close
ArtigosDores

8 Doenças que o Pré-natal Pode Detectar

O diagnóstico pré-natal envolve o teste do feto antes do nascimento para determinar se ele possui certas anormalidades, incluindo distúrbios hereditários ou espontâneos. Uma das maiores preocupações é sobre a saúde do bebê. Eles podem se preocupar com defeitos congênitos ou doenças genéticas (1,2).

Mas o cuidado com a saúde mãe também é fundamental para manter a gravidez e verificar se não nenhuma anormalidade que possa ser passada para o feto.

E se houver alguma doença que possa ser passada pela criança, através da identificação por exames é possível se precaver para os cuidados com o bebê.

Alguns desses exames, como ultrassonografia e exames de sangue, costumam fazer parte do atendimento pré-natal de rotina. E devem ser seguidos com uma rotina.

Neste artigo você vai ficar sabendo quais são essas doenças, que podem ser identificadas através do pré-natal.

Não deixe de ler e compartilhar!

Pré-natal e as Doenças

1 – Streptococcus do grupo B

Streptococcus do grupo B (GBS) são bactérias encontradas no trato genital inferior de cerca de 25% de todas as mulheres.

O GBS pode causar corioamnionite (uma infecção grave dos tecidos placentários) e infecção pós-parto. Infecções do trato urinário causadas por SGB podem levar ao parto prematuro e parto, ou pielonefrite e sepse.

GBS é a causa mais comum de infecções com risco de vida em recém-nascidos, incluindo pneumonia e meningite. Recém-nascidos contraem a infecção durante a gravidez ou no trato genital da mãe durante o trabalho de parto e parto.

Os exames são realizados em mulheres grávidas para a colonização vaginal e retal do estreptococo do grupo B entre 35 e 37 semanas de gestação.

Os bebês cujas mães recebem tratamento antibiótico para um teste positivo de GBS têm 20 vezes menos chances de desenvolver a doença do que aqueles sem tratamento.

2 – Síndrome de Down

A síndrome de Down é uma condição causada pela existência de um cromossomo extra no par 21; por isso, também é chamada de trissomia do 21. Ela atinge cerca de 1 em cada 700 crianças no mundo (3,4).

Essa síndrome acarreta uma limitação intelectual e de desenvolvimento na criança.

Exames de sangue para medir outros marcadores (estriol e beta-gonadotrofina coriônica humana), podem ajudar a estimar o risco de síndrome de Down e outras anormalidades cromossômicas (5).

Os exames são realizados em torno de 15 a 20 semanas de gravidez.

3 – Espinha Bífida

A Espinha Bífida, uma grave anormalidade congênita do sistema nervoso, desenvolve-se nos dois primeiros meses de gestação e representa um defeito na formação do tubo neural.

Os defeitos do tubo neural (DTN) são uma causa importante de mortalidade infantil. Uma amniocentese é um procedimento usado para diagnosticar distúrbios cromossômicos e abrir defeitos do tubo neural.

O teste está disponível para outros defeitos e distúrbios genéticos, dependendo do histórico familiar e da disponibilidade de testes laboratoriais no momento do procedimento.

Uma amniocentese é geralmente oferecida para mulheres entre a 15ª e a 20ª semana de gestação que apresentam risco aumentado de anormalidades cromossômicas.

4 – Diabetes Gestacional

Diabetes gestacional se desenvolve durante a gravidez. Como outros tipos de diabetes, o diabetes gestacional afeta como as células usam o açúcar (glicose).

O diabetes gestacional causa um alto nível de açúcar no sangue que pode afetar sua gravidez e a saúde do bebê.

A maioria das mulheres que têm diabetes gestacional fornece bebês saudáveis. No entanto, diabetes gestacional que não é cuidadosamente gerenciado pode levar a níveis descontrolados de açúcar no sangue.

E causar problemas para você e seu bebê, incluindo uma maior probabilidade de precisar de uma cesariana para entregar.

