close
ArtigosDores

Candidíase: Quais as Causas e Formas de Tratamento

A Candidíase é uma infecção por fungo que afeta muitas pessoas, e cerca de 75% das mulheres terão candidíase em alguma fase de suas vidas. Porém, não afeta somente as mulheres, e muitos mitos precisam ser quebrados.

Ela não é motivo de vergonha, e pode acontecer com qualquer pessoa.

O importante é entender como ela age no organismo e buscar o tratamento adequado.

Nesse artigo explicarei o que é candidíase, quais são os sintomas, causas e formas de tratamento.

Não deixe de ler e compartilhar!

O que é Candidíase?

Se o sistema imunológico está funcionando normalmente, esse tipo de infecção por fermento raramente é grave.

No entanto, se o sistema imunológico não estiver funcionando corretamente, a infecção pelo fungo Candida pode migrar para outras áreas do corpo, incluindo o sangue e as membranas ao redor do coração ou do cérebro (1).

Candida é um fungo que vive em pequenas quantidades no organismo, e que auxilia na absorção de nutrientes e na digestão. Quando se reproduz, os sintomas típicos de candidíase podem aparecer.

No trato digestivo, pode quebrar as paredes do revestimento intestinal e penetrar na corrente sanguínea, liberando toxinas de subproduto e outras toxinas do seu sistema, causando a Síndrome do Intestino Permeável.

Quando o equilíbrio natural do pH do seu corpo está baixo, a candida pode crescer fora de controle, criando um problema sistêmico.

Bactérias saudáveis ​​e um sistema imunológico que funciona corretamente são essenciais quando se combate essa infecção.

A Síndrome de Sobrecrescimento de Candida, ou COS, é o termo usado quando a Candida cresce fora de controle no corpo.

Causas da Candidíase 

Existem muitas causas possíveis de Candida, incluindo uma dieta rica em açúcar, carboidratos refinados e álcool que ajudam o fermento a crescer.

     1. Antibióticos

Às vezes, antibióticos são necessários para lutar contra uma infecção teimosa para matar as bactérias ofensivas em seu sistema.

O problema com os antibióticos e com o excesso (muitas vezes criando resistência aos antibióticos) é que eles não apenas matam as bactérias nocivas, mas eles também matam as boas.

  1. Pílulas anticoncepcionais

Ao contrário dos antibióticos, as pílulas anticoncepcionais em si mesmas não causam diretamente uma infecção por fermento ou candidíase.

No entanto, ao consumir uma dieta rica em açúcares refinados e teve um curso prolongado de antibióticos, as pílulas anticoncepcionais podem afetar adversamente seu corpo, levando à uma infecção de candidíase.

  1. Corticosteroides orais

Indivíduos que tratam asma com inaladores de corticosteroides tem mais risco de desenvolver câncer na boca, levando ao crescimento excessivo de câncer sistêmico (2).

É importante seguir as instruções após cada uso. Se a candidíase oral for detectada, pode ser tratada com gargarejo de óleo de coco e uma gota ou duas de óleo de cravo essencial.

  1. Tratamentos contra o câncer

De acordo com o Departamento de Pesquisa Clínica da Merck Research Laboratories, a candidíase pode se tornar invasiva em pacientes com câncer, podendo vir a ter uma complicação séria.

Em um estudo, um terço dos pacientes tratados para câncer tinham candidíase “invasiva”.

Quimioterapia e radiação podem tanto trabalhar para matar células cancerígenas e tumores, como também matam as bactérias saudáveis ​​que naturalmente lutam contra a candidíase (3).

  1. Diabetes

Em um diabético tipo 1 ou tipo 2, os níveis de açúcar na boca e outras membranas mucosas são tradicionalmente superiores aos de um indivíduo sem diabetes.

Uma vez que a candida é um tipo de fermento de leveduras de açúcar, é compreensível que aqueles com diabetes tenham um risco maior de desenvolver o crescimento excessivo de candida.

  1. Sistema imunológico enfraquecido

Qualquer indivíduo com um sistema imunológico enfraquecido é mais propenso a desenvolver candida. Esta população inclui bebês, crianças pequenas, idosos, aqueles com diagnóstico de HIV / AIDS e outras condições inflamatórias e autoimunes (4).

