https://casinoonlineca.ca/internet-casinos/best-payout/
close
Artigos

Medicina Integrativa: A maneira de ter saúde

A definição de saúde para a OMS é o estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não apenas como a ausência de doença. E a medicina integrativa é a solução para alcançar esse estado de saúde.

Na faculdade de medicina somos preparados para solucionar a dor do paciente. Por isso, o olhar do profissional está voltado para as queixas desse paciente.

Então, se ele chega com dor de cabeça, o médico é instruído a passar o medicamento para solucionar essa dor. Mas, acontece que a dor de cabeça é apenas um sintoma de que algo não está bem.

Sendo assim, esse medicamento não vai solucionar a causa da dor. Descobrir a raiz dessa dor é a vertente que a medicina integrativa segue.

Neste artigo você aprenderá mais sobre a importância desse olhar integrativo para o paciente que vai te ajudar na escolha de um médico de confiança.

Antes de continuar a leitura tenho um convite para você. Faça parte do meu grupo no Telegram. Lá você recebe pílulas diárias com dicas para manter sua saúde em dia.

O que é a medicina integrativa?

Medicina integrativa a solução mais certa para ter saúde.
Medicina integrativa a solução mais certa para ter saúde.

A definição de medicina integrativa para os Centros Acadêmicos de Saúde  é “a prática da medicina que reafirma a importância da relação entre médico e paciente, foca na pessoa como um todo, é informada por evidências e faz uso de todas as abordagens terapêuticas adequadas, profissionais de saúde e disciplinas para alcançar a saúde e a cura ideais”.

De maneira geral é o olhar para o paciente como um todo, não apenas para as queixas que chegam ao consultório. 

E isso é muito eficaz porque o profissional pode ajudar de fato esse paciente a sair do estado de dor de maneira integral. Ou seja, não apenas usar um medicamento para melhorar um desconforto pontualmente.

Sendo assim, a medicina integrativa é mais voltada para a cura do que para a doença. E para conseguir resultados eficientes promove a combinação de mente, corpo e espírito para recuperar o equilíbrio natural do corpo para alcançar a saúde.

Essa abordagem da medicina é mais completa que a medicina cartesiana, por exemplo, que considera o corpo e mente separados.

Aliás, um dos grandes problemas enfrentados na medicina tradicional é esse isolamento da “mente” e do “corpo” (1). Essa prática médica enraizada no dualismo desconsidera a importância dos estados mentais na manutenção da saúde. Como consequência privilegia a evidência objetiva da doença sobre os relatórios subjetivos fornecidos pelos pacientes.

No entanto, a medicina integrativa vai de contra esse pensamento. E olha para o indivíduo e para a cura de maneira holística. 

Vantagens da medicina integrativa

A cura é a prioridade

A medicina integrativa está muito relacionada aos antigos sistemas de Medicina Tradicional Chinesa e Ayurveda (2). Afinal, prezam pelo bem-estar, vitalidade e cura, ao invés de focar apenas na doença. 

A base dessa abordagem integrativa considera a existência de um equilíbrio fisiológico. Sendo assim, qualquer dor, ou alteração representa um sintoma de desequilíbrio. Por isso, recuperar o estado natural de equilíbrio do corpo pode restaurar esse equilíbrio e promover a saúde.

Corpo, mente e espírito

Corpo mente espírito imagens de stock, fotos de Corpo mente espírito |  Baixar no DepositphotosCom muita frequência, os pacientes vão ao médico com vários sintomas que afetam vários sistemas de órgãos e consultam médicos diferentes para cada um de seus problemas. 

A medicina integrativa enfoca como os vários sintomas podem estar conectados e busca as causas raízes, em vez de apenas tratar os sintomas individuais.

O foco passa a ser restaurar o equilíbrio e considerar os fatores que podem afetar a capacidade do paciente de aderir às recomendações. Como restrições culturais da dieta ou a incapacidade de aderir a um programa de exercícios devido a obrigações de trabalho, por exemplo.

Medicina personalizada

Uma das maiores diferenças entre a medicina cartesiana e a integrativa na prática, com certeza está no modo de tratamento.

Afinal, enquanto o médico tradicional olha apenas para os resultados dos exames, o médico com abordagem integrativa considera os hábitos alimentares, prática de exercícios, relação espiritual e família. Além dos exames, os médicos tendem a investigar os níveis de estresse e a relação com o trabalho desse paciente.

Toda essa visão holística serve para compreender o ambiente que o paciente vive e quais são os ajustes importantes para promover saúde. 

As avaliações integrativas são altamente personalizadas. Afinal, todos os fatores são considerados ao determinar se um indivíduo permanece saudável ou não.

Combos de terapias

A consulta com abordagem integrativa dificilmente tem apenas um medicamento como única solução. 

Ao combinar as opções tradicionais de tratamento alopático com as terapias mente-corpo, como ioga e meditação. É desenvolvido um plano de tratamento que utiliza primeiro as terapias menos invasivas e mais econômicas. 

O objetivo é sempre alcançar uma sensação de “bem-estar” é especialmente importante nos casos em que a cura nem sempre é possível.

Escolher um profissional que aborda a medicina integrativa é o melhor investimento que você pode fazer para sua saúde. Além disso, se informar sobre o assunto é determinante para conseguir de fato ter saúde.

Se você quer melhorar sua saúde, precisa começar pelo intestino. No Instagram eu faço lives diárias te ensinando como fazer isso. Espero você às 05:59 da manhã para melhorar a saúde do seu corpo e da sua família. 

Prepare seu despertador e me siga no Instagram para ter saúde todo santo dia!

Abraços e fique com Deus. 

Dr. Juliano Pimentel 

🔴 Curta também as redes sociais! 📷Instagram / 👍Facebook / 🎥 YouTube

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:
Tags : medicina ayurvédicamedicina integradamedicina integrativa

Autor Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

Enviar Resposta