close
ArtigosDores

Herpes: Causas, Sintomas e Tratamentos

Dr Juliano Pimentel

Herpes é uma das doenças sexualmente transmissíveis mais comuns. O vírus do herpes pode viver dormente dentro do sistema imunológico de uma pessoa durante toda a vida, causando periodicamente bolhas que se rompem e se transformam em feridas ou úlceras antes da cicatrização.

Quando não são tratadas, as feridas de herpes geralmente duram cerca de 10 a14 dias e são desconfortáveis por uma variedade de razões – causando vermelhidão, dor, queimação e muitas vezes constrangimento.

Embora tecnicamente o vírus que causa a herpes (seja na boca ou herpes genital) não é curável, existem muitas maneiras de tratar (1).

Ao impulsionar o sistema imunológico através de uma dieta saudável e com algumas mudanças no seu estilo de vida, você pode ajudar a manter qualquer vírus da herpes dormente.

Neste artigo, eu irei falar sobre as causas, sintomas e tratamentos da herpes.

Não deixe de ler e compartilhar.

Herpes

Herpes, seja na boca ou genitais, é causado por uma família de mais de 70 vírus relacionados.

Estas infecções virais causam bolhas pequenas, cheias de líquido, que se desenvolvem na pele e membranas mucosas.

Há realmente oito tipos diferentes de vírus do herpes simples que as crianças e os adultos podem adquirir, mas dois são os mais comuns: HSV-1 e HSV-2.

A razão mais comum das feridas de herpes na bocas é devido ao vírus HSV-1 (2). O HSV-1 geralmente provoca ferida ao redor dos lábios ou boca.

Alguém pode se infectar com HSV-1 desde criança, o vírus fica adormecido no corpo até que o sistema imunológico é enfraquecido, momento em que os sintomas podem aparecer.

O HSV-2 é comumente conhecido como herpes genital, porque geralmente provoca erupção e bolhas em torno da genitália.

De fato, o herpes genital é a causa número 1 de úlceras genitais em todo o mundo e afeta até um em cada três adultos (embora a maioria dos que estão infectados nem sequer sabem disso) (3).

Esses dois tipos de vírus de herpes são altamente contagiosos, e podem causar feridas em qualquer área do corpo.

Sintomas de Herpes

Os sintomas mais comuns de herpes incluem:

  • Desenvolver feridas que se formam nos lábios, dentro da boca, ou nos órgãos genitais, nádegas e coxas;
  • Os sintomas do herpes tipo 1 são conhecidos como gengivoestomatite herpética, tipicamente afetando a língua, lábios, gengivas, mucosa bucal e palato duro e mole da boca. Os sintomas do herpes tipo 2 em homens geralmente ocorrem na base do pênis, e em torno da área circundante e em mulheres na vulva, vagina e cérvix;
  • As feridas podem às vezes agravar, causando dor e secreção de fluídos.
  • Algumas feridas de herpes desenvolver um revestimento fino, branco, e queimam quando são tocadas;
  • É comum sentir dor entorno das feridas e outros sintomas de uma erupção cutânea, como vermelhidão ou sinais de inchaço.

Algumas pessoas são capazes de prever um surto de herpes porque sentem formigamento e coceira perto da área afetada.

Algumas pessoas desenvolvem outros sintomas durante surtos de herpes que são semelhantes aos causados por um resfriado ou a gripe. Isso pode incluir fadiga, irritabilidade, dores ou uma febre baixa.

Fatores de risco

Causas de herpes incluem a aquisição do vírus através do contato sexual, juntamente com supressão do sistema imunológico e, por vezes, deficiências nutricionais.

As infecções por HSV-1 e HSV-2 são adquiridas pelo contato direto com alguém que carrega o vírus. As secreções infecciosas que transmitem HSV-1 ou HSV-2 vivem em superfícies mucosas orais, genitais ou anais.

Eles são passados através do contato pele a pele, e qualquer forma de contato direto com feridas na boca, nádegas ou genitais pode transmitir o vírus.

O HSV-1 é transmitido principalmente por contato oral. Por outro lado, HSV-2 (ou herpes genital) é considerado uma doença sexualmente transmissível e geralmente é transmitido durante o sexo oral ou vaginal.

As taxas altas de casos de herpes se devem em grande parte porque a maioria das pessoas não sabem que estão infectadas (4).

Fatores de risco para a aquisição de herpes incluem: (5)

  • Beijar alguém que tem sintomas de herpes ativo;
  • Manter relações sexuais sem usar preservativo;
  • Ter outras doenças que diminuem a função imunológica, como HIV / AIDS, doenças autoimune ou hepatite;
  • Comer uma dieta pobre em nutrientes que provoca deficiências nutricionais, e queda da imunidade;
  • Fumar cigarros, beber grandes quantidades de álcool ou o uso de drogas.

Tratamentos

Para a maioria das pessoas com herpes, o vírus normalmente representa nada mais do que uma inconveniência.

No entanto, o risco real é para pacientes imunocomprometidos que não conseguem gerenciar facilmente infecções.

