close
Dores

Anorexia Nervosa: Causas, Sintomas e Tratamentos

Dr Juliano Pimentel

Estima-se que de 90% a 95% dos pacientes com anorexia nervosa são do gênero feminino, mas o distúrbio está se tornando cada vez mais comum entre os homens (1).

Trata-se de um dos diagnósticos psiquiátricos mais comuns em mulheres jovens, e também um dos mais mortais.

Nem sempre é fácil detectar sinais de anorexia uma vez que muitas pessoas com transtornos alimentares tentam comer “normalmente” em torno de outras pessoas, mas depois comem muito pouco, ou nada, quando estão sozinhos.

Quando os comportamentos associados à anorexia se tornam óbvios para familiares e amigos, eles geralmente incluem mentir sobre a ingestão de alimentos, seguindo estritamente certos rituais ou regras alimentares.

Neste artigo, eu explico as causas, sintomas e formas de tratamentos da anorexia nervosa.

Não deixe de ler e compartilhar.

Anorexia Nervosa

O que é a Anorexia Nervosa
Anorexia Nervosa: O que é. Imagem: (Divulgação)

A intervenção precoce é considerada uma das formas mais importantes de prevenir complicações devido à anorexia.

De acordo com a Organização Nacional de Transtornos Alimentares, a anorexia nervosa é um tipo sério, às vezes até fatal, de transtorno alimentar caracterizado por auto-inanição e perda excessiva de peso.

Uma característica fundamental da anorexia nervosa é estar extremamente abaixo do peso.

Isso não significa que todos os indivíduos que estão abaixo do peso têm anorexia, é claro; mas alguém não pode ser diagnosticado com o transtorno sem ter um peso significativamente baixo.

Há uma estreita relação entre a anorexia nervosa e outros distúrbios alimentares oficialmente reconhecidos, de acordo com especialistas.

Isso pode tornar difícil o diagnóstico e o tratamento da doença, que é uma das razões pelas quais a recuperação da anorexia é tão difícil e o tratamento tão complexo (2).

Os sintomas anoréxicos podem se misturar com a alimentação normal: em uma extremidade do espectro, as pessoas comem de uma maneira “normal” (principalmente equilibrada) que normalmente suporta as suas necessidades nutricionais quando em um peso corporal saudável.

Aqueles no outro extremo do espectro comem de forma restritiva ou atípica, por isso eles são diagnosticados com anorexia nervosa ou outros distúrbios alimentares reconhecidos oficialmente (como distúrbio alimentar, compulsão alimentar, bulimia, entre outros), ou uma combinação entre eles.

Por exemplo, hoje é comum para muitas pessoas que lutam para manter um peso saudável fazerem dietas “iô-iô” repetidamente, perdem e ganham peso, ou tentam programas dietéticos diferentes ao longo de suas vidas (às vezes de forma restritiva).

Quando esses comportamentos começam a trazer consequências negativas para a saúde, ou diminuir a qualidade de vida; um transtorno alimentar é geralmente diagnosticado.

Em alguns casos, comportamentos associados à anorexia podem levar a episódios de compulsão alimentar.

Não é incomum que os pacientes anoréxicos relatem que lutam com distúrbios alimentares compulsivos juntamente com a purga (indução ao vômitos, fazer uso de laxantes ou excesso de exercício, por exemplo).

Isso é frequentemente descrito como “anorexia tipo compulsivo/purgante”. Mas nem todas as pessoas diagnosticadas com anorexia comem compulsivamente.

Os anoréxicos restritivos raramente consomem grandes quantidades de alimentos / calorias de uma só vez.

