close
Ser Pleno

Raiva – Como o sentimento de raiva pode prejudicar sua saúde física?

Uma discussão com um parente, anos atrás, que pareceu inofensiva na época, pode despertar um sentimento de raiva e prejudicar sua vida e sua saúde por muitos anos.

A maneira mais óbvia de relacionar o sentimento de raiva à saúde, seria através da saúde emocional. Mas, os impactos negativos desse sentimento não param por aí. Eles vão além, e podem interferir em seu sono e até mesmo no diabetes

Quando a medicina direciona o olhar para nós, humanos, como um todo, é possível perceber claramente, os impactos negativos causados por mágoas, momentos raivosos e sentimento de fúria. Pois bem, é sobre isso que  quero falar neste artigo: Como o sentimento de raiva pode prejudicar a saúde física?

A raiva pode se tornar crônica, e quando isso acontece ela coloca você no modo de luta ou fuga, o que resulta em inúmeras alterações na frequência cardíaca, pressão arterial e resposta imune.

Essas mudanças, portanto, aumentam o risco de depressão, doenças cardíacas e diabetes, entre outras condições. Mas, o perdão, acalma os níveis de estresse, levando à melhoria da saúde.

Perdoar e se livrar do sentimento de raiva

Um estudo realizado em 2004, tinha como objetivo analisar a  relação de perdão, estado e característica, com a saúde.

Para isso, oitenta e um adultos da comunidade preencheram um pacote de questionários e participaram de uma entrevista sobre um momento de mágoa ou traição. Durante a entrevista, a frequência cardíaca e a pressão arterial foram registradas.

Libere a raiva e sinta sua saúde melhorar!

Quatro medidas de perdão foram todos associados estatisticamente a cinco medidas de saúde (sintomas físicos, medicamentos qualidade do sono, fadiga e queixas somáticas).

Ao mesmo tempo, quatro mecanismos ou caminhos por quais o perdão poderia levar a menos sintomas físicos foram examinados: espiritualidade, social habilidades, redução do afeto negativo e redução do estresse.

Como resultado, todos os fatores, parcial ou totalmente tem o efeito do perdão na saúde. No entanto, o mediador mais forte para todos os fatores foi o perdão relacionado a redução do afeto negativo.

Ou seja, resolver o sentimento negativo de raiva ou mágoa, contribui para a redução do estresse. Leia o estudo completo!

Perdão, o papel da raiva

Neste estudo de 2008, foi analisado se as reduções na raiva estão relacionadas a efeitos benéficos à saúde.

Os pesquisadores concluirão, que o  perdão foi significativamente associado a menos medicamentos e menos uso de álcool, menor taxa da pressão arterial. Além disso, o perdão foi significativamente associado à menor frequência cardíaca e menos sintomas físicos.

Ou seja, a simples atitude de perdoar, promoveu a melhora na frequência cardíaca e benefícios para a saúde física. Leia o estudo completo!

Mas, perdoar não é tão simples!

Acredito que, mesmo que você nunca tenha lido estes estudos sobre os benefícios do perdão na saúde física, provavelmente você já sabe que sentir raiva ou mágoa de alguém, faz mal para si.

Então, a grande questão aqui, é: como perdoar? Como livrar do sentimento ruim relacionado a alguém?

Um dos maiores problemas relacionados ao perdão, é que a gente associar o perdão ao esquecimento. As pessoas ainda acreditam que para perdoar é necessário esquecer o mal que foi feito a si, é necessário esquecer a dor que foi sentida. 

Outro equívoco é associar o perdão a um sinal de fraqueza. Mas, o perdão não é exatamente isso.

O perdão não é apenas dizer as palavras. O perdão é a decisão consciente de abandonar os sentimentos negativos que estão te prejudicando. Ou seja, não está relacionado ao outro merecer ou não. É um processo de decisão. Você escolhe se livrar dos sentimentos ruins.

De acordo com uma publicação no site Johns Hopkins Medicine ‘estudos descobriram que algumas pessoas são naturalmente mais tolerantes. Consequentemente, eles tendem a estar mais satisfeitos com suas vidas e a ter menos depressão, ansiedade, estresse, raiva e hostilidade. Pessoas que se apegam a rancores, no entanto, têm maior probabilidade de sofrer de depressão grave e transtorno de estresse pós-traumático , além de outras condições de saúde. Mas isso não significa que eles não possam se treinar para agir de maneiras mais saudáveis.’

Como perdoar?

O primeiro passo para perdoar é você entender a necessidade de perdoar, e que esta atitude não está relacionada ao outro, e sim, ao processo pessoal de se libertar de sentimentos ruins. 

Lembre-se: O perdão não é algo que você faz pela outra pessoa, é por você!

Se você decidir perdoar, siga os passos a seguir!

1 – Aceite o que aconteceu

Esta primeira etapa é um acolhimento para seus sentimentos, é um processo de aceitar que se sentiu mal, que tinha motivos para ficar magoado. Esse processo pode levar 20 minutos ou vários dias. O importante é que você assuma que ficou machucado com o ocorrido.

2 – O que teve de bom?

Sabe aquela frase ‘Há males, que vem para o bem’? Então, o que você consegue ver de positivo em relação ao que aconteceu? O que você aprendeu? O que você mudou de lá pra cá?

3 – O lugar do outro

Talvez esse seja o passo mais difícil desse processo, porém, é tão necessário quantos os outros. É difícil se colocar no lugar do outro, e você nem precisa fazer isso, porque você provavelmente agiria diferente. Mas, o importante aqui, é entender que todos nós somos falhos. 

Acredite, a atitude do outro que te fez mal, é resultado da vida que a pessoa teve. Da maneira como ela olha para o mundo, das crenças dela. A atitude do outro não é sobre você, é sobre ele mesmo.

Na sua opinião, porque você acha que a outra pessoa agiu como você dessa maneira tão prejudicial?

Por fim, você pode decidir falar ou não com a pessoa que você perdoou.

O mais importante é que o perdão coloca o selo final sobre o que aconteceu que o machucou. Você ainda se lembrará do que aconteceu, mas não ficará mais vinculado a isso. E assim, se livrará de dores físicas e mentais associadas à mágoa. Terá melhor qualidade de sono.

Enfim, perdoar a outra pessoa é uma maneira maravilhosa de se honrar. Afirma ao universo que você merece ser feliz.

E pensando na saúde como um todo, é necessário um conjunto de mudanças e adaptações para você viver melhor; meditar ajuda o seu corpo em muitos aspectos, mas não basta se você continuar consumindo alimentos industrializados e processados.

É necessário implementar uma reeducação alimentar e mudanças no estilo de vida.

Abraços e fique com Deus!

Dr. Juliano Pimentel.

🔴 Curta também as redes sociais! 📷Instagram / 👍Facebook / 🎥 YouTube

 

 

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:
Tags : diabetesdr. juliano pimentelperdãoraiva

Autor Juliano

1 Comentário

  1. É muito forte esse artigo . Mais eu estou trabalhando para mim liberar. É chegada a hora de dizer eu vou viver o perdão.Quero ser feliz. Obrigada e gratidão

Enviar Resposta