close
ArtigosDores

Pedra nos Rins: Veja O Guia Completo

Dr Juliano Pimentel

pedra nos rins ou cálculo renal pode causar dores terríveis, e trazer trazer sérias complicações para a saúde. Considerada um dos distúrbios mais comuns do trato urinário; todos os anos milhões de pessoas visitam os médicos para tratar a doença.

Estima-se que uma em cada 10 pessoas vai lidar com pedra nos rins, em algum momento da vida (1,2).

Neste artigo, eu vou abordar as causas, sintomas e tratamentos para a pedra nos rins.

Não deixe de ler e compartilhar.

Pedra Nos Rins

Mas o que exatamente é a pedra nos rins?

Também chamada de cálculo renal, é uma massa semelhante à pedras que podem se formar em qualquer local do sistema urinário.

Geralmente, é eliminada através da urina, sem causar sintomas; mas em alguns casos pode ficar presa nos canais da urina, gerando dor intensa e sangue na urina.

Enquanto a maioria das pedras nos rins não vai causar danos permanentes, alguns casos podem ser mais complicados.

Pedra nos rins quando não é tratada pode causar danos aos rins e até mesmo insuficiência renal em alguns casos; a insuficiência renal é considerada uma condição muito grave e com risco de vida, que requer cirurgia de emergência.

Causas 

Pedra nos rins são aglomerados de minerais, ácidos e sais no corpo que se ligam um ao outro dentro dos rins; alojando-se e/ou bloqueando o trato urinário; causando pressão e dor quando ao urinar.

Cerca de 80% das pedras nos rins são do tipo conhecido como pedras de cálcio; o que significa que o cálcio que está normalmente presente no corpo se combina com outras substâncias (oxalatos, fosfato ou carbonato) para formar uma pedra anormalmente dura.

O oxalato é uma substância à qual o cálcio se une no organismo, adquirido através do consumo de frutas e vegetais.

Enquanto pedras de cálcio são muito mais comuns, às vezes pedras nos rins também podem ser causadas pelo acúmulo de outros sais ácidos, como o ácido úrico.

Além de pedras de cálcio, outros tipos de cálculos renais incluem: pedras de estruvita, pedras de ácido úrico ou pedras de cistina (o tipo mais ligado a fatores hereditários).

Mas por que o cálcio ou ácidos se acumulam no corpo de algumas pessoas?

As principais causas de pedra nos rins incluem:

  • Comer uma dieta pobre em nutrientes (3);
  • Tomar suplementos de cálcio sintético, que nem sempre são bem absorvidos;
  • Desidratação (4);
  • Fatores genéticos;
  • pH anormal, significando que o corpo se torna excessivamente ácido;
  • Problemas digestivos, tais como doença inflamatória intestinal ou diarreia crônica;
  • Alergias alimentares, ou sensibilidades que podem afetar a digestão;
  • Desequilíbrios de eletrolíticos;
  • Obesidade;
  • Medicação ou uso de drogas;
  • Deficiências de nutrientes e minerais;
  • Infecções;
  • Sedentarismo;
  • Diabetes;
  • Tiroide.

Uma vez que uma pedra do rim é formada; ela pode obstruir o canal urinário, que é geralmente a razão pela qual o paciente sente uma dor intensa.

Exitem diversos tipos diferentes de pedra nos rins.

Somente com exames médicos exigidos pelo seu médico, que é possível descobrir qual é o tipo de pedra nos rins que você tem.

Para algumas pessoas, as pedras de estruvita (do tipo “em forma de chifre”, maiores do que as pedras de cálcio, e geralmente mais perigosas) se formam devido a infecções crônicas do trato urinário, que é mais comum em mulheres do que em homens.

Uma das razões pelas quais a infecção urinária surge e desenvolve as pedras nos rins, é devido ao acúmulo de amônia na urina.

Pedras de ácido úrico, um subproduto do metabolismo de proteínas; pode se desenvolver em pessoas que consomem uma dieta com excesso de proteínas, pacientes que estão se recuperando de tratamentos de quimioterapia ou em casos mais raros, devido a fatores genéticos.

Sintomas

Os rins possuem a forma de um feijão e possuem o tamanho de um punho. São pequenos órgãos que se situam no meio de suas costas, abaixo de sua caixa torácica.

Eles são importantíssimos para a drenagem de resíduos, excesso de fluidos e urina do corpo. Os rins se conectam ao trato urinário, incluindo os dois ureteres, bexiga e uretra. 

Eles filtram através do fornecimento de sangue do corpo para produzir cerca de um a dois litros de urina, que é eliminado através do tubo chamado de uretra (5).

Os sintomas que podem indicar cálculos renais incluem (6):

  • Dor intensa nos rins, que pode ir e vir, variando em intensidade e com duração entre cinco e 15 minutos;
  • Dor lombar inferior que pode se espalhar abaixo dos rins, à sua virilha e entre as coxas;
  • Urina turva, com sangue ou com mau cheiro;
  • Descoloração da urina, incluindo cores marrom ou rosa;
  • Necessidade persistente de urinar mais do que o normal;
  • Indigestão, náuseas e vômitos;
  • Febre e calafrios quando o problema piora.

Às vezes as pedras não causam sintomas e dores até que comecem a crescer ou que se movimentem em torno de seus rins. 

A dor pode diminuir momentaneamente, sem a pedra tenha sido eliminada pelo organismo.

No entanto, o bloqueio não foi realmente resolvido, e o rim começa a parar de funcionar.

