https://casinoonlineca.ca/internet-casinos/best-payout/
close
Artigos

Insulina é vilã? O aviso de que é hora de parar!

A insulina é um hormônio essencial para nossa vida, no entanto, pessoas com problemas de diabetes e hiperglicemia costumam acreditar que a insulina é vilã.

Neste artigo você vai entender que a grande vilã dessa história são as escolhas diárias e não a insulina.

Tudo que nós fazemos tem consequências e a deficiência de insulina é uma dessas consequências nos hábitos alimentares e estilo de vida. Quando você tem clareza sobre a função dos alimentos, fica mais simples fazer melhores escolhas. Leia o artigo até o final para compreender porque existe essa teoria da insulina ser vilã.

Antes de seguir com o conteúdo, quero te convidar para participar do meu grupo no Telegram. Lá você recebe pílulas diárias de saúde e fica por dentro das lives que eu faço diariamente. 

O que é a insulina

Insulina é vilã ate você descobrir que suas escolhas são ainda piores.
Insulina é vilã ate você descobrir que suas escolhas são ainda piores.

O grande papel da insulina é evitar que o açúcar fique alto no sangue, nos protegendo contra o diabetes. Sendo assim, sempre que a gente come um alimento que vira açúcar no sangue o pâncreas libera a insulina. 

Sempre que você não se atenta às escolhas alimentares e come arroz, farinha, pão, tapioca, suco de caixinha, biscoito bolo, chocolate e outros carboidratos com um alto índice glicêmico, por exemplo, o pâncreas vai precisar liberar mais insulina.

E aqui quero chamar atenção para os hábitos repetidos sem ser questionados.

Por cultura, por hábito e sem pensar nós tendemos a comprar sempre os mesmos alimentos, como os citados acima. Você comia pão com manteiga quando criança e continua comendo a mesma coisa sem se questionar, sem saber o porquê, sem saber se isso te acrescenta ou estraga sua saúde.

Ou seja, é preciso criar o hábito de ler ingredientes e compreender o que cada um deles representa de verdade no seu corpo. O açúcar, por exemplo, não é só o pozinho branco que você adoça café. Praticamente todo carboidrato vira açúcar no corpo e ele está presente em muitos alimentos. 

Quanto mais carboidrato você comer continuamente, mais o corpo precisa ativar o pâncreas para lançar mão da insulina. Afinal, é ela quem vai colocar o açúcar dentro das nossas células. 

Porém, se você come muitos alimentos ricos em carboidratos, o açúcar no sangue fica alto continuamente e sacrifica o pâncreas que precisa manter a insulina continuamente também.

Quando isso acontece, a insulina perde a capacidade de levar todo esse açúcar para dentro da célula e ele fica acumulado no sangue.

Mas, até isso acontecer, a insulina já encheu nossos músculos e o fígado de açúcar. Ou seja, o excesso de açúcar no organismo, antes de comprometer o pâncreas, já afetou os músculos e o fígado.

Insulina é vilã

Quando um paciente está com o pâncreas comprometido o diagnóstico é que ele está resistente à insulina, ou seja, seu corpo não responde mais à insulina.

E nesse momento a associação de que a insulina é vilã é mais simples e fácil. Por que você deposita toda essa culpa na insulina que não está funcionando como deveria.

Quando esse paciente não se toca de que as escolhas dele causaram a resistência insulina e continua com os mesmo hábitos, é bem possível que o pâncreas perca totalmente sua função de liberação desse hormônio.

Nesse momento temos um diabético tipo 1 que precisa aplicar insulina intramuscular diariamente para se manter vivo. E mais uma vez a insulina é vilã.

Afinal, você não pode comer doce, pois não tem insulina. Ou pior, a pessoa come doce e aumenta a dosagem de insulina por conta própria. 

Ou seja, é toda uma situação em que a insulina aparece realmente como vilã. 

Mas, se você leu com atenção sobre o funcionamento da insulina, já percebeu que são as escolhas alimentares que fazem o próprio corpo ser resistente à insulina.

Insulina é vilã? Não! 

Esqueça a ideia de que insulina é vilã, afinal, é ela que te mantem vivo.
Esqueça a ideia de que insulina é vilã, afinal, é ela que te mantem vivo.

Um número surpreendente de pessoas corre o risco de se tornar diabético e necessitar de injeções de insulina. Isso inclui qualquer pessoa no espectro da intolerância a carboidratos, que pode ser 75% ou mais da população mundial. O triste fato é que muitas pessoas não estão dispostas a comer de uma forma que as impeça de ter um diagnóstico de diabetes.

A chamada forma adquirida de diabetes, tipo 1, é muito diferente. Afinal, aparece como doença autoimune na infância ou em adultos jovens. Esses casos são cerca de 5% de todos os diabéticos.

Porém, com diagnóstico de diabetes tipo 2, o pâncreas ainda produz alguma insulina. Pode até ser suficiente evitar a medicação, mas apenas se a dieta for realmente saudável e a pessoa for fisicamente ativa.

Apesar de diferentes, às pessoas com uma das duas formas da doença podem melhorar a qualidade de vida através da mudança de hábitos e alimentação. 

Insulina não é vilã. É apenas um sinal de que a maneira como você conduziu sua vida até aqui está totalmente errada. 

Se você estiver disposto a mudar a maneira como você vive, o pensamento de que insulina é vilã vai sumir da sua vida. Afinal, é esse hormônio que te mantém vivo. 

Hábitos para a saúde insulina

O pensamento é o seguinte, quanto mais açúcar no corpo mais sobrecarregado o pâncreas e mais insulina seu corpo vai precisar. 

Sabendo disso, uma das maneiras mais práticas de dar um descanso para esse organismo é através do jejum intermitente.

Para isso, você pode fazer a última refeição por volta das 20:00 horas e a primeira refeição às 12:00 horas do  dia seguinte.

Essas refeições precisam ser ricas em nutrientes, minerais e vitaminas. Nada de carboidratos refinados ou integrais, sucos, refrigerante, comida rica em açúcar ou industrializados.

Mantenha um cardápio rico em folhas, vegetais, frutas, sementes e proteína.

E esteja atento às quantidades. A frutose presente nas frutas, por exemplo, são açúcar. Então, não adianta ficar sem comer pão e comer 5 mangas. 

É preciso manter o bom senso. 

Além do jejum, comece uma caminhada leve de 40 a 60 minutos diários. Melhore sua relação espiritual.

Por fim, uma das maneiras de conseguir essa harmonia do corpo é a associação de alimentação natural, exercícios físicos e suplementação. 

Foi por isso que desenvolvi o Pure Detox, um suplemento que vai ativar o modo acelerado do seu organismo. Elimine as toxinas mortais, aumente a energia e melhore a perda gordura e muito mais com o Pure Detox.

> Conheça o PURE DETOX

Abraços e fique com Deus. 

Dr. Juliano Pimentel 

🔴 Curta também as redes sociais! 📷Instagram / 👍Facebook / 🎥 YouTube

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:
Tags : diabetesdiabetes tipo 1diabetes tipo 2insulina é vilãisulina

Autor Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

Enviar Resposta