close
Dores

Dermatite Atópica: Causas, Sintomas e Tratamentos

Dr. Juliano Pimentel

Quem sofre de dermatite atópica sabe como pode ser doloroso e desconfortável ter essa doença. Alguns meses atrás eu escrevi um artigo sobre eczema, que é um termo coletivo para um grupo de doenças de pele que causam sintomas como inflamação, vermelhidão, secura e descamação.

Um diagnóstico de eczema pode ser usado para descrever qualquer tipo de dermatite. Neste artigo vou abordar a dermatite atópica, que é um dos tipos de eczema.

É uma doença crônica não-contagiosa sem causas conhecidas que não possui cura, mas pode ser tratada.

Saiba mais sobre esta doença e os seus fatores de risco e sintomas, pois conhecendo-os é muito mais fácil obter o diagnóstico e começar o tratamento.

Não deixe de ler e compartilhar!

O que é a Dermatite Atópica?

Dermatite Atópica é uma doença crônica, que causa inflamação da pele, levando ao aparecimento de lesões, coceira, vermelhidão, inchaço. Pode também ser conhecida como eczema atópico.

É uma condição que começa na infância e muda de intensidade ao longo dos anos, podendo sumir na idade adulta. (1Dermatite atópica não é contagiosa, você não “pega” essa doença de outras pessoas. No entanto, dermatite atópica não tem cura, mas pode ser tratada ao longo da vida.

Dermatite atópica pode deixar aspecto de “couro” na pele.

Nas crianças com menos de um ano de idade, o corpo inteiro pode ser afetado por manchas na pele, e à medida que as crianças envelhecem, as partes mais afetadas são atrás dos joelhos, dobras dos braços, dobras dos pés. A coceira piora os sintomas, e quanto mais se coça, mais aumenta-se o risco de infecções cutâneas, pois a pele fica mais exposta.

A doença geralmente afeta indivíduos com histórico familiar da doença (podendo ser, portanto, genética), ou histórico familiar de asma e rinite alérgica – estas três doenças são conhecidas como tríade atópica. Portadores de dermatite atópica podem desenvolver febre do feno ou asma. (2)

A dermatite atópica é uma doença comum, sendo principalmente encontrada em áreas urbanas (poluição da cidade), podendo piorar no calor, por causa do suor, ou no frio, se o clima for muito seco. Atualmente afeta aproximadamente de 10 a 15% da população, sendo a maioria crianças. Em aproximadamente 75% dessas crianças, acontece a diminuição ou desaparecimento completo da doença. (3)

Apesar de ser uma doença mais comum em crianças, algumas podem crescer e continuar com a doença até a idade adulta.

Características e Sintomas da Dermatite Atópica

Pessoas com dermatite atópica muitas vezes têm a pele seca no corpo todo; apresentam manchas vermelhas em relevo e escamosas nas dobras dos braços ou pernas, no rosto e no pescoço. (4)

Com a coceira, estas manchas podem se desenvolver para lesões, enchendo a pele de cortes, pois a pessoa com esta doença sente tanto a necessidade de arranhar a pele, que às vezes nem percebe que está causando lesões nela mesma. Portadores da doença podem coçar a pele até sangrar.

Quem tem dermatite atópica pode coçar a pele até sangrar e criar feridas.

A dermatite atópica é uma tipo de eczema e, por isso, pode ser confundida com outras doenças de pele como dermatite de contato ou psoríase.

Portanto, fique atento aos sintomas para a identificação da doença correta e para você entender como tratá-la. O melhor a fazer é buscar um médico que realizará os exames necessários para o diagnóstico e fará as orientações corretas.

Os sintomas mais comuns de dermatite atópica são, então (5, 6, 7):

  • Áreas esfoladas da pele causadas por coceira, as mais comuns são as dobras dos braços e pernas, pescoço, pulsos, dobra atrás da orelha e dobras das axilas;
  • Pele mais clara ou escura nas áreas afetadas;
  • Vermelhidão ou inflamação da pele ao redor das lesões;
  • Áreas mais grossas com aspecto de couro, que podem ocorrer após irritação e coceira prolongadas;
  • Cortes e sangramentos em lesões mais graves;
  • Emocional abalado – vergonha da própria aparência, medo de julgamentos, tristeza por não conseguir resolver o problema.

Essa doença pode afetar a qualidade de vida, uma criança com dermatite atópica coça principalmente à noite durante o sono, sendo difícil de controlar, e pode ter um sono perturbado por causa disso, além de problemas de interação na escola, isolamento, dificuldade de concentração e baixa auto-estima. (8)

Crianças com dermatite atópica podem ter dificuldades para dormir.

Causas da Dermatite Atópica

A causa da dermatite atópica não é conhecida, embora existam evidências de que fatores genéticos, ambientais e imunológicos estejam envolvidos. (9)

Muitas pessoas com essa doença possuem um histórico familiar de atopia – atopia é uma reação alérgica que pode se manifestar como asma, alergias alimentares, Alzheimer ou febre do feno.volvimento de dermatite atópica e asma.

