close
ArtigosDores

Estresse Crônico: os 10 Piores Efeitos Sobre o Corpo

Dr Juliano Pimentel

O estresse é um problema que pode afeta tanto as crianças quanto os adultos, e é preciso dar atenção aos sintomas e encontrar formas saudáveis de aliviar ou tratá-lo. Os efeitos do estresse crônico podem prejudicar muito a vida e a saúde de quem o desenvolve.

Neste artigo eu vou mostrar como o estresse crônico pode prejudicar a sua vida, fique atento aos sinais.

Não deixe de ler e compartilhar.

Estresse Crônico

Embora o estresse em si não seja uma coisa boa, cada um de nós só está aqui por causa da resposta ao estresse.

Nossos antepassados reagiram a uma ameaça lutando ou fugindo, literal ou figurativamente, e assim sobreviveram graças a essa luta ou instinto (1).

Adrenalina e o cortisol inundam o corpo. Ocorre o aumento da pressão arterial, respiração e frequência cardíaca. A glicose é liberada na corrente sanguínea para dar energia.

A digestão, crescimento, reprodução e funções do sistema imunológico são suprimidas ou colocadas em espera. O fluxo de sangue para a pele é diminuído, e a tolerância à dor aumenta.

Durante uma crise real, suas ações acabariam por inverter muitos desses processos. Você iria lutar ou fugir para resolver o problema, para só depois voltar a relaxar e restaurar os equilíbrios metabólicos e hormonais.

Na vida atual, muitas vezes não oferece a oportunidade de passar por esse ciclo completo de estresse, e encerá-lo com uma resolução.

Em vez disso, o corpo opera como se estivesse em um estado de emergência constante, de baixo grau, sem nenhum perigo real à vista. 

E quais são os malefícios que o estresse crônico pode causar?

Efeitos do Estresse Crônico

Plus size woman is fed up and tired of exercising
Estresse Crônico: Contribui para o ganho de peso. Imagem: (Divulgação)

Veja como o estresse crônico afeta você:

  1. Funcionamento do Cérebro

De acordo com a Universidade de Maryland Medical Center (UMMC), o estresse crônico afeta a capacidade de concentração, de agir de forma eficiente e torna você mais propenso à acidentes.

Ele tem efeitos devastadores na memória e na aprendizagem; mata células cerebrais. 

O estudo relatou que pessoas com transtorno de estresse pós-traumático experimentam um encolhimento de 8% do hipocampo, o centro de memória do cérebro; afeta mais enfaticamente, a capacidade aprendizado nas crianças. (2)

O Instituto Franklin explica que o hormônio do estresse, o cortisol, leva a glicose para os músculos durante a resposta ao estresse e deixa menos combustível para o cérebro.

O cortisol também interrompe a comunicação das células cerebrais, ao comprometer a função do neurotransmissor.

Toda aprendizagem depende do uso da memória. E se o estresse afeta a capacidade de acessar memórias, logo ele impede que você aprenda coisas novas.

  1. Afeta o Coração

Há uma ligação direta entre o estresse crônico e o risco de ataque cardíaco.

Ele aumenta a frequência cardíaca e força as artérias, afetando os ritmos cardíacos. Aumenta também a pressão arterial e causa danos nos vasos sanguíneos, especialmente porque o estresse crônico contribui para a inflamação.

O aumento da pressão arterial também é um fator de risco para acidente vascular cerebral.

  1. Sistema Imunológico

Lutar contra a infecção não é a prioridade do organismo, quando o corpo pensa que está enfrentando um perigo imediato.

O estresse crônico amortece o sistema imunológico, tornando a luta contra a infecção muito mais difícil.

As pessoas ficam mais suscetíveis a infecções, resfriados ou gripes quando estão estressadas.

A inflamação é associada a uma infinidade de condições de saúde e doenças, como asma, diabetes, câncer, doenças cardíacas, entre outras.

A American Psychological Association (APA), relatou que o estresse pode prejudicar a capacidade do corpo em se recuperar de um ataque cardíaco (3).

  1. Contribui para o Envelhecimento

A resposta ao estresse “desliga” muitos outros processos fisiológicos que não são considerados urgentes.

Como a falta de fluxo de sangue para a pele. Isso certamente vai afetar a saúde da pele e fazer com que você se pareça mais velho do que realmente é.

O estresse crônico afeta o envelhecimento do cérebro. Todos nós perdemos células cerebrais à medida que envelhecemos.

Toxinas, rotinas automáticas, dieta inadequada, falta de exercício e perda de conexões sociais contribuem para isso, assim como o estresse crônico.

Permitindo que mais toxinas atravessem a barreira hematoencefálica; o cortisol prejudica o hipocampo, a função cerebral, o aprendizado e a memória.

A redução da barreira hemato-encefálica é inclusive muito comum em pessoas com doença de Alzheimer.