Quem possui HIV, por exemplo, a infecção por herpes simples está associada com o aumento da morbidade e mortalidade (6).

Os médicos, por vezes, prescrevem medicamentos para suprimir o vírus herpes ou para acelerar a cicatrização de feridas, reduzindo as bactérias que podem causar infecções.

No entanto, é importante entender que, mesmo com a detecção precoce e medicamentos de prescrição, qualquer forma do vírus do herpes não pode ser totalmente curada, por isso a transmissão ainda é possível.

Medicamentos para vírus nem sempre funcionam a longo prazo e não são uma cura para todos.

É fundamental tornar-se educado sobre sexo seguro e limitar o risco de transmissão do vírus. Medicamentos só devem ser usados com prescrição médica.

Alimentos que ajudam no tratamento 

Como eu já mencionei, é fundamental melhorar a função imunológica, aumentando a ingestão de nutrientes. Inclua estes alimentos na sua dieta:

1-Alimentos ricos em L-lisina

Este aminoácido pode impedir a replicação do vírus do herpes. Os alimentos incluem legumes, peixe, peru, frango e legumes.

2-Laranja, limão e legumes

Estes vegetais incluem antioxidantes, tais como carotenóides, flavonóides e vitamina C para ajudar na cicatrização da ferida e aumentar sua imunidade geral.

3-Peixes

O peixe fornece ácidos graxos essenciais omega-3, que ajudam com a inflamação e reparação de tecidos.

4-Zinco

O zinco é necessário em muitas reações químicas que ajudam a reconstruir a pele e proteger o corpo de vírus ou infecções (7).

Para aumentar sua ingestão de alimentos ricos em zinco, consuma mais fontes de proteína, como carnes e órgãos (como o fígado), sementes de abóbora, nozes e legumes como espinafre.

Alimentos que você deve evitar

Certos alimentos podem aumentar a inflamação, enfraquecer as defesas imunitárias e tornar a irritação da pele ainda pior.

Evite os seguintes alimentos, tanto quanto possível, para limitar a gravidade do surto e duração:

1-Açúcar

O excesso de açúcar suprime a função imune e pode piorar a inflamação.

Evite bebidas açucaradas, produtos processados, barrinhas de cereais e os grãos refinados. (Para saber mais sobre os malefícios do açúcar, preencha o formulário no final deste artigo)

2-Álcool

Altas quantidades de álcool (além de fumar produtos de tabaco e usar outras drogas) suprimem a função imunológica e podem piorar os sintomas como fadiga, dores e inflamação da pele.

3-Alimentos processados

A maioria dos alimentos processados e embalados contêm ingredientes geneticamente modificados (OGMs), óleos hidrogenados e grãos que podem enfraquecer a função imunológica. Estes alimentos tendem a causar sensibilidades ou alergias, piorando a inflamação.

4-Alimentos ricos em L-arginina

Este aminoácido pode estimular ligeiramente a replicação do vírus do herpes. Por isso, evite alimentos com trigo.

Cuidados e Preocupações

Quando um surto de herpes ocorre, ele leva cerca de 10 a 14 dias para passar, em média.

Durante este período de tempo, o vírus é considerado ativo, e você deve ter muito cuidado para evitar o contato direto entre uma ferida e outra pessoa.

Se depois de realizar as mudanças na sua alimentação você ainda experiência surtos frequentes, converse com seu médico sobre outras abordagens.

Às vezes, a imunidade é suprimida devido a outra infecção ou vírus, ou mesmo como um efeito colateral de alguns medicamentos.

Quando a ferida se torna muito inflamada e forma pus, ela pode estar infectada.

Fale com o seu médico se a situação se torna grave e dolorosa, especialmente se é o seu primeiro surto e você quer ter certeza de que não há outra causa para suas feridas.

O acompanhamento médico é fundamental.

O herpes oral e genital são doenças muito comuns que são passadas através do contato direto. O HSV-1 é geralmente transmitido através do contato boca a boca, enquanto o HSV-1 é quase sempre sexualmente transmitido.

Os vírus HSV-1 e HSV-2 podem causar erupções cutâneas e úlceras, embora muitas pessoas não sintam nenhum sintoma após serem infectadas.

Por isso, é fundamental praticar sexo seguro, manter uma alimentação de verdade e rica em nutrientes, ficar atento ao aparecimento de sintomas e procurar orientação médica.

Abraços e fique com Deus!

Dr. Juliano Pimentel.

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:

Você pode Gostar

Tags : ácidos graxos essenciais omega-3alimentos processadosAlimentos ricos em L-argininaAlimentos ricos em L-lisinacontagiososdestaquedoenças sexualmente transmissíveisdr. juliano pimentelerupção cutâneafatores de riscoferidasfunção imunológicagengivoestomatite herpéticahepatiteherpesherpes genitalherpes oralHIVHSV-1HSV-2irritabilidaderelações sexuaisresfriadosaúdevírusZinco

The author Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

2 Comentários

Enviar Resposta