close
Dores

Lúpus: Conheça as Causas, Sintomas e Tratamentos

Dr. Juliano Pimentel

Lúpus é uma doença autoimune que afeta mais de 5 milhões de pessoas em todo o mundo, e que pode causar sofrimento para quem a adquire (1). Pode afetar principalmente as mulheres que estão na meia-idade e em idade fértil. Cerca de 90 % dos pacientes de lúpus são mulheres. 

Neste artigo, eu explico quais são as causas, sintomas e tratamentos do lúpus.

Não deixe de ler e compartilhar.

Lúpus e a Causa

O lúpus é uma doença autoimune crônica, que afeta diversos órgãos diferentes no corpo. É uma doença que afeta o sistema imunológico. 

Erupções cutâneas, alterações de humor, fadiga crônica, dores de cabeça e dores corporais são sintomas comuns da doença.

Ele afeta mais mulheres do que os homens; porém, independente do sexo, idade ou etnia, qualquer pessoa pode desenvolver lúpus. (2) A maioria das pessoas é diagnosticada entre os 20 e 30 anos.

Causado por uma combinação de fatores genéticos e de estilo de vida; porém, esses fatores não são predominantes para o desenvolvimento da doença.  

Ela também não é contagiosa.

Embora a causa exata não seja conhecida, os especialistas sabem que o lúpus é desencadeado por alterações anormais no sistema imunológico.

Como outras doenças autoimunes, o sistema imunológico é “atacado” pelo organismo por engano na luta contra tecidos e células saudáveis. (9)

Quando o sistema imunológico pensa que está sob ataque de vírus, bactérias, alérgenos alimentares ou germes; ele produz proteínas de anticorpos para ajudar a combater os invasores, mas essas proteínas também danificam tecidos saudáveis no processo.

Isso causa inflamação e danos à várias partes do corpo; juntamente com numerosos sintomas.

Algumas das glândulas, órgãos e tecidos danificados por essa doença; incluem a glândula tireoide, coração, intestino/sistema digestivo, pulmões e rins.

O sistema imunológico pode produzir numerosos auto-anticorpos que contribuem para o lúpus, especialmente os Anticorpos Antinucleares.

A genética desempenha um papel no desenvolvimento da doença; especialistas acreditam que algumas pessoas nascem com os genes que afetam a maneira como o sistema imunológico funciona; tornando-os mais suscetíveis ao lúpus.

Outros fatores de risco incluem: (10)

  • Medicamentos que afetam o sistema imunitário;
  • Toxicidade e exposição a produtos químicos;
  • Problemas no aparelho intestinal, e a Síndrome do Intestino Permeável;
  • Deficiências nutricionais;
  • Alergias;
  • Cigarro;
  • Histórico de infecções;
  • Altos níveis de estresse, que desgastam o sistema imunológico;
  • Desequilíbrios hormonais.

Tratamentos

Atualmente o lúpus é tratado com medicamentos convencionais – incluindo drogas imunossupressoras, e medicamentos anti-inflamatórios.

Mas também pode ser gerenciado naturalmente com tratamentos alternativos, como ervas, e uma dieta rica em nutrientes.

Sintomas 

Lúpus afeta a cada pessoa de forma diferente, e há uma ampla gama de sintomas que podem ser atribuídos à doença.

Existem dois tipos de lúpus que causam diferentes sintomas: disco lúpus eritematoso (DLE) e lúpus eritematoso sistêmico (LES).

DLE afeta principalmente a pele, e é geralmente desencadeada pela exposição à luz solar que provoca lesões cutâneas. Ele geralmente não danifica órgãos internos ou glândulas como a outra forma de lúpus faz.

LES, por outro lado afeta todo o corpo, e é considerado a forma mais grave de lupus. ((4)

Alguns sintomas geralmente são apenas temporários (como erupções cutâneas no rosto); enquanto outros podem ser persistentes e causar complicações graves (como dor nas articulações, ou fadiga crônica).

