https://casinoonlineca.ca/internet-casinos/best-payout/
close
Artigos

Saúde intestinal: 5 passos para identificar como está a sua!

Como está sua saúde intestinal? Você já deve ter ouvido falar que o intestino é o segundo cérebro e a importância de que esse longo canal esteja saudável.

Pois bem, identificar como está a saúde intestinal é determinante para que você saiba quais medidas tomar para estar realmente saudável.

O cuidado com o intestino interfere desde o sistema imunológico, seu peso até a saúde mental. 

A manutenção intestinal

Saúde intestinal | Juliano Pimentel
Cuidados com a saúde intestinal.

O termo microbioma refere-se aos trilhões de microrganismos – bactérias, fungos e outros microrganismos vivos que existem em seu intestino. 

É um mundo complexo, com centenas de diferentes tipos de bactérias. Esses microrganismos são a base do eixo intestino-cérebro, a rede de comunicação bidirecional entre o cérebro e o intestino.

A manutenção do microbioma requer um delicado equilíbrio de bactérias. Isso porque as bactérias “boas” ajudam a digerir os alimentos, absorvem nutrientes, ajudam a produzir vitaminas e hormônios e protegem contra as bactérias “ruins”. 

Uma infinidade de fatores pode afetar esse equilíbrio. 

Alimentos ricos em fibras, por exemplo, são benéficos. As bactérias intestinais quebram a fibra para digeri-la, um processo que estimula a produção de mais bactérias. Uma dieta variada e rica em nutrientes é importante para um bioma diversificado, algo que normalmente não é possível se você comer muitos alimentos processados. 

Estresse, álcool e muitos medicamentos também podem alterar a composição do microbioma.

Como está sua saúde intestinal? 

Caso você não saiba responder a essa pergunta, confira abaixo os cinco sinais para entender como está a saúde do seu intestino.

1 – Tempo de Digestão

O ponto alto para manter o microbioma é ter uma digestão saudável, e uma indicação disso é o tempo de trânsito, ou seja,  o tempo que os alimentos levam para passar pelo sistema digestivo. 

Isso importa porque uma digestão mais lenta pode levar à formação de bactérias nocivas. Por outro lado, quando os alimentos passam pelo seu corpo muito rapidamente, você pode não absorver os nutrientes essenciais. 

Cada corpo é um, e a digestão vai depender também do que foi consumido, no entanto, o tempo de trânsito ideal é de 12 a 24 horas, o que, para a maioria de nós, significa uma a duas evacuações por dia. 

Agora, se você não tem ideia de quanto tempo leva para digerir os alimentos, tente comer cerca de meia xícara de beterraba crua e fique de olho na cor das fezes.

Como melhorar o tempo de trânsito:

  • Alimentos ricos em fibras mantêm as coisas em movimento pelo trato intestinal, portanto, concentre-se em frutas e vegetais não processados ​​e grãos integrais.
  • Já os laticínios e alimentos excessivamente processados ​​retardam a digestão.
  • O movimento leva ao aumento do fluxo sanguíneo e estimula o peristaltismo, as contrações ondulatórias que movem os alimentos pelos intestinos. Muitas poses de ioga podem ajudar na digestão, principalmente movimentos de torção.
  • Alguns suplementos que podem acelerar a digestão incluem citrato de magnésio e suplementos com psyllium. No entanto, é importante trabalhar com um profissional de saúde para determinar o uso e a dose correta. É possível tornar-se dependente de suplementos e laxantes, o que pode prejudicar seu sistema digestivo.

2 – Cocô perfeito

Não é o assunto favorito de ninguém, mas a condição do seu cocô na verdade dá uma boa indicação da sua saúde intestinal. 

Algumas coisas importantes para procurar incluem:

  • Textura: Deve ser lisa. Cocôs duros e irregulares geralmente indicam constipação.
  • Formato: O formato de salsicha é o ideal. O excesso de líquido é tipicamente um sinal de diarreia, e as formas de pellets são um sinal de constipação.
  • Flutuabilidade: afunda no vaso sanitário. O cocô que flutua pode conter gordura não digerida.

