close
ArtigosDoresMetabolismo

Triglicerídeos E a Relação Com Doenças Cardíacas

Dr Juliano Pimentel

Você sabe o que são os triglicerídeos e como podem prejudicar a sua saúde? Uma metanálise de 2007 envolvendo 3.582 casos incidentes de doença cardíaca coronariana fatal e não fatal, indica que existe uma associação significativa entre os valores de triglicerídeos e o risco de doença coronariana.

Com a crescente epidemia de obesidade, resistência à insulina, diabetes tipo 2, e as doenças do coração continuam sendo uma das principais causas de morte, afetando milhões de pessoas. (1).

Neste artigo, você vai entender o que são os triglicerídeos, como fazer para diminuir os seus níveis e como eles afetam saúde do coração.

Não deixe de ler e compartilhar.

Triglicerídeos

Os triglicerídeos são um tipo de lipídio ou gordura, presentes no seu sangue.

Qualquer excesso de caloria gerada dos alimentos que você consome, são convertidos em triglicerídeos e armazenados em suas células.

Em seguida, seus hormônios liberam os triglicéridos para produzir energia.

Este ciclo só se torna problemático quando você come mais calorias do que queima, o que leva a triglicérides elevados, também chamado de hipertrigliceridemia.

O Programa Nacional de Educação sobre o Colesterol, classifica os níveis de triglicéridos da seguinte maneira (2):

  • Normal – menos de 150 miligramas por decilitro;
  • Limite alto – 150-199 miligramas por decilitro;
  • Alto – 200-499 miligramas por decilitro;
  • Muito alto – 500 miligramas por decilitro ou superior.

Triglicerídeos e colesterol são diferentes tipos de lipídios que circulam no sangue.

Enquanto os triglicérides armazenam calorias que não são usadas e fornecem energia ao corpo, o colesterol é usado para construir células e produzir certos hormônios.

A lipoproteína de alta densidade, ou bom colesterol (HDL) ajuda a remover a gordura do corpo, através da ligação com ela na corrente sanguínea e transportá-la de volta ao fígado para eliminação.

Lipoproteína de baixa densidade, ou mau colesterol (LDL) carrega principalmente gorduras, e apenas uma pequena quantidade de proteína do fígado para outras partes do corpo.

Altos índices de colesterol LDL são importantes indícios para uma possíveis doenças do coração, mas evidências sugerem que um nível elevado de triglicérides também é um fator de risco.

A maioria dos especialistas consideram os triglicerídeos um terceiro fator de risco importante para acúmulo de placa nas artérias, juntamente com níveis de bom colesterol HDL, e mau colesterol LDL.

Em estudos em que os níveis de colesterol LDL foram significativamente reduzidos, muitos pacientes ainda tinham níveis elevados de triglicerídeos, colocando-os em risco contínuo de desenvolver doença cardiovascular.

Isso prova que, além do papel crítico que o colesterol LDL desempenha no acúmulo de placa dentro das artérias, que é chamado de aterosclerose, triglicérides elevados também desempenham um papel significativo (3).

Causas de Triglicerídeos Elevados

Os triglicérides elevados podem ser causados pelas seguintes condições:

  • Obesidade;
  • Comer mais calorias do que estão sendo queimadas;
  • Sedentarismo;
  • Diabetes tipo 2;
  • Hipotireoidismo;
  • Doença renal;
  • Consumo excessivo de álcool;
  • Fumar;
  • Efeitos secundários de medicação.

Uma pesquisa publicada no Canadian Journal of Cardiology, analisou dados sobre as associações de triglicérides, HDL e LDL com fatores de risco de doença arterial coronariana.

Os pesquisadores descobriram que entre homens e mulheres com níveis baixos de colesterol HDL e altos níveis de triglicerídeos, tabagismo, diabetes, sedentarismo, hipertensão e obesidade; foram mais prevalecentes que os indivíduos com baixo risco de colesterol HDL e baixos níveis de triglicerídeos (4).

A hipertrigliceridemia é frequentemente observada em doentes com diabetes tipo 2; a insulina desempenha um papel importante na regulação da homeostase lipídica.

Quando o corpo é resistente à insulina, os órgãos que são sensíveis à regulação da insulina – como o tecido adiposo, fígado e músculo esquelético – são incapazes de funcionar adequadamente.

