close
Artigos

Jejuar ou comer de 3 em 3 horas?

Sim, acredite! Por mais que você tenha ouvido sua vida toda que o correto e comer de 3 em 3 horas para acelerar o metabolismo e emagrecer, cada vez mais estudos, comprovam os benefícios de jejuar por mais tempo ao longo dia.

Foi criada uma rotina alimentar em nossas vidas que começa logo cedo com o café da manhã, sugere comer uma fruta ou um snack antes do almoço. Em seguida, já é o horário de almoçar, logo após, já é o momento de pausa para o lanche da tarde. Daqui a pouco é hora do jantar e para algumas pessoas há ainda ceia…Ufa!

Para cumprir essa rotina alimentar são realizadas pelo menos cinco refeições diariamente. Nenhum animal, a não ser o humano, realiza essa quantidade de refeições por dia. Ou seja, comer tanto assim, não é natural.

Afinal, por que jejuar é melhor que comer de 3 em 3 horas?

Jejuar é uma prática milenar e faz parte de muitas culturas e práticas religiosas. Ao falar sobre os benefícios de jejuar, não é referindo ser benefício, por exemplo, pessoas só terem condições de fazer uma refeição por dia, não é isso!

O objetivo, no entanto, é mostrar que se alimentar de 3 em 3 horas é um mito. E que diferentemente do que muitas pessoas dizem, comer com essa frequência, não vai te proporcionar benefícios ou ajudar emagrecer. 

Jejuar é sobre ser saudável

Vamos lá!

Nosso corpo precisa de energia, certo? Pois bem, a principal fonte de energia usada em nosso organismo é um açúcar chamado glicose, que geralmente vem de carboidratos, incluindo grãos, laticínios, frutas, certos vegetais, feijões e até doces.

Ao consumir o açúcar, o fígado e os músculos armazenam a glicose e a liberam na corrente sanguínea sempre que o corpo precisa de energia.

No entanto, durante o jejum, esse processo muda. Isso porque, após aproximadamente 8 horas de jejum, o fígado usará a última de suas reservas de glicose. Nesse ponto, o corpo entra em um estado chamado gliconeogênese, marcando a transição do corpo para o modo de jejum.

Agora, o corpo ainda precisa de energia, porém, a glicose não é mais formada a partir do carboidrato. Então, o corpo aumenta a queima de calorias para cria sua própria glicose usando principalmente gordura.

E aumentar a queima de gordura não é o único benefício de jejuar.

Jejuar é bom para o cérebro

Jejuar também pode ser muito benéfico para o cérebro e para a memória.

Foi realizado um estudo para avaliar se a dieta interfere na formação de células neurais, e adivinhe! Foi relatado que a neurogênese, ou seja, a produção de células neurais pode ser melhor quando há a restrição alimentar.

Além disso, o estudo apontou que jejuar pode ser útil para déficits de memoria relacionados à idade. Justamente por isso, a pratica do jejum tem sido indicada para pessoas que sofrem de Alzheimer.

Outra descoberta significativa é que a restrição alimentar, ou seja, o jejum, aumenta a resistência dos neurônios, aumenta a produção de novas células neurais e ainda contribui para a diminuição da morte de células recém-produzidas. 

O autor do estudo, afirma:

Nossos dados são a primeira evidência de que a dieta pode afetar o processo de neurogênese, bem como a primeira evidência de que a dieta pode afetar a produção de fatores neurotróficos. Essas descobertas fornecem informações sobre os mecanismos pelos quais a dieta afeta a plasticidade cerebral, o envelhecimento e os distúrbios neurodegenerativos.

E o melhor é que para perceber esses benefícios não precisa de muito esforço.

Como aproveitar os benefícios do jejum?

Uma maneira simples de jejuar é aproveitar as horas de sono. 

Você provavelmente dorme de sete a oito horas por noite, certo? Então, para fazer um jejum de 12 horas, por exemplo, basta acrescentar algumas horas de jejum antes de dormir ou logo que acordar.

Assim, você pode fazer a última refeição às 20:00, dormir e fazer a primeira refeição somente depois das 08:00 da manhã.

Se você tem o hábito de comer assim que acorda, pode ser um pouco mais difícil, no entanto, continue jejuando. Com o tempo se tornará fácil e você poderá aumentar as horas de jejum.

Lembrando que, é muito importante o acompanhamento de um profissional. Como você pode observar seu corpo usa as reservas de gordura para transformar em energia, então é preciso que haja gordura o suficiente que seja benefícios. Caso contrário, o jejum pode proporcionar efeitos contrários. 

Isso porém, não significa que você deverá comer muito mais gordura. Por isso, o acompanhamento com um nutricionista será muito útil. Assim, ele poderá te auxiliar qual o melhor tipo de jejum, e quais as melhores refeições.

Além de jejuar é fundamental fazer boas escolhas alimentares, afinal de nada adianta jejuar 18 ou 20 horas e comer alimentos açucarados, ricos em gorduras ruins, sódio, farinha banca e por ai vai…

Por isso, o que eu sempre indico, antes de colocar o jejum em prática, é aprender a fazer boas escolhas. E isso, eu ensino em meu programa DETOX 7 DIAS.

Eu desenvolvi um programa alimentar para te ajudar a eliminar tudo o que não presta da sua vida. 

Ouça os áudios de quem já fez o Detox!

Abraços e fique com Deus!!

Dr. Juliano Pimentel

🔴 Curta também as redes sociais! 📷Instagram / 👍Facebook / 🎥 YouTube

 

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:
Tags : detoxdr. juliano pimenteljejuarjejumjejum intermitente

Autor Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

Enviar Resposta