close
DoresMetabolismo

Anticoncepcional: Como Prejudica a Saúde da Mulher

Dr Juliano Pimentel

Você costuma fazer uso do anticoncepcional? As pílulas anticoncepcionais promovem níveis de estrogênio continuamente elevados no corpo da mulher, o que não é natural nem seguro.

O ciclo menstrual natural da mulher é composto por níveis crescentes e decrescentes de estrogênio, e progesterona ao longo do mês.

As pílulas anticoncepcionais funcionam mantendo o estrogênio em um nível atípico ao longo do mês; o suficiente para enganar o corpo e fazê-lo pensar que você já está grávida.

Uma vez que o corpo percebe altos níveis de estrogênio como um sinal de gravidez, ele para de ovular.

Nesse artigo, tire as dúvidas sobre os efeitos do anticoncepcional.

Não deixe de ler e compartilhar.

 

Anticoncepcional e a sua Saúde

A pílula anticoncepcional é um dos diferentes métodos de controle de natalidade. As mulheres que tomam a pílula anticoncepcional por via oral para evitar a gravidez, tem 0,01% chances de engravidar.

Uma mulher engravida quando o óvulo é libertado do ovário (o órgão que detém os óvulos), é fertilizado pelo esperma do homem.

O óvulo fertilizado se prende ao interior do ventre da mulher (útero), onde recebe nutrição e se desenvolve até se tornar um feto.

Os hormônios são responsáveis por controlar a liberação dos óvulos nos ovários, o que é chamado de ovulação.

A pílula anticoncepcional, portanto, é feita de hormônios que impedem que haja a ovulação; deixando de produz mais óvulos. Sem óvulos, não existe a fertilização com o esperma.

Os anticoncepcionais também alteram o muco cervical, para dificultar que o esperma passe pelo colo do útero e encontre o óvulo.

Esse método contraceptivo também pode prevenir a gravidez alterando o revestimento do útero, por isso é improvável que o óvulo fertilizado seja implantado.

Muitas vezes, o anticoncepcional é receitado não apenas para prevenir a gravidez, mas também para ajudar a regular o ciclo menstrual; diminuir as cólicas; prevenir a formação de cisto no ovário; reduzir as chances de câncer no útero ou nos ovários; reduzir os sintomas de TPM, entre outros.

Mas muitas mulheres passam a tomar este medicamento sem a informação dos efeitos colaterais, e sem explorar outras opções de controle de natalidade que possam ser mais saudáveis e benéficas.

É muito importante consultar o seu médico e cobrar explicações sobre cada tipo de anticoncepcional, sua composição, além de entender quais são os efeitos colaterais.

Efeitos Secundários Comuns 

De acordo com a Food and Drug Administration (FDA), os efeitos dos níveis de estrogênio continuamente elevados devido aos anticoncepcionais podem incluir (1):

– Aumento do risco de câncer de mama;

– Risco de coágulos sanguíneos (trombose venosa); esse risco é maior para as mulheres com excesso de peso tomando a pílula;

– Risco de ataque cardíaco e acidente vascular cerebral (AVC).

– Dores de cabeça ou enxaquecas;

– Problemas de vesícula biliar ou hepática;

– Aumento da pressão arterial;

– Ganho de peso;

– Mudanças de humor, sintomas de depressão ou ansiedade;

– Náusea, cólicas, sangramento irregular;

– Mastalgia.

A pílula não protege contra Doenças Sexualmente Transmissíveis, incluindo o HIV. Portanto, sem o uso de preservativos, é possível contrair DSTs.

Pílulas anticoncepcionais contêm os mesmos tipos de hormônios sintéticos que remédios de reposição hormonal, usados ​​por mulheres na menopausa ou pós-menopausa.

Enquanto alguns médicos e autoridades de saúde relatam que esses hormônios são “seguros e eficazes”, outros recomendam evitá-los sempre que possível.

Algumas mulheres têm efeitos colaterais intoleráveis ​​induzidos por estrogênio, que piora ao adicionar mais hormônios sintéticos ao organismo.

Cólicas ou períodos dolorosos e irregulares acontecem devido a uma deficiência de progesterona, e um excesso de estrogênio. Portanto, o estrogênio das pílulas anticoncepcionais muitas vezes pioram o problema.

