https://casinoonlineca.ca/internet-casinos/best-payout/
close

Tontura e vertigem são sintomas comuns principalmente na idade adulta. 

Apesar de a tontura e vertigem serem semelhantes, existe uma grande diferença entre essas duas condições (1).

Identificar essa diferença é importante para o diagnóstico correto. É como sempre digo, os sintomas são sinais de que algo não está bem. Por isso, é importante fazer o diagnóstico correto para que o tratamento seja coerente também. 

De maneira geral a tontura é uma sensação geral de desequilíbrio. Já a vertigem é a sensação de que você ou o que está ao seu redor estão se movendo ou girando. 

Porém, tanto a tontura quanto a vertigem podem afetar o equilíbrio e os movimentos.

Leia até o final e compartilhe com sua amiga que está sempre reclamando de tontura.

Qual a diferença entre tontura e vertigem?

Diferença entre tontura e vertigem.

Já passou por uma situação em que estava deitado e precisou levantar rápido? Se sim, é bem provável que você se sentiu tonto. Essa tonteira é causada pela mudança de postura (2).

O sangue chega ao cérebro com mais facilidade quando você está deitado. Mas, ao levantar rapidamente o corpo perde um pouco da pressão arterial e você se sente tonto. Isso é chamado de hipotensão ortostática e é o resultado da pressão arterial baixa.

Mas, a tontura também é comum quando você está tendo uma conversa difícil, ou devido a um desconforto estomacal. É muito comum, por exemplo, a tonteira acompanhar as náuseas (3).

A vertigem, porém, é definida como a sensação de que você ou o que está ao seu redor estão se movendo quando na verdade estão parados.

Muitas vezes é descrito como a sensação de estar girando, girando, inclinando ou caindo. 

Sinais de vertigem é muito comum quando você está subindo ou descendo uma escada caracol, por exemplo. No entanto, associada à vertigem, geralmente há náuseas ou uma sensação de enjôo no estômago.

Seu equilíbrio pode ser afetado e ficar em pé ou andar pode ser um desafio, o que pode aumentar a chance de quedas. 

O que pode causar tontura?

A tontura pode ser causada por diferentes motivos. Mas, está geralmente associada a condições ambientais e de saúde. 

É importante observar quando você sente esses momentos de tontura para encontrar a causa real. 

De maneira geral você pode sentir tontura quando houver uma queda na pressão arterial ao ficar em pé ou sentado muito rapidamente.

Superaquecimento e desidratação também podem causar tontura. Sabendo disso, procure estar muito hidratado, principalmente se for fazer longas caminhadas.

A tontura também é um dos sintomas de transtornos de ansiedade. Mas, esteja atento, pois a tontura pode ser efeito colateral de medicamento.

Por fim, se não identificar nenhum desses fatores como o causador da sua tontura, faça exames de sangue para verificar os níveis de ferro e teor de açúcar no sangue. Quando esses fatores estão baixos é comum ter tontura. 

O que pode causar vertigem?

Tontura e vertigem são diferentes.
Tontura e vertigem são diferentes.

A vertigem posicional paroxística (VPPB) é uma das causas mais comuns de vertigem, acontece por uma mudança rápida na posição ou movimento da cabeça. Os movimentos rápidos que desencadeiam episódios de vertigem como sentar, deitar ou virar muito rápido. 

Outra causa é a doença de Meniere. Essa é uma condição na qual o fluido se acumula no ouvido interno. Os indivíduos com a doença de Meniere apresentam episódios repentinos de vertigem que podem durar várias horas. Outros sintomas da doença de Meniere incluem zumbido no ouvido, perda auditiva flutuante ou sensação de que o ouvido está obstruído.

A neurite vestibular também pode causar vertigem e ocorre quando uma infecção viral (gripe, sarampo, varicela, zona, caxumba, rubéola, mono) se espalha para o nervo vestibular no ouvido interno. Quando o nervo está inflamado, causa vertigem, bem como náuseas, vômitos, problemas de equilíbrio e dificuldade de concentração.

A labirintite também é o resultado de uma infecção no ouvido interno, mas afeta o nervo coclear e também o nervo vestibular e é uma causadora de vertigem. O nervo coclear é responsável pela comunicação com o cérebro sobre a audição, portanto, além dos sintomas da neurite vestibular, a labirintite causa dificuldade para ouvir e zumbir nos ouvidos.

Por fim, a vertigem pode ser um sintoma de enxaqueca. Episódios de vertigem associados a enxaquecas podem durar minutos ou mesmo horas. 

Dor de cabeça e sensibilidade à luz e ao ruído também causam vertigem. Às vezes, a vertigem relacionada à enxaqueca ocorre sem dor de cabeça.

Tontura e vertigem: o que fazer?

Os sinais de tontura e vertigem são muito parecidos, perceba se você fica tonto ou se as coisas ao redor se movimentam. Observar em quais momentos você sente tontura e vertigem, vai facilitar o diagnóstico (4). 

Sempre que sentir tontura sente ou deite e descanse até que a tontura passe. Afinal, isso pode evitar a possibilidade de perder o equilíbrio, o que pode causar quedas e lesões graves.

Evite se mover ou mudar de posição repentinamente. Sempre use corrimãos ao subir ou descer as escadas. Faça atividades que melhorem o equilíbrio, como ioga, por exemplo.

Em relação a sua alimentação evite cafeína, álcool e tabaco. O uso dessas substâncias pode causar tonturas ou piorar os sintomas. 

Lembre-se de beber pelo menos dois litros e meio de água por dia, além disso, durma sete horas ou mais e evite situações estressantes.

Por fim, faça uma dieta saudável que consiste em vegetais, frutas e proteínas magras para ajudar a prevenir tonturas. E procure um médico para ter o diagnóstico correto. 

Se seu caso for labirintite, assista a este vídeo sobre alterações na alimentação que podem te ajudar muito a reduzir esses sintomas! 

Abraços e fique com Deus!

Dr. Juliano Pimentel.

🔴 Curta também as redes sociais! 📷Instagram / 👍Facebook / 🎥 YouTube

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:
Tags : Tonturatontura e vertigevertigem

Autor Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

Enviar Resposta

7 saúdes com Dr. Juliano Pimentel