Caso a pedra nos rins se rompa e o paciente não busque tratamento, pode evoluir para insuficiência renal.

Fique atento aos sintomas, e procure orientação médica.

Tratamento

O tratamento geralmente é feito em casa e inclui repouso, ingestão de líquidos e uso de remédios indicados pelo médico, como analgésicos ou antiespasmódicos.

Em alguns casos, os pacientes podem optar pela cirurgia a laser, que consegue eliminar pedras de até 5 mm, prevenindo que fiquem presas e provoquem dor.

Nos casos mais graves, pode ser indicado o internamento do paciente, injeções de remédios analgésicos, ou a cirurgia para pedra nos rins.

Algumas atitudes simples podem ajudar no tratamento, e evitar que elas retornem.

  1. Hidrate-se

Hidrate-se sempre. E dê atenção especial ao consumo de água se você pratica exercícios, bebe diuréticos e transpira muito.

Beber água suficiente e abundância de líquidos naturais (como chás e sucos detox). Ao menos cerca de dois litros de água por dia.

  1. Dieta rica em nutrientes

Evite a deficiência de nutrientes, eletrólitos, antioxidantes, gorduras saudáveis e quantidades adequadas de proteína na alimentação.

Prefira alimentos naturais e saudáveis; equilibre o pH do corpo e evite a acidez excessiva. 

Veja algumas dicas: 

>> Legumes frescos e frutas – Incluem bananas, folhas verdes de todos os tipos (e suco de legumes frescos), peixe e aves.

>> Alimentos ricos em vitamina E – Azeite, abacate e abóbora são algumas das melhores fontes de vitamina E antioxidante; que ajudam a equilibrar os níveis de oxalatos e outras toxinas no corpo; além de prevenir a doença (8).

>> Alimentos alcalinos – Alimentos que ajudam a equilibrar o nível de pH do corpo, como limão ou vinagre de maçã (9).

>> Alimentos ricos em magnésio e potássio – Consumir mais magnésio e potássio pode ajudar a equilibrar os níveis de cálcio. Inclua vegetais de folhas verdes folhosos, melão, bananas e abacate em sua dieta.

  1. Exercite-se regularmente

A prática de exercícios é ótima para a construção de força óssea, e prevenção da desmineralização do sistema esquelético.

Por outro lado, ser sedentário pode fazer com que seus ossos liberem mais cálcio no sangue, o que aumenta chances de pedras nos rins.

O que Evitar

1- Excesso de sódio

2- Alimentos açucarados

A dieta rica em açúcar pode piorar os sintomas. Evite o consumo de doces, bebidas adoçadas, laticínios e frutas com excesso de frutose, caso você note que elas pioraram os sintomas.

3- Grãos refinados

A maioria dos produtos de grãos (incluindo farinha branca e produtos como cereais, pão, rolos, bolo, etc) contribuem para o surgimento da doença. 

Eles têm altos níveis de antinutrientes, incluindo ácido fítico. Também podem conter ou serem contaminados com glúten durante o manuseio; o glúten é prejudicial para a saúde.

4- Alimentos ricos em ácido oxálico

Algumas frutas e vegetais podem favorecer acúmulo de oxalato em pessoas propensas a cálculos renais, como beterraba, quiabo, farelo de trigo, nozes, espinafre, acelga, batata-doce, amendoim, chá, chocolate, pimenta preta e produtos de soja.

5- Carnes processadas

Podem causar a formação de pedras nos rins, e não é benéfica para o organismo por nenhum motivo.

6- Excesso de Alimentos com zinco

Excesso de zinco em pessoas pré-dispostas (de alimentos como sementes de abóbora, caju ou espinafre) pode aumentar a probabilidade de cálculos renais (10,11).

7- Cafeína e álcool

Ambos são desidratantes, o que pode pode piorar os sintomas de pedras nos rins.

8-Limite o consumo de proteína animal

Dê preferência para outras fontes de proteínas como: ervilhas, lentilhas, entre outros.

Lembre-se de visitar o médico caso tenha suspeita de pedra nos rins, ou esteja enfrentando esse problema. Cuide-se sempre!

Procure priorizar sempre a alimentação de verdade e mantenha uma rotina saudável. Preservar a saúde é mais fácil do que tratar a doença!

E para ajudar você que se preocupa com uma alimentação saudável, prevenir doenças e melhorar a saúde, eu convido a adquirir o e-book da minha esposa, Carol Pimentel.

O livro digital contém mais de 70 receitas deliciosas e low carb, desenvolvido para quem deseja ter uma alimentação extremamente saudável focada em eliminar o sobrepeso, evitar problemas de saúde e reverter os danos causados pela má alimentação passada.

Neste livro você vai aprender as melhores receitas de doces e salgados, sem medo de engordar.

Receitas simples e fáceis de preparar, e o melhor de tudo: Super acessíveis!

Clique na imagem abaixo e adquira agora o seu livro digital.

GOSTOSURAS LOW CARB

Abraços e fique com Deus!

Dr. Juliano Pimentel.

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:
Tags : alimentos ricos em magnésioamônia na urinacálculo renaldestaquediabetesDiarreia crônicadietaDor intensa nos rinsdr. juliano pimentelFebreGostosuras Low Carbinfecçõesinsuficiência renallow carbobesidadepedra nos rinspedras de cálcioquimioterapiarinssaúdesedentarismosistema urinário.sucos detoxsuplementos de cálcio sintéticotratamento para pedra nos rinsVômitos

The author Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

Enviar Resposta