5 coisas que você deve saber sobre anticoncepcional

  1. Pode contribuir para deficiências nutricionais

A maioria das pessoas não sabem que para o corpo metabolizar a pílula, o fígado requer quantidades extras de vitaminas do complexo B, vitamina C, magnésio e zinco.

Isso significa que a mulher que toma a pílula durante anos, corre mais riscos de sofrer com a deficiência de nutrientes.

Deficiências nutricionais, como deficiência de ferro ou magnésio, são alguns dos principais contribuintes para a maioria das doenças.

Se você toma anticoncepcional, é importante manter uma alimentação rica em nutrientes para prevenir os efeitos colaterais como fadiga, indigestão, dores musculares e problemas de sono.

  1. Pode causar ou piorar Candidíase

O fungo Candida normalmente se instala no intervalo digestivo; mas as escolhas comuns do estilo de vida como o uso das pílulas anticoncepcionais, uso de antibióticos de maneira incorreta ou manter uma dieta rica em grãos refinados e açúcar, muitas vezes causam a Candidíase vaginal.

O fungo Candida ainda pode se instalar em outras partes do corpo, como pele, unhas e boca.

O site da Organização de Mulheres Saudáveis, aponta que o super-crescimento de levedura (fungo) está relacionado à dominância de estrogênio no organismo, que é altamente influenciado pelo uso da pílula.

As mulheres que usam o controle de natalidade hormonal (não apenas a pílula), podem ter mais infecções fúngicas do que aquelas que não utilizam (2).

  1. Alterações no humor 

Existem evidências científicas que apontam que com os níveis de estrogênio e progesterona desequilibrados devido ao uso da pílula, o sistema de resposta do cérebro é consequentemente alterado, levando algumas mulheres a sofrerem efeitos colaterais psicológicos.

Alguns efeitos incluem:

  • Baixa libido
  • Falta de apetite
  • Tristeza recorrente

Elas também podem estar relacionadas com a depressão (3)

  1. Aumento do risco de câncer

Mas estudos feitos por médicos do Hospital em Altoona, indicam que as mulheres que fazem uso de anticoncepcional antes de ter seu primeiro filho, têm 44% de chances de desenvolver câncer de mama (4).

  1. Coágulos sanguíneos

A ligação entre o uso de estrogênio, e o desenvolvimento de coágulos sanguíneos nas veias (chamado tromboembolismo venoso) foi identificada à mais de 20 anos.

A pesquisa apontou o risco do aumento do embolismo com as dosagens crescentes de estrógeno no organismo (5).

Quando um coágulo se forma em uma veia profunda, geralmente na perna, é chamado de trombose venosa profunda; caso o coágulo se desprenda e viaje para os pulmões, se torna embolia pulmonar (6).

O estrogênio parece aumentar os fatores de coagulação no sangue, tornando os coágulos mais prováveis.

Esses são alguns dos principais malefícios da pílula anticoncepcional.

Como Tomar Anticoncepcional?

Se você deseja ou precisa fazer uso de anticoncepcionais, é importante buscar orientação médica.

Converse com o seu médico a respeito da necessidade do uso deste medicamento, pergunte sobre outras opções de métodos contraceptivos e tire suas dúvidas.

A informação é o caminho para que você tome a melhor decisão.

Lembre-se: o preservativo previne Doenças Sexualmente Transmissíveis, então não deixe de usá-lo, e cuide-se!

Veja também o vídeo:

Anticoncepcional Causa Depressão?

Abraços e fique com Deus!

Dr. Juliano Pimentel.

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:

Você pode Gostar

Tags : acidente vascular cerebralanticoncepcionalataque cardíacocâncer no úteroCandidíase vaginalchances de engravidarcolo do úterocontrole de natalidadedestaquedoenças sexualmente transmissíveisdr. juliano pimentelDSTsembolia pulmonarestrogêniofetoHIVhormônioshormônios sintéticosmalefíciomenopausamuco cervicalmulherovulaçãoovularpílulapílulas anticoncepcionaispreservativoprogesteronareduzir os sintomas de TPMregular o ciclo menstrualsaúdetrombose venosavesícula biliarvitamina C

The author Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

2 Comentários

Enviar Resposta