Qualquer esforço ou dor durante os movimentos intestinais deve ser investigado, assim como qualquer sangue. Conheça seu próprio corpo e fique atento a quaisquer alterações.

Como fazer COCÔ do JEITO CERTO e soltar o intestino

3 – O gás após as refeições 

Outra maneira de identificar como está sua saúde intestinal é observando os gases após as refeições. 

Alguns gases são inevitáveis ​​após uma refeição, e alguns alimentos, como feijão e vegetais crus, certamente provocam gases mais do que outros. 

O excesso de gás, no entanto, pode indicar que algo está errado em seu intestino. Embora todos tenham uma linha de base diferente, preste atenção se notar mudanças no seu nível de gases ou se esse gás causa dor ou desconforto.

Dicas para aliviar os gases

  • Mastigue os alimentos devagar e bem. Pois, quanto mais você decompõe os alimentos na boca, mais fácil é digerir.
  • Mantenha um diário alimentar para identificar os gatilhos. Os culpados comuns incluem legumes e produtos lácteos, por exemplo.
  • Tente uma curta caminhada após uma grande refeição, pois o movimento ajuda a estimular o peristaltismo.
  • Por fim, limite o consumo de bebidas carbonatadas.

4 – Bons níveis de energia

Como você se sente ao acordar? Se você acorda descansado esse é um bom indicador da sua saúde intestinal. 

Como obtemos energia à medida que os alimentos são digeridos, sua saúde intestinal é essencial para seu nível de energia e para o quão pronto você está para enfrentar o dia. 

Mas, se você não conseguir decompor os alimentos adequadamente, não receberá nutrientes essenciais vitais. No entanto, o papel do seu intestino na luta contra a fadiga é mais profundo do que isso. 

As bactérias no microbioma produzem vitaminas do complexo B, que são essenciais para a energia. Eles também regulam o sistema imunológico, o que é imperativo para uma boa energia.

O eixo intestino-cérebro também influencia seu sono. Afinal, é um canal de comunicação bidirecional: seu sono influencia o equilíbrio das bactérias, mas as bactérias também influenciam seus ritmos circadianos.

Vale lembrar que a baixa energia também pode ser um sinal de síndrome do intestino permeável, que acontece quando o revestimento do intestino se torna muito permeável, o que permite que bactérias intestinais insalubres e substâncias inflamatórias vazem na corrente sanguínea. Pessoas com síndrome do intestino permeável correm alto risco de problemas como Crohn e Síndrome Inflamatória do Intestino, condições que levam à fadiga.

5 – Sua memória, humor e foco

Por fim, a última maneira de verificar como está sua saúde intestinal é através da memória, humor e foco.

Isso porque até 90% da serotonina do seu corpo é produzida no intestino.

Mais uma vez, esta é uma via de mão dupla, pois o estresse altera a composição intestinal, o que, por sua vez, pode deixá-lo ainda mais estressado porque a produção de hormônios do intestino que afetam seu humor muda. 

Em última análise, é um sinal da importância de reconhecer e abordar problemas intestinais precocemente.

Os neuroquímicos em seu intestino também afetam sua capacidade de aprender novas informações e retê-las. Se você notar uma mudança em suas habilidades cognitivas, é uma boa ideia avaliar os outros sinais de um intestino saudável para ver se há uma conexão.

Você precisa cuidar da sua saúde intestinal.

O primeiro ponto para ter uma boa saúde intestinal é ELIMINAR o que faz mal, estão no topo dessa lista glúten e leite, em seguida o açúcar e alimentos industrializados de maneira geral.

O segundo passo é ingerir o que faz bem para sua saúde intestinal. Minha sugestão é o PURE DETOX.

Abraços e fique com Deus,

Dr. Juliano Pimentel.

🔴 Curta também as redes sociais! 📷Instagram / 👍Facebook / 🎥 YouTube

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:
Tags : intestinointestino presointestino saudavelsaúde intestinal

Autor Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

Enviar Resposta