close
Dores

Gordura No Fígado – Saiba Diagnosticar os Sintomas

Dr. Juliano Pimentel

A gordura no fígado afeta em torno de 25% da população mundial. E está relacionada à obesidade, diabetes, e outros distúrbios caracterizados pela resistência à insulina. Ela é um perigo real e precisa ser combatida.

Muitas pessoas perguntam se a gordura no fígado dói, se ela mata, e como eliminar o problema. Existem vários níveis de gordura no fígado, portanto, o seu tratamento é muito mais fácil e eficiente se ela for diagnosticada rapidamente!

Por isso é importante entender os seus sintomas. Quando ela não é tratada, pode progredir para doenças hepáticas mais graves e outros problemas de saúde.

No artigo de hoje vou falar especificamente sobre os sintomas que vão ajudar a identificar a doença.

Procure seu médico para acompanhar nos sintomas e indicar os passos seguir.

Não deixe de ler e compartilhar.

Faça o Download

 

Gordura no Fígado

fígado possui normalmente pequenas quantidades de gordura, que compõe cerca de 10% do seu peso.

Quando o percentual de gordura excede esse valor, estamos diante de um fígado que está acumulando gordura. O fígado muda a sua coloração, que normalmente é vermelho, para um aspecto amarelado.

O consumo de álcool pode ser uma das causas, mas muitas pessoas desenvolvem esta doença sem ter colocado um pingo de álcool na boca.

Ela é chamada de doença hepática não-alcoólica, e é muito comum entre adultos. (1)

A doença hepática não alcoólica faz com que ocorra um maior acúmulo de gordura e inflamação no fígado, levando à fibrose e destruição das células do fígado, que vão sendo feridas repetidamente e acabam morrendo.

A gordura no fígado pode elevar à cirrose, que é uma doença gravíssima em que o desfecho de lesões no fígado se cicatrizam, fazendo com que o órgão perca a sua função e pare de funcionar.

O tecido do fígado fica sem função e não processa mais nutrientes e medicamentos, não produz mais proteínas e não atua mais na digestão. (2)

Já deu para entender que esse é um assunto sério, certo? Saiba mais sobre os sintomas!

Sintomas 

Gordura no fígado: cansaço e alterações no sono são alguns dos sintomas

Muitas vezes os sintomas não aparacem no início, mas conforme o tempo passa (que podem levar anos, ou até mesmo décadas) o indivíduo começa a ter problemas de saúde e sentir alguns sintomas.

Existem vários indícios e problemas de saúde que podem surgir, portanto alguns podem não estar presentes; isso depende do organismo e como ele reage. Por isso é essencial realização de exames médicos.

Os sintomas são:

– Cansaço excessivo, fadiga, e alterações do sono;

– Perda ou ganho de peso – mudanças no apetite;

– Fraqueza nos músculos;

– Dor na parte superior ou central do abdômen;

– Náusea e vômitos;

– Confusão mental – mau julgamento ou dificuldade de concentração;

– Olhos amarelos e pele amarelada (icterícia);

– Manchas escuras na pele do pescoço e braços;

– Alterações da coagulação;

– Tremores;

– Inchaço nas partes do corpo inferiores;

– Fezes sem cor (brancas)

– Níveis elevados de enzimas hepáticas

– Níveis elevados de insulina

– Níveis elevados de triglicérides

Se não houver o tratamento da gordura no fígado – até porque essa doença é difícil de ser identificada e muitas pessoas nem sabem que possuem este problema – a doença pode progredir para estágios piores. (3)

Os sintomas da cirrose são bem piores, com sintomas como: vômito com sangue, quantidades excessivas de gases, muitas dores no abdômen, vasos sanguíneos inchados na pele, coceiras, crescimento das mamas, edema periférico, hemorragia, inchaço, urina escurecida, sensibilidade ao toque, varizes esofágicas.

Diagnóstico

Para se diagnosticar a gordura no fígado são necessários alguns exames, como:

  • Ultrassom abdominal

Ela captura imagens do fígado, onde identifica-se mudanças em seu aspecto e ajuda o médico a indicar o grau de gordura no fígado, que pode ser 1 (leve), 2 (moderado) ou 3 (grande acúmulo de gordura).

  • Exame dos níveis de TGO e TGP no sangue.
  • Biópsia 

É indicado para pacientes que estão com a doença em estágio avançado, e que tenham indicação de cirurgia.

A biópsia é feita com anestesia no local; nele o médico introduz uma agulha na pele para tirar um pequeno pedaço do fígado. Depois, ele observa esse pedacinho num microscópio para ver se há sinais de gordura, inflamação ou células hepáticas danificadas.

Os especialistas médicos que podem identificar o surgimento da gordura no fígado são o clínico geral, o gastroenterologista e o hepatologista.

O tratamento da doença pode ser principalmente feito com mudanças nos seus hábitos alimentares, ou seja, tendo uma alimentação de verdade, principalmente se a doença estiver no estágio inicial.

A gordura no fígado não se acumula somente naquelas pessoas que consomem álcool, por isso, muitas pessoas nem sabem que possuem a doença. Faça exames periódicos com seu médico, e fique atento aos sintomas!

Opte por consumir alimentos desintoxicantes naturais, que possam limpar o fígado.

Mas mesmo que você consuma de vez em quando alguns alimentos naturais, isso não é bastante para garantir a boa saúde e prevenir doenças como gordura no fígado.

Se você costuma comer alimentos industrializados e processados, está à um passo ver a sua saúde minguar aos poucos.

Faça o Download

 

Abraços e fique com Deus!

Dr. Juliano Pimentel

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:
Tags : biópsiacansaçocélulas do fígadocirrosediabetesdiagnósticodigestãodoença hepática não-alcoólicadoenças hepáticasdr. juliano pimentelexamefibrosefígadofraquezagordura no fígadogordura no fígado dóigrauinflamaçãolivro digitalmédicoobesidadepesoresistência à insulinasintomastratamentovarizes esofágicas

The author Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

1 Comentário

  1. tenho esteatose leve mais estou com gases lado direito inchado ,ansia ,tomei buscopam pantoptazol 20 melhorou um pouco ,mas voltou o desconforto que posso fazer

Enviar Resposta