close
ÓLEOS ESSENCIAIS

Óleo Essencial de Gengibre [Principais Benefícios e como Usar]

O gengibre tem sido usado na medicina tradicional com vários objetivos e a parte da planta usada para esses fins é chamada rizoma. Embora possa parecer uma raiz, o rizoma é na verdade um caule subterrâneo do qual as raízes se ramificam e essa a parte também usada para fazer o óleo essencial de gengibre.

Continue lendo para descobrir mais sobre o óleo essencial de gengibre, seus potenciais benefícios à saúde e como usá-lo com segurança.

Descrição Aromática: Condimentado, frutado, acolhedor, balsâmico

Método de Extração: Destilação a vapor

Parte da Planta: Semente

Principais Componentes Químicos: Terpinyl acetate, 1,8-cineole 

25–50% Acetato – de terpenila – 25–50% 1,8-Cineole – (eucaliptol)

Sistemas do Corpo: Digestivo, Respiratório.

Usos de óleo essencial de gengibre

O óleo de gengibre tem um aroma distinto que pode ser descrito como forte, quente ou picante. Como tal, é frequentemente usado para aromaterapia. O óleo essencial de gengibre também pode ser usado em uma variedade de aplicações na pele e no cabelo.

Gengibre e óleo essencial também foram usados ​​para ajudar a facilitar as seguintes condições:

Benefícios do óleo essencial de gengibre

Alguns dos benefícios potenciais do óleo essencial de gengibre são anedóticos, isso significa que eles são baseados em relatórios ou testemunhos pessoais, em oposição a estudos científicos.

No entanto, tem havido pesquisas em andamento sobre os possíveis benefícios à saúde do óleo de gengibre. Continue lendo para saber mais sobre o que a pesquisa diz.

Anti-inflamatório

Um estudo de 2018 descobriu que o óleo essencial de gengibre exercia um efeito protetor nos rins de ratos tratados com a toxina cádmio (1). Ou seja, o óleo de gengibre era anti-inflamatório, impedindo alterações nos marcadores da função renal ou nas moléculas associadas à inflamação.

Em 2016 já havia sido realizado em um modelo de rato com artrite reumatoide (2). Os pesquisadores descobriram que a injeção de óleo essencial de gengibre não reduziu o inchaço agudo das articulações, mas inibiu significativamente o inchaço crônico das articulações.

Por fim, um estudo de 2019 analisou o efeito da suplementação de extrato de gengibre na dieta de camundongos obesos em uma dieta altamente refinada em carboidratos (3). Logo depois, porém, os pesquisadores descobriram que altas doses de extrato de gengibre impediram aumentos de peso e diminuíram os marcadores de inflamação.

Náusea

Já em 2017 foi avaliado a eficácia da inalação de óleo de gengibre para aliviar a náusea pós-operatória assim como, após cirurgia abdominal (4). Os investigadores descobriram que os participantes que inalaram óleo de gengibre classificaram seus níveis de náusea e vômito mais baixos do que os do grupo placebo, por exemplo.

No entanto, outro estudo mostrou que esses resultados podem não ser tão eficientes para crianças (5). 

Aplicações para cabelos

Em 2013 foi feito um estudo sobre o efeito do 6-gingerol, um ingrediente ativo no óleo essencial de gengibre, no crescimento do cabelo em células cultivadas e em ratos (6). Em vez de descobrir que o 6-gingerol promoveu o crescimento do cabelo, os pesquisadores descobriram que ele suprimiu o crescimento do cabelo, tanto nos folículos capilares cultivados quanto no modelo de camundongo.

Aplicações de pele

Um estudo de 2015 analisou a adequação de vários óleos essenciais, incluindo óleo de gengibre, para uso em creme anti-rugas (7). O óleo de gengibre, juntamente com outros óleos essenciais, foi encontrado para ter alta atividade antioxidante.

Quando esses óleos essenciais foram misturados em um creme, foi observada uma redução na aspereza da pele em um pequeno grupo de voluntários.

Além disso, em um modelo de artrite em ratos, foram avaliados os efeitos da aplicação diária de uma mistura de vários óleos essenciais aplicados à pele. Um dos óleos essenciais incluídos foi o gengibre (8). Sendo assim, os pesquisadores descobriram que os ratos tratados com a mistura de óleos essenciais apresentaram menor gravidade da artrite e níveis mais baixos de inflamação.

