close
FitnessMetabolismo

Ativar a Queima de Gordura Com a Ajuda da Leptina

hormônio leptina é essencial para a saúde, mas você sabe como ele pode ajudar na queima de gordura, de forma saudável?

Indivíduos propensos à obesidade podem não responder ao aumento dos níveis de leptina, da mesma forma que os indivíduos não obesos; isso pode relacionar a obesidade a uma possível “resistência à leptina“.

Estudos apontam que ela pode ativar a queima de gordura corporal

Mas como a leptina pode ajudar na queima de gordura?

Não deixe de ler e compartilhar!

Queima de Gordura com Leptina

Leptina é um hormônio que interage com áreas do cérebro que controlam a fome, e o comportamento alimentar.

O apelido de “hormônio da fome” foi dado à leptina porque seus níveis caem quando alguém restringe demais a ingestão de calorias, se exercita mais e perde gordura corporal. Estes são todos os fatores envolvidos no chamado “modo de fome”.

Ela notifica o seu cérebro se você comeu o suficiente ou se a sua ingestão de energia precisa aumentar.

No seu peso ideal, as células adiposas (gordas) produzem uma quantidade determinada de leptina, que mantém o equilíbrio energético interno necessário para a função celular e o controle de peso.

clique aqui detox 7 dias

E se você leva uma alimentação pobre em nutrientes preste atenção!!

Muitos especialistas acreditam que comer uma dieta altamente processada, e rica em açúcar é a condição perfeita para o desenvolvimento da resistência à leptina.

Mesmo que alguém seja geneticamente suscetível a ganho de peso ou obesidade, é essencial evitar que isso aconteça, especialmente comendo uma dieta nutritiva, fazendo bastante exercício e tomando medidas para gerenciar o estresse.

Uma série de fatores podem influenciar os níveis de leptina e grelina, incluindo:

  • Ingestão de calorias
  • Tempo de refeição
  • Exposição à luz
  • Exercício
  • Estresse

O principal regulador da produção de leptina é a gordura corporal (ou tecido adiposo). Os níveis mudam dependendo do seu peso atual, especialmente sua porcentagem de gordura corporal.

Produzida principalmente por adipócitos (células de gordura); razão pela qual os níveis de leptina geralmente aumentam quando alguém ganha mais gordura corporal, e diminui quando alguém perde peso, regula o sistema reprodutivo, glândula tireoide, glândulas adrenais e a produção de hormônio do crescimento.

O aumento de peso geralmente faz com que os níveis do “hormônio da fome” aumentem, e isso prejudica a perda de peso.

Mas este não é o caso da resistência à leptina, o que pode contribuir para um ciclo vicioso de ganho de peso. 

Essa resistência pode significar a necessidade mais alimentos do que o necessário para ter saciedade, devido ao cérebro não receber a mensagem de saciedade.

Mas você agir para que esse hormônio trabalhe a seu favor!

Escolhas dietéticas, hábitos e mudanças de estilo de vida que eu vou mostrar a seguir, podem ajudar a regular os níveis de leptina e permitir que você mantenha o peso corporal saudável.

  • Faça mudanças estratégicas na sua dieta

Alimentos de verdade e ricos em nutrientes, são as melhores opções para melhorar a sensibilidade à leptina (1).

  • Palatabilidade alimentar e Recompensa alimentar

A palabilidade dos alimentos refere-se ao gosto e a sensação providos por vários alimentos e bebidas; enquanto a recompensa alimentar, refere-se ao prazer e ao valor momentâneo de um alimento no momento em que está sendo consumido.

Tanto a palatabilidade dos alimentos como a recompensa alimentar, têm um grande impacto nas vias neurais que controlam a ingestão de calorias.

Os aspectos gratificantes dos alimentos e o sabor são controlados por circuitos do sistema nervoso central, que também controlam leptina e grelina.

Quando um alimento é denso em calorias e altamente processado, provoca alterações químicas no cérebro que aumentam o desejo de comer. 