Sintomas

Alguns sintomas da candidíase incluem:

– Exaustão

– Mau hálito

– língua esbranquiçada

– Desequilíbrio hormonal

– Dores nas articulações

– Perda de libido

– Problemas crônicos e alergias

– Problemas digestivos (gás e inchaço)

– Sistema imunológico fraco

– Coceira vaginal

– Mudança neurológica

– Infecções vaginais

– Infecções urinárias

Se assim for, estes são apenas alguns dos sinais de que você pode ter candidíase. Trata-se do tipo mais comum de infecção por fungos na boca, trato intestinal e genitálias, e pode afetar a pele e outras mucosas.

Nem sempre o diagnóstico é rápido. Este tipo de infecção apresenta formas diferentes de pessoa para pessoa (5).

Tratamento

O primeiro passo da dieta é aumentar o sistema imunológico através da eliminação de açúcar, alimentos industrializados, álcool e carboidratos refinados.

Esses itens contribuem para o crescimento da cândida no organismo.

O segundo passo é substituir esses alimentos por vegetais orgânicos, incluindo cenouras, batata-doce, espinafre, ovos, inhame, lentilha, milho, cenoura, beterraba, abóbora, abobrinha, couve e aspargos.

A quinoa pode ajudar a secar o intestino excessivamente úmido. 

A mesma história segue para alimentos frios, que não devem ser consumidos mais de uma vez por dia. Opte por alimentos quentes. 

Sempre é importante monitorar como você se sente depois das refeições.

Além disso, mantenha a ingestão de frutas de alta frutose baixas; se for necessário o uso do açúcar natural, inclua o xylitol, stevia ou a canela para adoçar.

Substitua o leite comum e outros alimentos menos saudáveis por iogurte e derivados de kefir, leite vegetal, e outros alimentos probióticos saudáveis como o chucrute, ervilha, vinagre de maçã e kimchi; eles ajudam a matar o fungo da candida.

Os vegetais fermentados contêm microflora que ajudam a proteger o intestino.

Opte também por alimentos ricos em vitamina C e óleo de coco.

O consumo regular pode ajudar a melhorar o sistema imunológico, tornando o corpo menos hospitaleiro para candida.

A alimentação correta ajuda a fornecer bactérias benéficas, a regular o apetite e a reduzir seus desejos de carboidratos refinados e açúcares, maiores causadores de candidíase.

E não deixe de visitar o médico.

Mas mesmo que você consuma de vez em quando alguns alimentos naturais, isso não é bastante para garantir a boa saúde e prevenir doenças como a cândida.

Eu desenvolvi um e-book para ajudar você a fazer essa transformação, com todas as informações que você precisa e um guia passo a passo para implementar.

Tenha acesso aos Bônus Exclusivos!!

Clique na imagem abaixo e adquira agora o meu livro digital:

VIVA MELHOR SEM GLÚTEN V 2.0

Ebook Viva Sem Glúten, Dr. Juliano Pimentel

Se você preferir, veja o conteúdo do artigo também em vídeo:

Vídeo Candidíase: O Que É e Como Tratar?

Abraços e fique com Deus!

Dr. Juliano Pimentel

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:
Tags : absorção de nutrientesaçúcaresantibióticosbactérias nocivasBactérias saudáveiscâncercâncer na bocaCandidíasecarboidratoscélulas cancerígenascondições inflamatóriasCOSdesequilíbrio hormonaldiabético tipo 1diagnósticodieta rica em açúcares refinadosDistúrbio intestinaldr. juliano pimentele-bookfadiga crônicafungofungo CandidaHIVinfecçãoInfecções por fungos na peleInfecções urinárias recorrentesInfecções vaginaisMal hálitomicroflorapHSíndrome de Sobrecrescimento de Candidasíndrome do intestino com permeávelsintomas da candidíasesistema imunológicotoxinastrato intestinal e vaginavegetais fermentados

Autor Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

3 Comentários

Enviar Resposta