close
Dores

Tuberculose: Conheça as Causas, Sintomas e Tratamentos

Dr Juliano Pimentel

A tuberculose é uma doença infecciosa e que precisa dos devidos cuidados e tratamentos. Ela afeta prioritariamente os pulmões e pode ser fatal. Anualmente, são notificados cerca de 10 milhões de novos casos em todo o mundo, levando mais de um milhão de pessoas à óbito.

De acordo com OMS (Organização Municipal da Saúde) em 2015 estima-se que 480.000 pessoas desenvolveram a tuberculose multirresistente (MDR-TB).

Além do pulmão, a doença também pode atingir outros órgãos do corpo, como ossos, rins e meninges (membranas que envolvem o cérebro).

A tuberculose é transmitida por via aérea em praticamente todos os casos.

A infecção ocorre a partir da inalação de gotículas contendo bacilos expelidos pela tosse, fala ou espirro do doente com tuberculose ativa de vias respiratórias.

Neste artigo, eu irei falar mais sobre as causas, sintomas e tratamentos da tuberculose.

Não deixe de ler e compartilhar.

Tuberculose

Ela é uma doença infecciosa e é transmitida através do ar.

A doença, geralmente afeta os pulmões, porém, pode afetar outros órgãos e tecidos do corpo, sendo neste caso chamada de tuberculose extra-pulmonar (1).

De maneira geral, a tuberculose é classificada em:

>> Tuberculose pulmonar: É a forma mais comum da doença e ocorre devido a entrada do bacilo nas vias respiratórias.

>> Tuberculose miliar: É uma das formas mais graves da doença e ocorre quando o bacilo entra na corrente sanguínea e chega a todos os órgãos do corpo, causando um grande risco de meningite. Afeta gravemente o pulmão, mas vários outros órgãos também podem ser afetados.

>> Tuberculose óssea: Apesar de não ser muito comum, ocorre quando o bacilo consegue penetrar e se desenvolver nos ossos, o que pode provocar dor e inflamação, que nem sempre é inicialmente tratada como sendo tuberculose.

>> Tuberculose ganglionar: É causada pela entrada do bacilo no sistema linfático, a área geralmente mais afetada é a do pescoço.

>> Tuberculose pleural: Ocorre quando o bacilo afeta a pleura, tecido que reveste os pulmões, causando intensa dificuldade em respirar.

>>Tuberculose Multirresistente: São causados por bactérias que não respondem aos medicamentos isoniazida e á rifampicina, que são antituberculosos potentes.

É considerada a forma mais resistente e grave de tuberculose.

Causas 

Ela no geral é causada por uma infecção por Mycobacterium tuberculosis ou Bacilo de Koch (BK).

Outras espécies de micobactérias também podem causar essa doença.

São elas: Mycobacterium bovis, africanum e microti (2).

A transmissão é direta, de pessoa para pessoa, portanto, a aglomeração de pessoas é o principal fator de transmissão.

A pessoa com essa doença expele, ao falar, espirrar ou tossir, pequenas gotas de saliva que contêm o agente infeccioso e podem ser aspiradas por outro indivíduo.

Má alimentação, falta de higiene, tabagismo, alcoolismo ou qualquer outro fator que baixe a imunidade, também favorece o estabelecimento da tuberculose.

Por isso, preste atenção aos seus hábitos de vida e de alimentação.

Sintomas

A tuberculose pode ser manifestada por sintomas como cansaço, falta de apetite, suores ou febre. No entanto, é comum surgir outros sintomas, de acordo com o órgão que é afetado pela doença.

Alguns pacientes não exibem nenhum indício dela, outros apresentam sintomas aparentemente simples que são ignorados durante algum tempo.

Contudo, na maioria dos infectado, os sinais e sintomas mais frequentemente são (3):

  •         Febre de aproximadamente 37.5ºC;
  •         Perda de peso progressiva;
  •         Falta de apetite;
  •         Suor noturno;
  •         Cansaço;
  •         Mal-estar geral;
  •         Tosse seca contínua no início, depois com presença de secreção por mais de quatro semanas;
  •         Apatia;
  •         Palidez.

Os casos graves apresentam:

  •         Dificuldade respiratória;
  •         Perda de grande quantidade de sangue;
  •         Colapso do pulmão;
  •         Acúmulo de pus na pleura (membrana que reveste o pulmão) – se houver comprometimento dessa membrana, pode ocorrer dor torácica.