Como Regular a Leptina

Os alimentos que mais interferem nos níveis normais de leptina e grelina são aqueles que são ricos em grãos refinados, açúcar adicionado, gorduras insalubres, sabores artificiais ou edulcorantes e outros ingredientes sintéticos; especialmente quando vários desses atributos são combinados.

Exclua os doces, bolos, rosquinhas, biscoitos, chocolate, sorvetes, refrigerantes e bebidas açucaradas, pizza, pão branco, hambúrgueres, batata frita, carnes processadas, entre outros.

  1. Alimentos Saudáveis

Queima de Gordura: Alimentos Ricos em Proteínas. Imagem: (Divulgação)

Alimentos que aumentam a saciedade e ajudam a ação da leptina:

Fibras– especialmente todos os tipos de legumes frescos e cozidos) – e alto teor de água, pois eles fornecem muitos nutrientes.

Alimentos ricos em proteínas – Uma vez que a proteína ajuda a controlar a fome e retém a massa muscular magra, o aumento da ingestão de proteínas pode ajudá-lo a comer menos em geral e manter seu metabolismo.

Inclua proteína em cada refeição, como iogurte de kefir, carne alimentada com capim, peixe selvagem, ovo, aves de capoeira, e legumes.

Gorduras saudáveis ​​- As gorduras são mais densas em calorias, mas são necessárias para a absorção de nutrientes e para controlar hormônios da fome.

Tente incluir pelo menos uma pequena dose de gordura saudável com todas as refeições, como o azeite de coco ou azeite, abacate, nozes, sementes ou gorduras encontradas naturalmente em produtos de origem animal, como carne ou ovos.

  1. Jejum 

Quem já me conhece sabe que eu sou um grande defensor do jejum, e com motivo!

Várias formas de jejum intermitente, incluindo alimentação com restrição de tempo, foram associadas com melhorias na sensibilidade à leptina e ajudam na perda de gordura.

Os especialistas acreditam que o jejum pode ajudar a controlar a inflamação, o que contribui para o equilíbrio energético e proteção contra a obesidade.

Um estudo encontrou evidências de que o jejum intermitente combinado com o treinamento de resistência poderia melhorar os biomarcadores relacionados à saúde, diminuir a massa gorda e manter a massa muscular.

  1. Exercícios

O exercício é uma das melhores maneiras de construir massa muscular magra, melhorar o seu metabolismo e aumentar a sensibilidade à leptina (do mesmo modo como melhora a sensibilidade à insulina).

À medida que o nível de atividade física aumenta, sua velocidade metabólica e sua capacidade de regular a leptina também aumentam.

Mesmo em pessoas que parecem ter uma predisposição genética ao ganho de peso, o exercício ainda pode ser altamente eficaz.

Ao construir força e massa muscular, o exercício ajuda a desviar as calorias de serem armazenadas como gordura corporal para que elas possam ser usadas para crescer e reparar o tecido magro.

Também promove a liberação de hormônios de crescimento, adrenalina e testosterona, todos os quais permitem que a gordura seja usada como energia em vez de armazenada.

O ideal é fazer pelo menos 30 minutos de exercícios por dia.

De preferência uma combinação de exercícios aeróbicos e de fortalecimento. Tente incorporar o Treinamento Intervalado de alta intensidade (treino HIIT) para maximizar os benefícios metabólicos.

Ao cuidar da alimentação, praticar jejum e se exercitar você mantém a leptina em níveis adequados e consegue queimar gordura com mais facilidade!

Abraços e fique com Deus!

Dr. Juliano Pimentel

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:
Tags : abacatealimentação pobre em nutrientesalimentos ricos em proteínasativar a queima de gordura corporalcélulas adiposascontrole de pesodr. juliano pimentelequilíbrio energético internoestresseganho de pesogorduras saudáveishambúrguereshormônio da fomehormônio leptinaingestão de caloriasjejum intermitenteleptinamassa muscularobesidadePalatabilidade alimentarperde gordura corporalqueima de gorduraRecompensa alimentarresistência à leptinasistema reprodutivoTreino HIIT

Autor Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

1 Comentário

Enviar Resposta