Lúpus é considerado um transtorno autoimune crônico, os sintomas tendem a durar mais de seis semanas e muitas vezes por muitos anos; ao contrário de outras doenças autoimunes que podem desaparecer mais facilmente com mudanças no estilo de vida, como a doença de Hashimoto.

De acordo com um relatório da área científica; essa doença pode facilmente ser confundida com os sintomas de outras patologias, como: distúrbios da tireoide, fibromialgia, fadiga adrenal, doença de Lyme, ou outras doenças autoimunes; pode ser difícil o paciente receber um bom diagnóstico rápido de lúpus (3).

Embora essa doença seja mais comum em mulheres; os sintomas em ambos os sexos são geralmente os mesmos.

Estresse excessivo pode piorar os sintomas, pois a função imunológica fica comprometida (5).

De acordo com a Fundação Lúpus, os sinais e sintomas mais comuns incluem (6):

1-Fadiga e letargia

 Aproximadamente 90% de todas as pessoas com lúpus sentem algum nível de fadiga. Isso pode prejudicar o desempenho no trabalho, durante os exercícios, e em atividades corriqueiras (7)

2-Febre 

Ter febre baixa recorrente é um dos primeiros sinais, e pode ser um sintoma de inflamação ou infecção. 

3-Dor muscular ou articular

A rigidez e o inchaço podem ocorrer em torno de certas articulações ou músculos afetados. Certas articulações também podem aparecer vermelhas, inflamadas e quentes, e a dor pode piorar quando se desloca.

4-Má circulação nas extremidades

 Isto é conhecido como fenômeno de Raynaud, e faz com que os dedos das mãos e dos pés fiquem roxos por um curto período de tempo.

5-Erupções cutâneas

Isso inclui uma erupção no rosto que cobre as bochechas e o nariz.

As estimativas mostram que cerca de 50% das pessoas com lúpus, apresentam uma erupção facial em forma de borboleta, urticária e fotossensibilidade.

Vermelhidão, descamação e coceira podem às vezes se desenvolver.

6-Sensibilidade à luz solar

Os pacientes podem se queimar facilmente com a exposição ao sol, e desenvolvem lesões de pele.

7-Falta de ar e dores no peito

Problemas respiratórios podem ser recorrentes; pulmões e vias respiratórias podem inflamar devido ao inchaço.

Dores no peito são um sintoma causado pela inflamação do diafragma e inchaço dos vasos sanguíneos em torno dos pulmões.

8-Anemia e coagulação sanguínea anormal

Isto contribui para a fadiga e outros problemas.

9-Retenção de líquidos e inchaço (edema)

 O inchaço é especialmente comum nos pés, pernas, mãos e / ou em torno dos olhos ou rosto.

10-Problemas digestivos

 Isso pode incluir perda de apetite, azia, indigestão ácida ou outros problemas gastrointestinais.

11-Problemas para dormir

A insônia pode afetar muitas pessoas com essa doença.

12-Perda de cabelo ou mudanças na textura do cabelo

Devido à inflamação e irritação do couro cabeludo, o cabelo pode cair. Pelos faciais ou corporais também podem cair, incluindo as sobrancelhas ou os cílios.

13-Perda de libido

 Isso pode ser devido ao estresse, fadiga e alterações hormonais. Sintomas de lúpus para as mulheres também podem incluir secura vaginal e menstruações irregulares.

14-Dores de cabeça

Deficiências cognitivas, como confusão mental e perda de memória.

15-Danos pulmonares

Complicações podem se desenvolver quando os músculos diafragmáticos se tornam muito fracos, isso provoca falta de ar e maior suscetibilidade a infecções.

16-Danos renais

 Nefrite é um tipo de inflamação nos rins, que se desenvolve quando os rins não podem filtrar corretamente toxinas e resíduos do sangue. Isso pode causar inchaço, pressão alta e sangue na urina. e sangue na urina.

17-Doenças metabólicas e da tireoide

 O lúpus aumenta o risco de doenças autoimunes da tireoide, que podem afetar negativamente o metabolismo de alguém; o ciclo menstrual ou os níveis hormonais, peso, coração, pele, rins e fígado.