Além destes há sintomas relacionados ao local onde o bacilo está instalado.

Fique atento aos sinais e procure orientação médica.

Forma de Transmissão

A transmissão se dá pelo ar, de pessoa para pessoa através da inspiração de gotículas infectadas liberadas através da tosse, espirro ou fala.

O indivíduo só pode transmitir a tuberculose se ele desenvolver uma tuberculose pulmonar e a doença deixa de ser transmissível após 15 dias de tratamento.

 Todas as faixas etárias estão propensas ao contágio dessa doença, porém, 95% da taxa de contágio e morte por tuberculose ocorrem em países em desenvolvimento.

Indivíduos mais propensos a sofrer dessa doença, são os que se enquadram nas seguintes condições (4):

  •         Portadores de HIV tem de 20 a 30 vezes mais chances para desenvolver a tuberculose ativa, outras doenças que prejudicam o sistema imunológico, também estão no grupo de risco;
  •         Diabéticos;
  •         Insuficientes renais crônicos;
  •         Desnutridos;
  •         Idosos;
  •         Usuários de drogas;
  •         Fumantes,  20% casos são atribuídas ao tabaco.

A prevenção das formas mais graves da tuberculose pode ser feita com a tomada da vacina BCG ainda na infância.

Além disso recomenda-se evitar locais fechados, mal ventilados e com pouca ou nenhuma exposição solar.

Tratamento

Felizmente ela tem cura, tratamento e existem formas de evitar o seu contágio (5).

O tratamento dela é á base de antibióticos.

Ao todo, o tratamento leva seis meses, mas muitas vezes o paciente não recebe o devido esclarecimento e acaba desistindo antes do tempo.

Para evitar o abandono do tratamento dessa doença é importante o acompanhamento médico (6).

O tratamento dela é gratuito, e por isso, se o indivíduo desconfia que está com a doença, deverá procurar o hospital ou posto de saúde imediatamente.

Nos primeiros 15 dias o indivíduo deverá permanecer em isolamento para evitar a transmissão da doença para outros e após este período poderá voltar à sua rotina normal.

Reforçando, todo tratamento deve ter o acompanhamento médico.

Vitamina D e o Tratamento da Tuberculose

vitamina D foi um dos primeiros remédios utilizados para tratar a tuberculose antes da existência de medicamentos específicos para tratar a doença.

Antigamente, os pacientes eram expostos à luz do sol e, embora não se conhece a razão pela qual a luz solar funcionava, muitos pacientes melhoraram.

Atualmente, sabe-se a vitamina D é um importante regulador do sistema imune que ajuda as células de defesa a eliminarem proteínas inflamatórias e a produzirem mais proteínas que de fato ajudam a eliminar bactérias, como as que provocam a doença (7).

Assim, para melhorar o tratamento ou evitar a infecção por tuberculose, é recomendado aumentar os níveis de vitamina D no organismo através da ingestão de alimentos ricos em vitamina D e exposição solar.

Ela é uma doença infecciosa e transmissível que afeta principalmente o pulmão, mas pode atingir também outros órgãos.

Entre os principais sintomas estão febre, falta de apetite, mal-estar e tosse seca.

Se você desconfia de que está com essa doença, procure imediatamente orientação médica.

Aumentar a exposição ao sol e manter uma alimentação rica em nutrientes ajuda a controlar os seus sintomas.

Uma alimentação de verdade sempre vai beneficiar a sua saúde e prevenir o surgimento de doenças.

Como manter a imunidade em alta é importante para manter a saúde e a qualidade de vida, eu convido você a assistir o meu vídeo abaixo:

O QUE TE DEIXA COM BAIXA IMUNIDADE?

Abraços e fique com Deus!
Dr. Juliano Pimentel

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:

Você pode Gostar

Tags : afetaApatiabacilocontágiodestaqueDificuldade respiratóriadoençadoença infecciosadr. juliano pimentelForma de TransmissãoFumantesinfecçãoisoniazidamá alimentaçãomédicoMycobacterium bovisOMSpacientesPerda de peso progressivaPortadores de HIVproteínaspulmõesremédiosrifampicinasaúdesintomassistema imunológicotabacotossetosse secatratamentotuberculoseuberculose extra-pulmonarvacina BCGvideovitamina d

The author Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

Enviar Resposta