https://casinoonlineca.ca/internet-casinos/best-payout/
close
Artigos

Microbiota Intestinal: Como impacta sua saúde!

A microbiota intestinal é uma população de bactérias, vírus e fungos presentes no seu intestino que são úteis para promover a boa saúde.

Quando essa comunidade está bem, você está saudável. Porém, se essa microbiota intestinal ficar alterada, seu corpo vai desenvolver inflamações, mau funcionamento e até doenças crônicas.

Neste artigo você vai entender mais sobre as bactérias do seu intestino e como se alimentar corretamente para cuidar delas. Mas, antes tenho um convite para você. Faça parte do meu grupo no Telegram. Lá você recebe pílulas diárias com dicas para manter sua saúde. 

A função da microbiota intestinal

Microbiota intestinal
Microbiota intestinal

Seu corpo está cheio de trilhões de bactérias, vírus e fungos. Eles são conhecidos coletivamente como microbioma.

Enquanto algumas bactérias estão associadas a doenças, outras são extremamente importantes para o seu sistema imunológico, coração, peso e muitos outros aspectos da saúde, por exemplo.

Trilhões desses micróbios existem principalmente dentro do intestino e na pele.

A maioria dos micróbios em seus intestinos é encontrada em uma “bolsa” de seu intestino grosso chamada ceco, e são chamados de microbioma intestinal.

Embora muitos tipos diferentes de micróbios vivam dentro de você, as bactérias são as mais estudadas.

A microbiota intestinal fornece capacidades essenciais para a fermentação de substratos não digeríveis, como fibras dietéticas e muco intestinal endógeno, por exemplo. Esta fermentação apoia o crescimento de micróbios especializados que produzem ácidos graxos de cadeia curta (SCFAs) e gases.

A microbiota intestinal tem influência nas seguintes quatro grandes áreas de importância para a saúde:

  • nutrição, imunidade, comportamento e doença.

Nutrição

Além de absorver energia dos alimentos, os micróbios intestinais são essenciais para ajudar os humanos a absorver os nutrientes

As bactérias intestinais nos ajudam a quebrar moléculas complexas em carnes e vegetais, por exemplo. Sem a ajuda de bactérias intestinais, a celulose vegetal é indigesta.

Além disso, os micróbios intestinais também podem usar suas atividades metabólicas para influenciar os desejos alimentares e a sensação de saciedade.

Por fim, a diversidade da microbiota está relacionada à diversidade da dieta. Ou seja, adultos que experimentam uma ampla variedade de alimentos apresentam uma microbiota intestinal mais variada do que os adultos que seguem um padrão alimentar distinto.

Imunidade

Sua imunidade está relacionada a Microbiota intestinal
Sua imunidade está relacionada a Microbiota intestinal

A partir do momento em que um animal nasce, ele começa a construir seu microbioma. Os humanos, por exemplo, adquirem seus primeiros micróbios da entrada do colo do útero de sua mãe ao chegar ao mundo.

Sem esses primeiros hóspedes microbianos, a imunidade adaptativa não existiria. Afinal, este é um mecanismo de defesa vital que aprende como responder aos micróbios depois de encontrá-los. Além disso permite uma resposta mais rápida e eficaz aos organismos causadores de doenças.

Por isso, a microbiota também está relacionada a doenças autoimunes e alergias. Que podem ser mais propensas a se desenvolver quando a exposição a micróbios é perturbada precocemente.

Afinal, o processo de formação da imunidade começa no intestino

Comportamento

A microbiota intestinal pode afetar o cérebro, que também está envolvido na digestão. 

Isso porque, pequenas moléculas liberadas pela atividade de bactérias intestinais desencadeiam a resposta dos nervos no trato gastrointestinal (1).

Os pesquisadores também investigam a ligação do microbioma intestinal e distúrbios psicológicos, como depressão e transtorno do espectro autista (TEA), por exemplo. Saiba como a inflamação intestinal pode causar depressão. 

Doença

As populações bacterianas no sistema gastrointestinal forneceram informações sobre as condições intestinais. Incluindo doenças inflamatórias intestinais (DII), como a doença de Crohn e colite ulcerativa, por exemplo. Além disso, a baixa diversidade microbiana no intestino tem sido associada à DII, bem como à obesidade e diabetes tipo 2.

O estado da microbiota intestinal tem sido associado à síndrome metabólica. No entanto, mudar a dieta incluindo prebióticos, probióticos e outros suplementos reduziu esses fatores de risco.

Os micróbios intestinais e sua genética afetam o equilíbrio de energia, o desenvolvimento do cérebro e a função cognitiva. A pesquisa está em andamento sobre exatamente como isso ocorre e como esse relacionamento pode ser usado para benefício humano.

Perturbar a microbiota com antibióticos pode levar a doenças, incluindo infecções que se tornam resistentes a um antibiótico.

A microbiota também desempenha um papel importante na resistência ao crescimento excessivo do intestino de populações introduzidas externamente que, de outra forma, causariam doenças. Isso porque as bactérias “boas” competem com as “más”, com algumas até liberando compostos anti-inflamatórios.

Como manter a saúde do microbioma intestinal? 

Tudo que está do lado externo começa a fazer parte do seu corpo através do intestino. Sendo assim, você precisa ter muito cuidado com tudo que você come, bebe e coloca na boca, como remédio e tabaco, por exemplo.

Para manter a saúde da microbiota você precisa comer uma dieta diversificada rica em alimentos de verdade.

Frutas e vegetais são as melhores fontes de nutrientes para uma microbiota saudável. A fibra promove o crescimento de bactérias intestinais benéficas, incluindo as Bifidobactérias .

Como alimentos fermentados, pois o processo de fermentação geralmente envolve bactérias ou leveduras que convertem os açúcares dos alimentos em ácidos orgânicos ou álcool. Exemplos de alimentos fermentados incluem:

  • Kimchi, Chucrute, Kefir, Kombucha e Tempeh.

Coma probióticos, eles são microrganismos vivos, geralmente bactérias, que exercem um benefício específico à saúde quando consumidos.

Os probióticos não colonizam permanentemente os intestinos na maioria dos casos. No entanto, eles podem beneficiar a sua saúde, alterando a composição geral da microbiota e apoiando o seu metabolismo (2).

Além dos alimentos fermentados listados acima, adicione à dieta picles, vinagre de maçã e azeitona curada.

Por fim, para conseguir de fato a boa saúde da microbiota você precisa evitar alimentos inflamatórios e fazer um detox de tempos em tempos.

Se você quer melhorar sua saúde, precisa começar pelo intestino. No Instagram eu faço lives diárias te ensinando como fazer isso. Espero você às 05:59 da manhã para melhorar a saúde do seu corpo e da sua família.

Prepare seu despertador e me siga no Instagrampara ter saúde todo santo dia!

Abraços e fique com Deus. 

Dr. Juliano Pimentel 

🔴 Curta também as redes sociais! 📷Instagram / 👍Facebook / 🎥 YouTube

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:
Tags : bactérias no intestinoimunidadesmicrobioma intestinalmicrobiota intestinalsaúde intestinal

Autor Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

Enviar Resposta

7 saúdes com Dr. Juliano Pimentel