Efeitos colaterais do óleo essencial de gengibre

O óleo de gengibre é “geralmente reconhecido como seguro”, sendo assim poucos efeitos adversos foram relatados.

Mas, como com qualquer óleo essencial, o óleo de gengibre é muito concentrado e não deve ser aplicado na pele sem diluir. Por isso, se você estiver preocupado com uma possível reação da pele, primeiro teste uma pequena quantidade de óleo de gengibre diluído na pele.

Como usar o óleo de gengibre

Por fim, é importante lembrar que os óleos essenciais nunca devem ser consumidos ou ingeridos.

Continue lendo para aprender como usar o óleo de gengibre com segurança e eficácia, tanto para aromaterapia quanto para aplicações tópicas.

Aromaterapia

Existem várias maneiras de inalar o óleo de gengibre para aromaterapia, você pode escolher qual é o certo para você:

Difusor

Os difusores são uma ótima maneira de adicionar um perfume agradável a uma sala, em alguns casos, o óleo essencial pode precisar ser diluído em água. Mas, certifique-se sempre de seguir cuidadosamente as instruções que acompanham seu difusor.

Inalação de vapor

Para usar óleo de gengibre para inalação de vapor, siga as etapas abaixo:

  • Aqueça a água até ferver e coloque-a em uma tigela.
  • Em seguida, adicione algumas gotas de óleo de gengibre na água a vapor, o recomendado é começar apenas com uma a duas gotas (9).
  • Coloque uma toalha sobre sua cabeça.
  • Por fim, mantendo os olhos fechados, coloque a cabeça sobre a tigela fumegante e inspire profundamente.

Sprays

O óleo de gengibre em spray pode ser usado para refrescar o ar em uma sala. Para fazer um spray de óleo de gengibre, você pode fazer o seguinte:

  • Adicione o óleo de gengibre na água (10), em seguida adicione um agente dispersante como o solubol, se desejar, isso pode ajudar a distribuir o óleo essencial na água.
  • Agite e borrife.

Aplicações tópicas

O óleo de gengibre que está sendo aplicado na pele sempre deve ser diluído primeiro no óleo transportador. Alguns exemplos de óleos transportadores incluem óleo de amêndoa, óleo de jojoba, óleo de coco e óleo de abacate.

O recomendado é que a solução de óleo essencial não exceda 3 a 5 por cento. Por exemplo, para criar uma solução de 3%, o recomendado é adicionar 20 gotas de óleo essencial por óleo transportador.

Além do óleo essencial de gengibre, o gengibre vem em outras formas e muitas delas são comestíveis e utilizadas na culinária ou aromatização, como:

  • fresco
  • seco
  • moído ou em pó
  • em conserva
  • cristalizado

Um estudo em 2015 descobriu que tomar cápsulas de gengibre antes do exercício resultou em uma diminuição significativa da dor em comparação com quando as cápsulas foram tomadas após o exercício (11). Além disso, tomar cápsulas de gengibre antes do exercício também levou à diminuição dos níveis de um marcador inflamatório.

Já, em 2018 um estudo analisou a eficácia do gengibre no alívio de náuseas associadas à gravidez (12). Dez estudos foram avaliados, no geral, o gengibre foi considerado um meio eficaz de aliviar a náusea durante a gravidez.

Ainda em 2018 um estudo descobriu que o gengibre não teve um desempenho melhor que o placebo no alívio dos sintomas da síndrome do intestino irritável (13). Enquanto isso, o gengibre aumentou o esvaziamento do estômago em pessoas com dispepsia funcional, mas não aliviou náuseas ou desconforto abdominal.

Cada vez mais estudos descobrem os benefícios da aromaterapia e dos óleos essenciais. Então, vale apena apostar neste método para obter saúde.

Além de ser mais natural do que o uso de remédios você pode ainda associar ao uso dos óleos essenciais o consumo de sucos detox.

d7d otimizado

Abraços e fique com Deus!

Dr. Juliano Pimentel!

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:
Tags : aliviar os sintomas da artritearomaterapiaaromaterapia com óleosaromaterapia oleos essenciaisartriteartrite inflamatóriaartrite psoriáticaartrite reumatóidecomo fazer spray óleo essencialcomo usar óleo essencialdifusor óleo essencialo que é aromaterapiaóleo essencialóleo essencial de alecrimóleo essencial de bergamotaóleo essencial de gengibreóleo essencial para aromaterapia

Autor Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

Enviar Resposta