close
Ser Pleno

A ciência diz que reclamações constantes fazem mal à saúde. Veja como reclamar corretamente

A vida pode ser extremamente estressante, afinal, enfrentamos constantes desafios do dia-a-dia que adicionam camadas de estresse à vida em um mundo tão acelerado e competitivo. E por isso, geralmente nosso primeiro instinto é reclamar. 

De alguma forma, tornou-se uma reação natural para nós. Nós reclamamos, gememos, desabafamos e lamentamos a injustiça de tudo isso.

Você provavelmente não passa um dia sem ao menos reclamar algumas vezes. De fato, pesquisas mostram que, durante uma conversa comum, reclamamos um ao outro pelo menos uma vez a cada minuto (1).

Socialmente, também gostamos de reclamar, porque é uma maneira fácil de se relacionar. É porque instintivamente acreditamos que isso ajuda.

 Reclamar é para nós uma maneira de liberar o estresse, colocar para fora aquilo incomoda. Mas, não é bem assim!

Reclamar é prejudicial à saúde do cérebro

Segundo uma  pesquisa da Universidade de Stanford , quando você reclama, seu cérebro libera hormônios do estresse que danificam suas conexões neurais (2). Especificamente, a reclamação afeta a solução de problemas do cérebro e outras funções cognitivas.

O Dr. Travis Bradberry, autor do primeiro livro mais vendido, Emotional Intelligence 2.0, diz:

“Reclamações repetidas religam seu cérebro para tornar mais provável a reclamação futura. Com o tempo, você acha mais fácil ser negativo do que positivo, independentemente do que está acontecendo ao seu redor. Reclamar se torna seu comportamento padrão, o que muda a maneira como as pessoas o percebem”.

E adivinhe,  a mesma coisa acontece quando você ouve alguém reclamar. É exatamente como inalar fumaça de segunda mão.

Portanto, realmente não importa se você é o único que está reclamando ou ouvindo, isso causa danos de qualquer maneira.

Por outro lado, reclamar pode ser saudável!

Ficou confuso? Eu explico!

Na verdade, um estudo separado mostra que engarrafar emoções pode reduzir sua vida útil (3). E, neste caso, a reclamação permite liberar essas emoções negativas.

É normal sentir-se frustrado ou aborrecido quando algo não está certo ou não acontece da maneira que queremos, e é da natureza humana querer expor essas queixas. Mas há uma diferença entre reclamar com um propósito e reclamar por causa disso.

Reclamar faz mal para seu cérebro

Reclamar significa CLAMAR mais de uma vez. Você clama por coisas boas ou ruins?

Geralmente a gente quer clamar por coisas boas, no entanto, quando reclamamos estamos “reforçando” algo ruim. Por isso, é importante conhecer a maneira certa de reclamar. Para que esta atitude seja uma fonte de resolução e não como uma atração de mais problemas.

1. Reclame de maneira inteligente

A primeira coisa que você pode fazer é reclamar com um propósito. Tome um segundo e pense mais sobre isso. Não faça isso a menos que você tenha uma solução em mente. É importante que você saiba primeiro o que deseja.

Além disso, isso permite que a pessoa a quem você está reclamando o ajude de maneira mais eficaz. É um ganha-ganha.

Reclamar só é prejudicial quando é contraproducente.

Quando bem feito, pode até ser bom para você.

Reclamar com o objetivo de resolver uma preocupação ou queixa é útil para a saúde mental, pois é uma maneira de canalizar suas necessidades em resultados acionáveis. Isso pode levar a experiências positivas como autoconsciência (atenção plena) e felicidade.

2. Mantenha o controle de suas reclamações e com que frequência você as apresenta

Você pode não perceber, mas às vezes pode reclamar da mesma coisa repetidamente.

Um estudo publicado no Jornal de Psicologia Social  examinou como a atenção plena, a felicidade e as expressões de aborrecimento se afetam (4).

Eles descobriram que aqueles que reclamavam, esperando resultados eram mais felizes do que aqueles que não. Isso ocorre porque as pessoas mais felizes sabem como modular suas reclamações, quando reclamar e para quem.

Segundo o professor de psicologia Robin Kowalski:

“Isso faz parte da natureza estratégica das reclamações. É tudo sobre fazer a melhor escolha, saber quando reclamar e para quem. ”

A mudança só pode começar após a conscientização.

Acompanhe as suas reclamações. E se você estiver sempre reclamando de uma coisa em particular, faça algo para corrigi-la.

3. Possua sua parte

Quaisquer que sejam as suas queixas sobre outra pessoa, organização ou situação, saiba que somente você é responsável por sua própria felicidade e bem-estar. Sendo assim, quando você reclama da maneira certa, é o proprietário de sua parte e aceita a responsabilidade por suas ações e reações. A melhor parte de aceitar a responsabilidade por si mesmo é ter maior influência sobre sua própria saúde e felicidade.

Você poderia ter sido mais comunicativo? Você estava claro sobre suas expectativas? A outra pessoa tinha todas as informações? Você entende completamente a situação? Eles entendem completamente a situação?

4. Pergunte antes de reclamar

Muitas vezes, as reclamações são baseadas em suposições ou julgamentos. Talvez sua reclamação não seja realmente sobre o que alguém fez, mas suas expectativas, que podem ou não ser realistas. Pode ser que talvez haja realmente boas razões pelas quais eles fizeram o que fizeram. Talvez eles tenham cometido um erro único (erros são aceitáveis!).

Fazer algumas perguntas simples sobre a situação pode causar um desapontamento e proporcionar uma oportunidade de esclarecer o que realmente deu errado.

5. Diga à pessoa certa

Se você tiver uma reclamação, vá diretamente à fonte. Contar suas queixas a todos você está simplesmente fofocando. Tenha uma conversa direta e madura com a pessoa certa.

Coloque atenção às suas palavras!

É preciso criar o hábito de ELIMINAR da sua vida tudo que te faz mal. Por isso, sempre falo com meus alunos sobre a importância do detox. A desintoxicação do organismo, das coisas, das pessoas, enfim de tudo que está ao seu entorno.

Confira o depoimento de várias pessoas que colocaram o DETOX em prática e mudaram suas vidas!

>> Ouça estes áudios e se emocione!

Abraços e fique com Deus!

Dr. Juliano Pimentel.

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:
Tags : alimentaçãoalimentos industrializadosansiedadeantioxidantesdestaquedr. juliano pimentelestresseplenitudereclamarreclamar faz malsaúdesaúde do cérebrosaúde mentalser plenosistema imunológico

Autor Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

3 Comentários

  1. Olá Dr Juliano você é um anjo que veio me ajudar num momento muito importante eu me vi neste texto e entendi que estou reclamando muito obrigada estava precisando desta ajuda Deus o abençoe

Enviar Resposta