18-Dano ao tecido conjuntivo e nervoso

Podem surgir danos à medula espinhal e ao cérebro, que afeta a sinalização nervosa e também a produção de neurotransmissores.

Ela pode causar o comprometimento cognitivo, mudanças de humor, e até mesmo convulsões ou acidentes vasculares cerebrais (8).

20-Doenças do coração

A inflamação a longo prazo pode danificar o coração, os vasos sanguíneos e o tecido que cercam o coração.

Dieta

Dê preferência aos alimentos orgânicos, para evitar a exposição a aditivos sintéticos, toxinas ou pesticidas.

Estes produtos químicos são geralmente encontrados em produtos embalados e alimentos industrializados.

Reduzir a exposição a hormônios sintéticos, produtos químicos, medicamentos e metais pesados é crucial para a recuperação de quem tem lúpus.

1-Legumes Crus e Cozidos

Legumes crus promovem um ambiente alcalino no corpo, que pode ajudar a manter os níveis de inflamação mais baixos.

Eles também fornecem antioxidantes, pré-bióticos, fibra dietética e muitas vitaminas e minerais essenciais.

Se comido cru ou cozido, algumas das melhores escolhas incluem folhas verdes, alho, cebola, aspargos, alcachofra, pimentão, beterraba, cogumelos e abacate.

2-Frutas Frescas

Frutas são ricas em vitaminas e outros nutrientes importantes como vitamina C e vitamina E, poderosos antioxidantes.

3-Peixes

Lúpus: Peixes como o Salmão São Benéficos. Imagem: (Divulgação)

Muitos tipos de peixes e frutos do mar fornecem gorduras omega-3, que ajudam a reduzir os níveis de inflamação.

As melhores opções são salmão, sardinha, cavala, truta e anchovas. O objetivo é consumir os alimentos omega-3.

4-Alimentos Probióticos

Os probióticos são as “boas bactérias” que povoam os nossos tratos gastrointestinais, e ajudam a manter-nos saudáveis, incluindo a saúde cerebral.

Entre os alimentos que contêm probióticos naturais estão o kefir e os seus derivados.

5-Caldo de Osso

Caldo de osso foi consumido por séculos e contém inúmeros nutrientes benéficos como colágeno, glutationa e minerais.

Ele pode ajudar a reduzir os sintomas autoimunes e inflamatórios que estão associados com lúpus, incluindo indigestão e dor nas articulações.

6-Ervas, Especiarias e Chás

Entre as ervas e especiarias, você pode optar por: Açafrão, gengibre, manjericão, orégano, tomilho; além do chá verde.

Para os pacientes com lúpus, é essencial manter uma alimentação de verdade, livre de ingredientes industrializados que pioram os sintomas, e receber acompanhamento médico.

Lúpus pode ter os sintomas amenizados através da alimentação.

Independe de sofrer com essa doença ou não, a alimentação adequada sempre fará a diferença na sua saúde.

E se o seu objetivo é melhorar a alimentação, eu tenho um convite!

Eu desenvolvi um e-book para ajudar você a fazer essa transformação; com todas as informações que você precisa e um guia passo a passo para implementar na sua vida.

Tenha Acesso Aos Bônus Exclusivos.

Clique na imagem abaixo e adquira agora o meu livro digital:

VIVA MELHOR SEM GLÚTEN V 2.0

Ebook Viva Sem Glúten, Dr. Juliano Pimentel

Abraços e fique com Deus!

Dr. Juliano Pimentel.

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:

Você pode Gostar

Tags : açafrãoalterações de humorAnticorpos Antinuclearesantioxidantesdisco lúpus eritematosodistúrbios da tireoideDLEdoença autoimunedoença autoimune crônicadoença de Hashimotodoença de Lymedores de cabeçadr. juliano pimentelerupções cutâneas no rostoFebreLESlúpuslúpus eritematoso sistêmicomanjericãopeixessaúdesíndrome do intestino permeávelsintomas de lúpussistema imunológicotranstorno autoimune crônicovitamina C

The author Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

1 Comentário

Enviar Resposta