Sintomas

Sinais de alerta, comportamentos e sintomas associados à anorexia nervosa geralmente incluem:

  • Perda de peso intencional extrema ou mudanças frequentes de peso. 
  • Limitar severamente o número de calorias consumidas e geralmente os tipos de alimentos consumidos.
  • Medo intenso em ganhar peso, que muitas vezes leva à obsessão e ansiedade.
  • Engajar-se em comportamentos incomuns e persistentes, a fim de evitar ganho de peso. A tentativa de seguir regras dietéticas rígidas é comum entre os anoréxicos.
  • As regras podem incluir apenas comer em horários específicos do dia, comer uma porção muito pequena de calorias por dia; ou apenas comer um número limitado de alimentos “seguros”. Normalmente, quebrar essas regras leva à sentimentos de culpa ou ansiedade sobre ganho de peso.
  • Baixa auto-estima, especialmente relacionada à imagem corporal ou outros aspectos da aparência.
  • Incapacidade de aceitar as consequências do transtorno alimentar, incluindo não querer receber ajuda ou admitir a um problema (negação da gravidade da situação).
  • Negação de fome, mentir sobre comportamentos alimentares, recusa em comer ao redor de outras pessoas ou em situações sociais.
  • É comum que ela seja acompanhada por excesso de treinamento ou “dependência de exercícios”. Ele é visto como uma maneira de “queimar” calorias e prevenir ganho de peso, o que ajuda a diminuir o medo / ansiedade.
  • Os sintomas associados a outras doenças mentais também podem surgir, como depressão, distúrbio dismórfico corporal, abuso de substâncias ou abuso de medicamentos controlados.

Essa doença faz com que alguém consuma menos calorias do que o corpo precisa para funcionar corretamente, muitos problemas de saúde podem se desenvolver.

As complicações físicas e mentais associadas à anorexia podem incluir (3):

  • Alterações menstruais, períodos irregulares ou infertilidade;
  • Depressão, fadiga, baixa motivação e letargia;
  • Isolamento social;
  •  Danos cognitivos, incluindo nevoeiro cerebral, desorientação e, por vezes, tonturas;
  • Alterações nos ritmos cardíacos e na pressão arterial, incluindo palpitações, diminuição da frequência cardíaca e pressão arterial baixa;
  • Perda de massa muscular, fraqueza e, por vezes, dores;
  • Redução da densidade óssea (osteoporose);
  • Pele seca e descamada;
  • Sentir frio constantemente.
  • Fique atento aos sintomas e procure orientação médica (4).

Causas

Em geral, os transtornos alimentares não são causados por uma única coisa, mas sim devido a uma combinação de diferentes fatores sobrepostos.

Estes podem incluir a suscetibilidade genética, a educação de alguém, influências da mídia, pressão ou intimidação de pares ou familiares, transtornos mentais coexistentes, histórico de distorção do corpo e uso de drogas (5).

Pesquisas também mostram que fatores neurobiológicos, como o mau funcionamento da serotonina no cérebro, traços de personalidade e experiências de vida traumática, podem ser fatores associados ao desenvolvimento de transtornos alimentares.

Fazer dieta por muitos anos é outro fator de risco significativo.

As principais causas da anorexia incluem:

  • Histórico de dietas repetidas ou outro transtorno alimentar;
  • Doenças psiquiátricas, incluindo ansiedade, depressão, transtorno bipolar, transtorno de personalidade evitante e transtorno obsessivo-compulsivo;
  • Histórico familiar de anorexia ou outros transtornos alimentares;
     Adolescentes são os mais propensos a desenvolver distúrbios alimentares;
  • Histórico de abuso sexual, abuso físico, trauma recente ou estresse pós-traumático. Isto é devido a como o estresse crônico ou eventos emocionais traumáticos contribuem para diminuir a autoestima, retirada social, depressão, vergonha, insegurança, mudanças de humor, entre outros problemas;
  • Histórico de abuso de substâncias, incluindo álcool, maconha, remédios controlados ou outras drogas ilegais.

Tratamento

Afraid of eating
Anorexia Nervosa e os Tratamentos. Imagem: (Divulgação)

Embora muitos pacientes com anorexia nervosa melhoram ao longo do tempo, uma proporção substancial continua sofrendo com distúrbios da imagem corporal, distúrbios alimentares e outras dificuldades psiquiátricas (6).

Aqueles que se recuperam mais plenamente recebem: tratamento precoce, apoio contínuo especializado, praticam o auto-cuidado emocional através de meditação e outras formas de controlar o estresse, e falam abertamente sobre o transtorno.