5 – Anemia

A anemia é a baixa de hemoglobina (células vermelhas do no sangue), ou seja, uma baixa significativa da produção sem a presença de várias vitaminas e nutrientes necessários para a pessoa.

As células vermelhas são as responsáveis por levar o oxigênio por todo o organismo.

Um dos exames do pré-natal é o de sangue.

Os exames de sangue possuem teste de hemoglobina. Ele mede a quantidade de hemoglobina, uma proteína rica em ferro nos glóbulos vermelhos que transporta oxigênio dos pulmões para os tecidos do corpo.

E também teste de hematócrito. Que mede a porcentagem de glóbulos vermelhos em uma amostra de sangue.

6 – Hepatite

A hepatite também é uma doença infecciosa viral, causada pelo vírus da hepatite B (HBV).

O momento da passagem da infecção da mãe para o filho ocorre principalmente durante o parto, por isso, é fundamental a realização dos exames de triagem.

O diagnóstico é feito a partir de exames sorológicos, realizados em amostras de sangue da gestante.

O vírus por trás da doença, o HBV, está associado à cirrose hepática e ao câncer no fígado.

Para se prevenir, basta estar em dia com a vacina – são três doses e ela pode ser tomada durante a gravidez.

7 – Toxoplasmose Congênita

A toxoplasmose congênita é quase exclusivamente devida a uma infecção materna primária, durante a gravidez.

No entanto, há exceções, incluindo a reinfecção com um novo sorotipo de T. gondii ou a reativação da toxoplasmose em mães com imunodeficiências mediadas por células graves.

A infecção por T. gondii ocorre principalmente pela ingestão de carne mal cozida contendo cistos ou pela ingestão de oocistos derivados de alimentos ou água contaminada com fezes de gatos.

Uma das formas mais comuns de transmissão é pelas fezes dos gatos, ainda que eles não aparentam estar doentes.

O risco de transmissão para o recém-nascido é de até 2,5%. Quando a infecção acontece no primeiro trimestre,15% dos casos terminam em aborto ou sequelas graves.

Se ocorrer no segundo, 25% dos bebês podem manifestar problemas sérios, como os oculares.

Assim como a hepatite o diagnóstico é feito a partir de exames sorológicos, realizados em amostras de sangue da gestante.

8 – Outras doenças infecciosas

Além da hepatite e toxoplasmose, existem outras doenças infecciosas. Dentre essas doenças, estão a Zica, Rubéola, Citomegaloviruse, Parvovirose, Varicela, HIV, Sífilis, Herpes, entre outras.

As doenças infecciosas adquiridas pela gestante podem ser transmitidas para o feto e causar sequelas graves, devendo portanto ser identificadas precocemente a fim de evitar prejuízos para o bebê (6,7).

Na maioria das vezes essas doenças são assintomáticas na mãe e o diagnóstico deve ser feito através de exames de sangue. Em geral quanto mais cedo a infecção for adquirida maior a chance de sequelas para o bebê.

Sendo assim, os exames pré-natais são fundamentais para a detecção de inúmeras doenças durante a gestação.

A constatação dessas doenças pode evitar complicações para a mamãe e seus filhos ou habilitar o casal a lidar com algumas condições de saúde da criança após o nascimento.

Visite o médico e faça o pré-natal.

Abraços e fique com Deus!

Dr. Juliano Pimentel.

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:
Tags : anemiaanormalidades cromossômicasdefeitos do tubo neuraldesenvolvimento na criançadiabetes gestacionaldiagnósticodistúrbios cromossômicosdistúrbios genéticosdistúrbios hereditáriosdoenças infecciosasdr. juliano pimentelEspinha Bífidaexames de sanguegestaçãogravidezhepatiteherpesParvovirosePré-natalsaúde da criançasífilisSíndrome de DownStreptococcus do grupo BT. gondiiToxoplasmose CongênitaultrassonografiaZica

The author Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

Enviar Resposta