Existe a hipótese de que quando crianças crescem num ambiente onde são expostas à alérgenos, seu sistema imunológico é mais suscetível a tolerá-los. Crianças criadas em ambientes mais modernos e “limpos” podem acabar sendo expostas a alérgenos mais tarde e acabar desenvolvendo alergias a eles depois. (10)

Entre estas hipóteses, também existem os fatores de risco desencadeantes da dermatite atópica. Estes fatores variam de indivíduo a indivíduo – alguns demonstram relação nítida com a piora dos sintomas, outros não. São eles:

  • Pele seca;
  • Poeira – exposição à ácaros;
  • Detergentes e produtos de limpeza em geral;
  • Banhos muito quentes e uso de sabonete;
  • Roupas de lã e de tecido sintético;
  • Baixa umidade do ar, o clima seco deixa a pele mais seca ainda e causa coceira;
  • Frio intenso, o que pode causar rachaduras na pele;
  • Calor e transpiração, principalmente nas dobras do corpo;
  • Infecções;
  • Maquiagem;
  • Certos alimentos alérgenos como lactoseglúten;
  • Estresse emocional, situações de nervosismo, ansiedade ou depressão.

Situações estressantes podem causar grande piora da doença, raiva, ansiedade e frustrações podem levar ao aumento da vermelhidão e da coceira, por isso as pessoas com a doença, ou os pais precisam reconhecer e controlar as situações de estresse.

A chave para o controle e tratamento da dermatite atópica consiste em reduzir ou evitar a exposição a estes fatores desencadeantes. Saiba mais a seguir.

Tratamento da Dermatite Atópica

Manter a pele hidratada é essencial.

Há diversas formas de controlar a dermatite atópica. O mais importante é cuidar constantemente da pele. Uma rotina diária de cuidado com a pele é essencial para você ou para o seu filho que sofre com isso. Algumas ações que você pode tomar para melhorar os sintomas são:

  • Uso diário e constante de cremes hidratantes para a pele após o banho – dê preferência aos cremes sem cheiro e mais oleosos. O uso deve ser continuado até mesmo após a melhora, e deve ser feito todos os dias, mais de uma vez.
  • Banho morno ou frio, de curta duração (5 a 10 minutos), sem usar esponjas. O sabonete deve ser neutro e utilizado somente onde necessário. Secar a pele levemente, sem esfregar a toalha.
  • Tomar bastante água – pois ajuda na hidratação do corpo.
  • Evitar tecidos sintéticos e lã no inverno, pois eles podem machucar a pele sensível.
  • Uso de filtro solar antes de nadar na piscina, para proteção contra o cloro. Depois de nadar, aplicar hidratante.
  • Quando for viajar, vá para a praia! Muitas pessoas com a doença costumam ter uma melhora nos sintomas, desde que usem filtro solar e hidratem bem a pele.
  • Evitar contato com detergentes, cosméticos perfumados e coloridos, produtos de limpeza, gasolina, excessiva lavagem das mãos.
  • Evitar usar maquiagem se houver dermatite no rosto, pois o seu uso pode agravar a condição.
  • Mantenha as unhas curtas, pois unhas compridas acumulam sujeira e podem infeccionar as lesões.
  • Não usar sabão em pó e amaciantes potentes para lavar a roupa.
  • Evite ter carpete, tapetes no chão e cortinas em casa, use protetores de ácaros nos colchões e travesseiros.
  • Evitar fast foods e alimentos que podem causar intolerância como lactose e glúten.
  • Mantenha a calma e reduza o estresse. Tentar um novo hobbie, priorize e organize o tempo, pratique exercícios físicos, ouvir música, ler ou meditar.
  • A meditação é uma ótima opção que pode melhorar os sintomas e a qualidade de vida.
  • Consultar um psicólogo para o controle emocional.

Existem, também, os tratamentos com medicamentos prescritos pelo médico na consulta. (11)

Estes medicamentos consistem de corticosteróides tópicos (pomadas para a pele); corticosteróides orais, usados em casos mais graves e extensos; antibióticos orais ou tópicos para tratar infecções; anti-histamínicos para reduzir a coceira; e outros tratamentos como fototerapia, talidomida, ciclosporina, entre outros.

Estes tratamentos devem ser sempre acompanhados por um médico; não use medicações sem orientação de um profissional da saúde.

Procure manter uma alimentação saudável e natural, evitando os alimentos industrializados e tóxicos. Assim você ajudará o seu corpo a cuidar melhor de você e diminuir os sintomas da doença.

Confira abaixo vídeo que fiz sobre Eczema.

Vídeo: O que é Eczema?

Uma alimentação de verdade pode ajudar muito no tratamento de doenças como esta, pois os alimentos processados e industrializados contêm alérgenos em sua composição. Além disso, a alimentação saudável e natural melhora o humor, a disposição física e pode combater o estresse. Confirme com o seu médico!

Abraços e fique com Deus.

Dr. Juliano Pimentel

 

 

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:
Tags : alergiacoceiradermatite atópicadoença de peledr. juliano pimenteleczemapele secasintomas

The author Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

Enviar Resposta