Para fazer um diagnóstico de anorexia nervosa, o médico irá realizar uma avaliação dos sintomas de transtorno alimentar com o objetivo de identificar os principais sinais e comportamentos.

A anorexia nervosa é geralmente tratada através de uma combinação de métodos, incluindo:

  • Psicoterapia ou aconselhamento psicológico;
  • Acompanhamento de um nutricionista, a fim de desenvolver padrões saudáveis de alimentação;
  • Às vezes uso de medicação, incluindo antidepressivos;
  • Acompanhamento médico.

Tratamentos Naturais

Hoje, uma ampla gama de tratamentos eficazes estão disponíveis, incluindo terapia, grupos de apoio, meditação guiada e outras práticas que envolvem mente-corpo e, em alguns casos, medicamentos para tratar o distúrbio.

Confira quais são os principais tratamentos naturais para tratar a anorexia nervosa:

1. Terapia Comportamental Cognitiva

A anorexia é uma maneira insalubre de tentar lidar com problemas emocionais. Quando você tem anorexia, você costuma equiparar a magreza com autoestima (7). A terapia cognitivo-comportamental (ou TCC) é uma maneira de descobrir padrões de pensamento relacionados com a baixa autoestima e obsessão em relação à magreza (8).

2. Ajuda de um nutricionista

Um nutricionista pode oferecer orientação e apoio para que a pessoa anoréxica mantenha uma dieta equilibrada, que inclui energia suficiente e nutrientes específicos, a fim de satisfazer as necessidades do corpo e evitar que os sintomas piorem.

Em alguns casos, cuidados hospitalares são necessários para tratar complicações existentes e prevenir problemas de saúde graves como desmaios, insuficiência cardíaca, entre outros.

3. Apoio da Família e dos Amigos

O apoio da família e dos amigos do paciente pode ser extremamente útil no tratamento da doença. 

A família ou amigos próximos também ajudam o paciente a reconstruir a intimidade e a confiança com os outros; podem contribuir para melhorar a autoestima, estabelecer limites apropriados, fornecer feedback útil, entre outros fatores positivos.

4. Grupo de Apoio Contínuo

Durante a recuperação, muitos pacientes optam por se juntar a um grupo de apoio online ou pessoal, a fim de se sentirem compreendidos e que não estão sozinhos.

Falar com outras pessoas que conseguiram superar a desordem alimentar, pode ser útil para impulsionar a recuperação e a esperança de quem sofre com essa doença.

Anorexia nervosa é um distúrbio alimentar emocional caracterizado por auto-inanição ou um desejo obsessivo de perder peso.

É preciso que o paciente procure apoio social e profissional, reduza o estresse, faça terapias e seja orientado por um médico especialista.

Abraços e fique com Deus!

Dr. Juliano Pimentel.

BAIXE AGORA O MEU EBOOK SOBRE A DIETA DUKAN E CONHEÇA TODAS AS VERDADES SOBRE ELA!!!

[/vc_column_text]

[/vc_column][/vc_row]

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:

Você pode Gostar

Tags : abaixo do pesoanorexiaAnorexia nervosaanoréxicos restritivosansiedadeauto-inaniçãobulimiadepressãodestaquediagnósticodiagnósticos psiquiátricosdistúrbiodistúrbio alimentardistúrbio dismórfico corporaldistúrbios alimentaresdistúrbios alimentares compulsivosdoençadr. juliano pimenteldrogasfamiliaresfazer uso de laxantesganhar pesogênero femininogrupos de apoiohomensInfertilidademorteOrganização Nacional de Transtornos Alimentaresossos enfraquecidososteoporoseperda de massa muscularPerda de peso intencionalperda excessiva de pesoperdem e ganham pesoprogramas dietéticosPsicoterapiasaúdesintomassistema cardiovascularterapiaterapia cognitivo-comportamentaltranstorno alimentartranstornos alimentarestratamento da doençatratamentos da anorexia nervosa

The author Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

Enviar Resposta