close
AlimentaçãoArtigos

Óleos mais Saudáveis para Cozinhar

Existem muitas opções quando se trata de selecionar gorduras e óleos para cozinhar. Mas não é apenas uma questão de escolher quais são os óleos mais saudáveis, mas também quais deles permanecem saudáveis ​​depois serem aquecidos.

A estabilidade dos óleos de cozinha quando você está cozinhando em fogo alto é essencial, o ideal é usar óleos que são estáveis ​​e não oxidam ou ficam rançosos facilmente.

Quando eles sofrem oxidação, reagem com o oxigênio para formar radicais livres e compostos nocivos que você definitivamente não quer consumir.

Entenda qual o melhor tipo de óleo para cada função.

Não deixe de ler e compartilhar!

Óleos Saudáveis

Óleos Saudáveis: óleo de coco. Imagem: (Divulgação)

1 – Óleo de coco

O óleo de coco é muito diferente da maioria das outras gorduras na dieta.

Enquanto a maioria dos alimentos contém predominantemente ácidos graxos de cadeia longa, o óleo de coco consiste quase inteiramente de ácidos graxos de cadeia média (1).

Quando se trata de cozinhar em fogo alto, o óleo de coco é a melhor escolha. Mais de 90% dos ácidos graxos são saturados, o que o torna muito resistente ao calor.

Este óleo é semi-sólido à temperatura ambiente e pode durar meses e anos sem ficar rançoso.

O óleo de coco também tem poderosos benefícios para a saúde. É particularmente rico em um ácido graxo chamado ácido láurico, que pode melhorar o colesterol e ajudar a matar bactérias e outros patógenos (2,3).

As gorduras do óleo de coco também podem aumentar ligeiramente o metabolismo e aumentar a sensação de saciedade em comparação com outras gorduras (4,5) .

Você pode usar óleo de coco virgem, rico em gorduras saturadas benéficas e triglicerídeos para a maioria dos cozimentos à temperatura média.

No entanto, ele não é adequado para cozinhar em alta temperatura.

2 – Óleo de abacate

O óleo de abacate é extraído da carne e não da semente de abacates maduros. E este óleo possui o ponto de fumaça mais alto (cerca de 520 graus F) de qualquer óleo vegetal.

Com o ponto de fumaça particularmente alto, o óleo de abacate é uma boa opção para cozinhar em altas temperaturas.

Ele é ultra versátil para qualquer necessidade na culinária, enquanto seu sabor amanteigado também é maravilhoso em usos como molhos para salada, molhos ou sopas sobre purê.

Especialmente rico em gorduras monoinsaturadas, que podem melhorar os números de colesterol.

O óleo também fornece luteína, um antioxidante que protege a saúde ocular. Além disso, o óleo de abacate pode melhorar a absorção de antioxidantes (6).

Para manter o óleo prefira guardar em um local fresco e escuro, como um armário longe do forno, para atrasar a rancidez e prolongar a vida de prateleira.

3 – Óleo de linhaça

O óleo de linhaça prensado a frio é rico em ácido alfa-linolênico (ALA), um ácido graxo ômega-3 à base de plantas que seu corpo não pode produzir.

O ômega 3 presente no óleo de linhaça auxilia na saúde do cérebro. Para manter suas propriedades o óleo de linhaça não deve ser levado ao fogo.

Alguns estudos mostraram que o óleo de linhaça pode ter propriedades anti-inflamatórias no tratamento de pessoas que sofrem de obesidade (7).

Uma das melhores coisas sobre o óleo de linhaça é a sua versatilidade.

Estudos mostram que a suplementação com óleo de linhaça pode ajudar a melhorar a suavidade e a hidratação da pele, além de tratar certas condições da pele, como a dermatite.

O óleo de linhaça é uma opção que pode ser facilmente substituir outros tipos de óleo em molhos e saladas.

Tenha em mente que o óleo de linhaça não deve ser usado para cozinhar, pois não tem um ponto de alta fumaça e pode formar compostos prejudiciais quando exposto a altas temperaturas (8).

Deve ser consumido à temperatura ambiente, por isso, em molhos de salada, misturados em batidos, ou mesmo para regar alimentos cozidos, como frango ou legumes.

4 – Azeite extra virgem

O azeite é uma opção de óleo pertencente da dieta mediterrânea saudável para o coração, que a pesquisa mostra que pode beneficiar a saúde do cérebro, dos olhos, dos rins e do pênis também.

As gorduras monoinsaturadas do azeite também reduziram o colesterol LDL, também conhecido como “colesterol ruim e que pode melhorar o risco de doenças cardíacas.

Além disso, um estudo sugere que uma dieta rica em azeite de oliva pode proteger seu cérebro dos sintomas associados à doença de Alzheimer à medida que você envelhece.

O azeite extra virgem possui uma maior variedade, e as opções de maior qualidade que tem um gosto melhor.

Ele tende a queimar facilmente, e mudar o sabor, por isso mantenha o fogo baixo ou médio.

Mas, mais indicado para manter as propriedades do azeite de oliva é a ingestão em temperatura ambiente. Para regar molhos, saladas e legumes.

Azeite de oliva rotulado como “light” não é menor em calorias do que suas contrapartes extra-virgens.

Isso significa apenas que o óleo foi filtrado para produzir um produto com sabor, cor e textura mais leves.

A escolha de óleo de cozinha mais saudável deve ser levada em consideração o ponto de fumaça.

Conhecer o ponto de fumaça dos óleos é importante porque o aquecimento do óleo até o ponto em que o óleo começa a produzir fumaça tóxica e os radicais livres prejudiciais.

E deve considerar os componentes do óleo para manter o equilíbrio saudável com o alimento.

E se o seu objetivo é manter uma alimentação saudável, com baixo carboidrato e que ajude você a manter a reeducação alimentar e viver melhor; eu tenho uma super novidade!

Eu convido você a adquirir o e-book da minha esposa, Carol Pimentel.

O livro digital contém mais de 70 receitas deliciosas e low carb, desenvolvido para quem deseja ter uma alimentação extremamente saudável focada em eliminar o sobrepeso, evitar problemas de saúde e reverter os danos causados pela má alimentação passada.

Neste livro você vai aprender as melhores receitas de doces e salgados, sem medo de engordar.

Receitas simples e fáceis de preparar, e o melhor de tudo: Super acessíveis!

Clique na imagem abaixo e adquira agora o seu livro digital.

GOSTOSURAS LOW CARB

Abraços e fique com Deus!

Dr. Juliano Pimentel.

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:
Tags : ácido alfa-linolênicoácido graxo omega 3ácido láuricoácidos graxos de cadeia longaantioxidantesAzeite virgem extracolesterolcolesterol LDLdermatitedoença de Alzheimerdr. juliano pimentelgorduras monoinsaturadasgorduras saturadasGostosuras Low Carbmetabolismoobesidadeóleo de abacateóleo de cocoóleo de linhaçaÓleospropriedades anti-inflamatóriasradicais livres

The author Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

Enviar Resposta