Um estudo feito com idosos descobriu que o tamanho do hipocampo foi reduzido em 14% naqueles com níveis elevados de cortisol, e que estes participantes mostraram menos capacidade de criar novas memórias e aprendizagem.

O tamanho do hipocampo está ligado à taxa de progressão na doença de Alzheimer.

  1. Aumento de Peso

Diversos distúrbios digestivos podem se desenvolver.

Estômago inchado, cólicas, constipação e diarreia são sintomas comuns de estresse crônico. Assim, também, é o caso de refluxo ácido e síndrome do intestino irritável. Ele pode piorar úlceras e doenças inflamatórias no intestino.

Altos níveis de cortisol contribuem para a acumulação de gordura visceral.

  1. Humor

Ele também pode afetar os padrões de sono, aumentando a irritabilidade e o cansaço. Você pode se tornar incapaz de relaxar e operar em um estado de ansiedade.

A depressão também é uma reação comum ao estresse crônico.

  1. Aumenta a dor

Aumentam as chances de dores de cabeça, dor nas articulações e dor muscular. Ele intensifica a dor da artrite e também a dor nas costas.

  1. Afeta a Sexualidade

O estresse crônico reduz o desejo sexual nas mulheres, e pode contribuir para a disfunção erétil em homens.

Ele está ligado à gravidade da síndrome pré-menstrual, e pode afetar a fertilidade nas mulheres. Durante a gravidez, pode causar o parto prematuro e aborto espontâneo. Também pode afetar como as crianças reagem ao estresse após o nascimento.

  1. Afeta a Pele, Dentes e Cabelo

Desequilíbrios hormonais e a redução do fluxo sanguíneo, podem afetar negativamente a pele, cabelo e dentes.

Eczema, acne, urticária, psoríase, perda de cabelo, doença das gengivas e a rosácea podem ser reações comuns ao estresse crônico. 

  1. Pode Causar Dependência

Em uma tentativa de escapar dos sentimentos negativos associados ao estresse crônico, muitas pessoas pode buscar refúgio em práticas que as façam “relaxar” temporariamente; mas que prejudicam a saúde e só pioram o quadro de saúde.  

Álcool, tabaco e abuso de substâncias tóxicas são formas comuns utilizadas por pessoas que querem esquecer o estresse.

Vícios em alimentos, jogos de azar e vídeo game também são hábitos que podem se desenvolver devido ao estresse crônico.

Todos esses comportamentos acabam piorando o problema a longo prazo, e afetam muito a sua saúde mental e física.

Como Tratar o Estresse Crônico

rede
Estresse Crônico: Busque uma forma de relaxar saudável. Imagem: (Divulgação)

Pesquisas afirmam técnicas de relaxamento, ajudam a melhorar e tratar o quadro de estresse crônico, como no caso da meditação, yoga, entre outros. 

Grande parte do estresse crônico tem a ver com o sentimento de descontrole ou desamparado.

Preste atenção ao seu humor e tente identificar os pensamentos, e crenças que podem estar contribuindo para eles.

Dedique tempo para se envolver em atividades que são agradáveis e desafiadoras, exercite-se e conectar-se com as outras pessoas.

Aprenda a lidar com o estresse efetivamente, em vez de evitá-lo completamente.

Veja algumas formas de reduzir o estresse em sua vida e promover a saúde:

>> Tire um Momento Para Relaxar

>> Tenha Hobbies Saudáveis

>> Chás: Existem chás que ajudam a reduzir o estresse crônico como a camomila.

>> Aprenda técnicas de respiração

>> Aprenda a dizer “não”

>> Nada de cafeína, nicotina e álcool

>> Exercite-se regularmente: O exercício regular ajuda a melhorar a tensão acumulada, diminui os hormônios do estresse e limpa a mente. A atividade física ajuda a liberar endorfina, para que você se sinta bem.

>> Melhore a qualidade do Sono

>> Conecte-se com Outras Pessoas

>> Trace objetivos: O que você quer alcançar? Quem você quer se tornar? Imprima imagens e escolha frases que irão te lembrar o que é mais importante para você.

O estresse crônico prejudica a saúde, busque métodos saudáveis para viver melhor. 

Caso os sintomas persistam, procure orientação médica e peça ajuda a amigos e familiares.

 

Para quem prefere, o conteúdo deste artigo está disponível também em vídeo a seguir. Basta dar o play!

Abraços e fique com Deus!

Dr. Juliano Pimentel.

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:

Você pode Gostar

Tags : acidente vascular cerebralacidentesAdrenalinaansiedadeataque cardíacoaumento da pressão arterialcâncercapacidade aprendizadocapacidade de concentraçãocortisoldestaquedisfunção erétildoença de Alzheimerdr. juliano pimentelefeitos do estresseenvelhecimento do cérebroestresseestresse crônicogordura visceralhipocampohormônio do estresseinflamaçãomemóriasaúdesíndrome do intestino irritável

The author Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

1 Comentário

Enviar Resposta