https://casinoonlineca.ca/internet-casinos/best-payout/
close
Artigos

Alimentação e emoção: a relação que pode te adoecer!

Quantas vezes você já comeu por raiva, medo, angústia, alegria, tristeza ou qualquer outro sentimento? A relação entre alimentação e emoção está presente na vida de muitas pessoas.

E o grande problema é a inflamação e inúmeras doenças que essa relação provoca. Se desvincular da alimentação por emoção é determinante para manter a sua saúde verdadeiramente. 

Neste artigo você vai entender mais sobre essa relação da alimentação e emoção.

Antes de continuar a leitura tenho um convite para você. Faça parte do meu grupo no Telegram. Lá você recebe pílulas diárias com dicas para manter sua saúde. 

Relação alimentação e emoção

A relação entre alimentação e emoção.
A relação entre alimentação e emoção.

A correlação entre alimentação e emoção foi mencionada pela primeira vez em estudos sobre obesidade. 

Os pesquisadores entenderam que os comportamentos alimentares estão atrelados ao excesso de peso, pois algumas pessoas associam que comer pode reduzir a ansiedade. Além disso, outra ligação é que o obeso come em excesso para reduzir o desconforto.

Na verdade é uma via de mão dupla. As pessoas comem por não saber lidar com emoção e tem o sentimento de culpa. Para lidar com esse desconforto, voltam a comer. É um ciclo vicioso de emoções e alimentação descontrolada.

A principal consequência são os problemas de saúde relacionados às essas questões. 

De fato não há nada de errado em saborear a comida que você come. No entanto, problemas e hábitos alimentares perigosos podem se formar quando essa prática é levada ao extremo.

Perceba que quando a maior parte de sua ingestão de alimentos é para prazer, em vez de abastecer adequadamente seu corpo, você corre o risco de ter vários problemas de saúde. 

A função da alimentação

O alimento existe para lhe fornecer energia para passar o dia. E o seu corpo tem uma sabedoria tão incrível que ele informa quando precisa comer através da sensação de fome.

Mas com que frequência você come porque está realmente com fome?

Pense na última coisa que você comeu. Você comeu porque sentiu fome ou comeu por tédio

É fácil consumir alimentos como forma de passar o tempo sem perceber o que está fazendo. 

Mas, lembre-se que o objetivo principal de comer alimentos é nutrir seu corpo. Afinal, seu corpo precisa de uma mistura adequada de nutrientes para funcionar da melhor maneira possível.

A emoção na alimentação

A inabilidade de lidar com a dor piora a relação entre alimentação e emoção.
A inabilidade de lidar com a dor piora a relação entre alimentação e emoção.

Vamos falar a verdade, lidar com as emoções é o grande desafio do ser humano. Quando criança o choro é uma das principais maneiras de comunicação, por isso, ele é usado como sinal para indicar fome, medo, sono, dor e por aí vai.

Quando adultos, porém, não dá pra chorar por tudo. É preciso lidar com os sentimentos e com as emoções às quais somos expostos diariamente. Mas, a falta de habilidade para lidar com dor, faz com que as pessoas encontrem consolo onde não deveriam.

É assim que surgem os hábitos inapropriados e os vícios. A inabilidade de lidar com o sentimento de culpa, por exemplo, pode fortalecer o vício por tabaco.

A inexperiência de agir diante um evento traumático, pode ser confortado por comida. Assim, o sentimento de culpa, por exemplo.

Aliás, aqui no blog tem um artigo sobre o sentimento de culpa. Vale a pena ler!

Então, perceba que a falta de conhecimento e recursos para lidar com as emoções reflete em hábitos ruins para a saúde. E um dos mais comuns e compartilhados por muitas pessoas é a compulsão alimentar.

Talvez você nem tenha o diagnóstico de compulsão, mas se percebe comendo para descontar a raiva, o medo, a insegurança ou outros sentimentos.

Definitivamente você precisa se livrar disso.

A relação correta entre alimentação e emoção

O alimento não pode ser um recurso para lidar com as emoções. Até porque, comer não paga conta, não resolve relacionamento nem problema algum. Por isso, comece a pensar no alimento como deve ser pensado, para se alimentar.

Sendo assim, a primeira dica para conseguir melhorar suas ações em relação a alimentação e emoção é parar de comprar os alimentos que você costuma comer por emoção.

Se você come pipoca quando está estressado, pare de comprar, se você comer doce quando está triste pare de comer doce.

Quando não tiver comida você vai sentir um desespero ainda maior. E nesse momento você vai respirar fundo, e pensar “essa é uma questão emocional e vou resolver emocionalmente”.

E então, você vai meditar, caminhar, respirar, orar. Enfim, vai pensar em maneiras de controlar essa emoção sem comer.

As primeiras vezes serão difíceis, no entanto, é um hábito que você está sendo substituído.

Comer compulsivamente quando se está com raiva é um hábito adquirido ao longo dos anos. Mudar esse pensamento e as atitudes diante dessa situação também é um hábito. Dessa vez mais saudável e precisa tempo para se tornar orgânico.  

Se você quer melhorar sua saúde, precisa começar pelo intestino. No instagram eu faço lives diárias te ensinando como fazer isso. Espero você às 05:59 da manhã para melhorar a saúde do seu corpo e da sua família. 

Prepare seu despertador e me siga no Instagram para ter saúde todo santo dia!

Abraços e fique com Deus. 

Dr. Juliano Pimentel 

🔴 Curta também as redes sociais! 📷Instagram / 👍Facebook / 🎥 YouTube

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:
Tags : alimentação e emoçãocompulsão alimentaremoçãofomefome emocional

Autor Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

Enviar Resposta