close
AlimentaçãoArtigosFitness

Dieta da Proteína: Comer Proteína Emagrece Mesmo?

Dr Juliano Pimentel

Emagrecer da forma correta é quando você perde peso, consegue manter o peso ideal e impulsiona a saúde. Falando em emagrecimento, você já ouviu falar na dieta da proteína?

Ela se baseia no consumo de alimentos que são boas fontes de proteínas, como carnes e ovos; e na exclusão de alimentos ricos em carboidratos, como pão e macarrão. Ela se assemelha muito à dieta low carb.

A dieta da proteína ajuda a emagrecer por restringir o consumo excessivo de carboidratos na alimentação; isso faz o organismo queimar mais rapidamente a gordura armazenadas no organismo.

Além disso, ajuda na formação dos músculos, pele e cabelo.

Evitar o carboidrato nas refeições, principalmente o carboidrato refinado, é saudável.

No entanto, algumas pessoas dizem sentir fraqueza e tontura nos primeiros dias da dieta; mas esses sinais costumam passar após 3 ou 4 dias, tempo em que o organismo se habitua à falta de carboidratos (1).

Neste artigo, eu irei explicar como funciona a dieta da proteína.

Não deixe de ler e compartilhar.

Dieta da Proteína

A ideia da dieta da proteína é bem simples: diminuir o consumo de carboidratos para o mínimo possível, substituindo-os por proteínas.

Sem carboidratos como fonte de energia, a glicose circulante no corpo diminui. Isso faz com que o organismo, que precisa dessa glicose como combustível das células, comece a gastar as reservas de gordura para produzir energia. Promovendo a perda de peso.

A dieta da proteína recomenda a duração máxima de 30 dias, e deve ser dividida em duas quinzenas com espaço de 3 dias entre elas (2).

Lembrando: quem tem algum problema de saúde deve consultar o médico, antes de iniciar qualquer dieta para que o organismo não seja prejudicado (3).

A hidratação também é essencial. 

Alimentos Permitidos 

Os alimentos permitidos na dieta da proteína são os alimentos ricos em proteínas, e alguns legumes, verduras e frutas pobres em carboidratos, como:

>> Quinoa, lentilha e sementes;

>> Frango, carne de boi, peixe, ovo;

>> kefir e os seus derivados;

>> Acelga, couve, espinafre, alface, rúcula, agrião, chicória, cenoura, repolho, tomate, pepino, rabanete;

>> Azeite de oliva;

>> Castanhas, nozes, amêndoas;

>> Abacate, limão, abacaxi e morango.

Alimentos Proibidos

Os alimentos proibidos durante a dieta da proteína, são as fontes de carboidratos, como:

>> Pão, macarrão, arroz, farinha, batata, batata doce;

>> Feijão, grão-de-bico, milho, ervilha, soja;

>> Açúcar, biscoitos, doces, bolos, refrigerantes, sucos;

>> Alimentos industrializados.

É importante não consumir esses alimentos durante a dieta da proteína, para evitar mudanças no metabolismo que façam o corpo parar de utilizar a proteína e a gordura como fonte de energia.

Proteína Emagrece?

A proteína é o nutriente mais importante para a perda de peso, para um corpo mais bonito. A ingestão de proteína acelera o metabolismo, reduz o apetite e muda vários hormônios reguladores do peso.

Ela pode ajudar a perder peso e gordura da barriga (4).

O peso corporal é regulado ativamente pelo cérebro, particularmente uma área chamada o hipotálamoPara que seu cérebro determine quando e quanto comer, ele processa vários tipos diferentes de informações (5).

Alguns dos sinais mais importantes para o cérebro, são enviados por hormônios que mudam em resposta à alimentação.

Uma maior ingestão de proteínas realmente aumenta os níveis de hormônios de saciedade, a leptina (redução do apetite); ao mesmo tempo em que reduz os níveis de hormônio da fome, Grelina (6).

Substituindo carboidratos por proteínas, você reduz o hormônio da fome e impulsiona diversos hormônios da saciedade.

Isso leva a uma grande redução na fome, a principal razão pela qual a proteína ajuda a perder peso.

Depois de comer, algumas calorias são usadas com a finalidade de digerir e metabolizar o alimento. Isso é frequentemente chamado de Efeito Térmico do Alimento.

A proteína tem um efeito térmico muito maior (20-30%) em relação aos carboidratos (5-10%) e gordura (0-3%) (7).

Devido ao alto efeito térmico e vários outros fatores, uma alta ingestão de proteínas tende a acelerar o seu metabolismo.

Isso faz você queimar mais calorias durante o dia, incluindo durante o sono.

O aumento do consumo de proteínas ajuda a aumentar o metabolismo, e a quantidade de calorias queimadas por dia.

Ao fazer você queimar mais calorias; dietas ricas em proteínas têm uma “vantagem metabólica” sobre as dietas que são mais baixas em proteínas.

Em resumo, a proteína pode reduzir a fome e o apetite através de vários mecanismos diferentes (8). 

Você consome menos calorias sem ter que contar calorias ou controlar conscientemente as porções que come.

Numerosos estudos comprovam que ao aumentam a consumo de proteínas, você acaba comendo menos alimentos calóricos (9,10).

Em um estudo feito com 19 indivíduos com sobrepeso, o aumento da ingestão de proteínas para 30% das calorias causou uma queda maciça na ingestão calórica:

Neste estudo, os participantes perderam uma média de 11 quilos durante um período de 12 semanas.

Tenha em mente que eles só adicionaram proteína à sua dieta, eles não restringiram calorias.

Embora os resultados nem sempre são tão expressivos, a maioria dos estudos mostram que dietas ricas em proteínas levam à perda significativa de peso (11).

E melhor, não só proteína pode ajudá-lo a perder peso, ela também te ajuda a mantê-lo a longo prazo.

São muitos os benefícios de aumentar a ingestão de proteínas e diminuir o consumo do carboidratos. Mas é importante procurar orientação médica, antes de mudar completamente sua alimentação.

Mas lembre-se que é essencial para a saúde e a perda de peso, que você pratique exercícios e atividades físicas de forma regular; mantenha bons hábitos e inclua todos os nutrientes na sua alimentação.

E pensando em ajudar pessoas como você, que desejam melhorar a alimentação para ter mais saúde, e cuidar do peso mas não sabem como fazer; que eu desenvolvi um e-book para ajudar você a fazer essa transformação, com todas as informações que você precisa e um guia passo a passo para implementar.

Tenha acesso aos Bônus Exclusivos!!

Quer saber como conseguir? Então clique na imagem abaixo e adquira agora o meu livro digital:

VIVA MELHOR SEM GLÚTEN V 2.0

Ebook Viva Sem Glúten, Dr. Juliano Pimentel

Abraços e fique com Deus!

Dr. Juliano Pimentel.

Outra dica é usar os chás termogênicos para emagrecer. Eu preparei um Guia GRATUITO com as melhores receitas de chás para secar a barriga, basta preencher o formulário abaixo para ter acesso.

BAIXE AGORA O MEU GUIA COM OS
10 MELHORES CHÁS PARA EMAGRECER!

[/vc_column_text]

[/vc_column][/vc_row]

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:
Tags : azeite de olivachás termogênicosdestaquedietadieta da proteínadietasdr. juliano pimentele-bookEfeito Térmico do Alimentoemagreceremagrecimentofontes de carboidratosfontes de gorduragordura da barrigaGrelinahipotálamohormônios de saciedadeleptinaovoPromovendo a perda de pesosaúde

The author Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

Enviar Resposta