fique com Deus!

Dr. Juliano Pimentel

 

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:

Você pode Gostar

Tags : alimentaçãoaliviar a dorcólicador abdominaldor constantedor generalizadador localizadador no intestinodr. juliano pimentelfibrasinflamaçãoreceita suco verdereceitas de sucos detoxreeducação alimentarsaúde

The author Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

Enviar Resposta