Fatores de Risco 

Pesquisas apontam que os níveis de triglicerídeos predizem doenças cardiovasculares, uma das principais causas de morbidade e mortalidade na sociedade ocidental (5).

Pessoas com triglicérides elevados correm o risco de doença cardiovascular, mesmo que os níveis de colesterol LDL estejam bons (6,7).

Hipertrigliceridemia desempenha um papel cada vez mais importante na atual epidemia de obesidade.

Pesquisas recentes publicadas no American Journal of Clinical Nutrition, apontam que altos níveis de colesterol e triglicerídeos também podem manter a vitamina E, um micronutriente essencial, presa na corrente sanguínea, impedindo que ela atinja os tecidos que precisam desse nutriente.

vitamina E é importante para o cérebro, fígado, olhos, pele e paredes da artéria (9).

Como reduzir os triglicerídeos naturalmente

Existem maneiras naturais para reduzir os níveis de colesterol, e triglicerídeos naturalmente com dieta e mudanças de estilo de vida.

Antes de mais nada, procure orientação médica (10, 11).

Algumas mudanças simples na alimentação também podem ajudar a tratar o problema:

  1. Perda Peso

Reduzir as calorias e perder peso pode ter um grande impacto sobre os níveis de triglicéridos.

Em um estudo realizado na Escola de Medicina e Farmacologia na Austrália, apontou que a perda de peso ajuda a diminuir a insulina, triglicérides, colesterol total e níveis de colesterol LDL (12).

Evite o consumo de calorias vazias ao longo do dia. Isso significa reduzir as bebidas adoçadas, carboidratos refinados e produtos industrializados.

  1. Evite alimentos açucarados

Um estudo publicado no American Journal of Physiology, descobriu que quando a frutose foi administrada a ratos, houve um aumento de 20% na produção de triglicéridos.

Os resultados sugerem que a frutose dietética não só aumenta a produção de triglicérides, mas também prejudica a remoção dos mesmos. Frutose é um açúcar simples encontrado em frutas, legumes e mel.

Concentre a sua dieta em proteínas, carboidratos complexos e gorduras saudáveis (13).

Além disso, evite xarope de milho de alta frutose e outros açúcares. Substitua por alimentos saudáveis como stevia, por exemplo.

(Se você quer saber mais sobre os malefícios do açúcar para a sua saúde, preencha o formulário abaixo e tenha acesso a um Guia GRATUITO sobre o assunto).

  1. Escolha gorduras saudáveis

Alimentos ricos em ácidos graxos omega-3 reduzem os níveis de triglicérides. Coma alimentos como salmão, sardinha, carne e ovos (14).

  1. Reduza o álcool

De acordo com a pesquisa publicada no Current Opinion, a ingestão elevada de álcool pode ser prejudicial e pode aumentar os triglicerídeos, juntamente com doenças cardiovasculares, doença hepática alcoólica e desenvolvimento de pancreatite (16).

5 .Exercite-se regularmente

Um estudo avaliou 11 mulheres saudáveis que praticaram caminhada.

Os resultados mostraram que a concentração de triglicéridos era aproximadamente 30% menor após o exercício comparado com o grupo controle (17).

A melhor maneira de prevenir ou reduzir os níveis elevados de triglicéridos, é mudando a sua dieta e estilo de vida.

Comer gorduras saudáveis e reduzir a sua ingestão de açúcar, são as melhores maneiras de reduzir naturalmente os níveis de triglicéridos.

E claro, sempre procure orientação médica para iniciar o tratamento mais indicado para o seu caso.

 

Abraços e fique com Deus!

Dr. Juliano Pimentel.

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:
Tags : aterosclerosebom colesterolcaloriascolesterolcolesterol LDLcoraçãodestaquedoença cardíaca coronariana fataldoenças cardiovascularesdoenças do coraçãodr. juliano pimentele-bookenergiafrutose dietéticafumarHDLhipertrigliceridemiahipotireoidismohomeostase lipídicainsulinalivro digitalmau colesterolobesidadeproteína do fígadoresistência à insulinasaúdesedentarismosteviatriglicerídeosTriglicerídeos Elevadosvitamina e

The author Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

Enviar Resposta