Selecione a página

Nitratos e nitritos: O que você precisa saber!

Nitratos e nitritos: O que você precisa saber!

Nitratos e nitritos podem produzir efeito tóxico aos seres humanos, podendo até mesmo aumentar o risco de câncer. 

Se você costuma comer carnes e embutidos, está consumindo esses compostos. Isso porque o nitrato de sódio (NaNO3) e o nitrito de sódio (NaNO2) são conservantes encontrados em muitas carnes processadas. 

Nitritos e Nitratos

Nitritos e nitratos

Nitritos e nitratos

Alimentos como salame, cachorro quente, pepperoni, mortadela, presunto, bacon e carne em conserva, normalmente contêm nitrato de sódio como um de seus ingredientes. Mas os nitratos (NO3-) e nitritos (NO2-) também podem estar presentes naturalmente nos alimentos de origem vegetal, animal e na água, em decorrência do uso de fertilizantes na agricultura (1). 

Os alimentos mais expostos a nitratos e nitritos incluem os vegetais, produtos cárneos, peixes e aves processados e defumados, aos quais se adicionam os compostos, e ainda a água recolhida em locais onde exista contaminação por nitratos de origem agrícola. 

As plantas são a principal fonte de nitratos (80-90%), enquanto os produtos processados e curados são a principal fonte de nitritos (2).

Estima-se que as hortaliças, em particular as verdes folhosas, contribuam com mais de 70% do nitrato total ingerido. É importante estabelecer que as concentrações normais de nitrato e nitrito nos alimentos naturais vão depender do uso de fertilizantes durante o cultivo, colheita e armazenamento (3). 

E quais são as consequências disso para a nossa saúde?

 Nitratos e nitritos são substâncias que podem produzir efeito tóxico aos seres humanos. 

Esses efeitos poderão ser severos ou não, dependendo da quantidade ingerida e da susceptibilidade do organismo. 

Pesquisas ainda apontaram que os nitritos podem reagir com aminas secundárias e terciárias tanto in vivo como no próprio alimento, originando os chamados compostos N-nitrosos (nitrosaminas), composto altamente cancerígeno, teratogênico e mutagênico.

No trato gastrointestinal, o nitrato pode ser convertido em nitrito pela ação de bactérias redutoras e este pode ser transformado em nitrosaminas no estômago.

Além do risco de formação de nitrosaminas, a exposição a nitratos também tem sido associada à síndrome da morte infantil súbita. 

Níveis altos de nitrato nos alimentos ou na água prejudicam o transporte de oxigênio no sangue, especialmente em crianças, devido ao surgimento de metamioglobinemia. 

Os nitratos são convertidos em nitritos, os quais convertem a hemoglobina a metamioglobina, que afetam o transporte de oxigênio. 

Crianças com menos de 6 meses de vida são mais sensíveis à metamioglobinemia, que pode levar à falta de oxigênio e à morte. 

Os casos de intoxicação estão geralmente relacionados com a ingestão de água contendo mais de 100mg/L de NO3. 

Fique atenta

Por esses motivos, a avaliação periódica dos teores de nitratos e nitritos em alimentos deve ser realizada para impedir que a Ingestão Diária Aceitável (IDA) dos compostos não seja ultrapassada, o que colocaria em risco a população. 

Os valores de IDA para nitratos e nitritos preconizados no Brasil e em todo Mercosul são os mesmos estabelecidos pela Food and Agriculture Organization/World Health Organization (FAO/WHO), ou seja, de 0,06 mg/kg/dia de nitrito (como íon) e de 3,7 mg/kg/dia para nitrato, ressaltando que a IDA não deve ser aplicada às crianças menores de 3 meses de idade. 

Alimentos destinados às crianças com menos de 6 meses de idade não podem conter nitrito como aditivo. 

Atente-se a esses números, evite alimentos embutidos e, em caso de dúvidas, procure orientação médica.

O que eu sempre oriento é escolher alimentos mais naturais e ter hábitos mais saudáveis. A mudança de hábitos pode ser difícil para algumas pessoas, especialmente se estiver sozinha.

De modo geral você precisa ter hábitos mais saudáveis para viver melhor.

Segundo Maxwell Maltz, 21 dias é o tempo necessário para que nós consigamos criar um novo hábito! 

Pensando nisso, eu desenvolvi um programa que se chama D21. Nele acompanho você por 21 dias, tempo suficiente para você criar novos hábitos e viver melhor.

Conheça o D21!

Abraços e fique com Deus,

Dr. Juliano Pimentel

Anúncio

Sobre o autor

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

Fale com nosso consultor!