close
DoresMetabolismo

Como Meditar Pode Reduzir a Dor Física e Emocional?

Dr. Juliano Pimentel

A meditação é usada como um recurso saudável, para o tratamento de diversas doenças e distúrbios. Além disso, com o ritmo acelerado da vida moderna, muitas pessoas se sentem estressadas, ansiosas e cansadas, o que faz aumentar a infelicidade, frustração e as dores. Mas como meditar reduz a dor física e emocional?

A meditação ajuda muito na consciência do tempo, e faz com que a mente fique mais calma e focada. Dez a quinze minutos de respiração profunda e concentrada pode ajudar a superar o estresse, encontrar paz interior e equilíbrio.

Saiba como meditar pode ajudar você a equilibrar aspectos da sua vida, e tratar dores físicas e psicológicas.

Não deixe de ler e compartilhar.

Meditar 

Meditar pode ajudar você a entender a sua própria mente, transformando o que é negativo em positivo, o que é perturbado em pacífico, o que é infeliz para feliz.

Por incrível que pareça, tirar alguns minutos do seu dia para rever seus pensamentos, ações, reclamações.

Além de ajudar a respirar calmamente e sentar com a postura correta, pode ser uma poderosa ferramenta para conectar você com o presente, e ajudar em inúmeros problemas relacionados à saúde.

Dores, doenças e alergias podem ser causadas pelo estresse, pois ele pode enfraquecer a imunidade do organismo. (1)

Por isso a meditação pode inclusive, fazer a diferença em pessoas que sentem dores crônicas e sofrem com doenças.

Ela não substitui o tratamento médico, portanto, sempre converse com o seu médico ao adotar práticas que sirvam para ajudar no tratamento de dores e doenças, e siga as orientações que ele lhe der. Mas ela pode ajudar no controle das emoções e da dor.

Um estudo realizado nos Estados Unidos, na Universidade Wake Forest em 2011, fez com que 15 voluntários saudáveis realizassem exames de ressonância magnética dos seus cérebros, enquanto induziam dor. (2)

Nos quatro dias seguintes, um instrutor certificado de meditação ensinou estes voluntários a meditarem e a se concentrarem na respiração, procurando focalizar no corpo e nos sentidos.

No quinto dia, os pesquisadores examinaram os voluntários novamente, uma vez enquanto eles estavam meditando, e outra vez enquanto não estavam meditando, induzindo dor em todos os exames.

Certas áreas do cérebro são ativadas no processamento da dor, e a meditação tem o efeito de reduzir a ativação destas partes do cérebro, consequentemente reduzindo a intensidade das dores nos voluntários.

A prática regular da meditação pode ajudá-lo a ficar mais calmo e relaxado para vivenciar o dia a dia; e também pode lhe dar a força para enfrentar os acontecimentos como eles são, sem sentir inquietação ou ansiedade.

Isso porque a meditação coloca você em equilíbrio com os seus sentimentos, ajudando você a ter mais controle sobre eles.

A dor é um fenômeno complexo que envolve aspectos biológicos, psicológicos, sociológicos e até mesmo ambientais. A dor aguda é principalmente biológica.

O corpo contém diversos tipos de nervos: os nervos aferentes, que conduzem a informação dos sentidos ao sistema nervoso central; os nervos eferentes, que conduzem a informação do movimento do sistema nervoso central para os músculos; os nervos espinhais; e os nervos cranianos.

Como a dor é uma percepção sensorial, ela viaja pelos nervos aferentes do corpo para o cérebro. Os nervos específicos para dor e temperatura conduzem informações lentamente.

Assim, quando uma pessoa toca uma pedra ardente, leva uma fração de segundo para mover seu dedo, e uma fração de segundo a mais para doer. O movimento é mais rápido do que a própria dor.

Medicamentos para a dor não levam em conta os aspectos psicológicos e sociais da dor.

A meditação, no entanto, pode tratar a dor em todos os seus níveis, pois ela diminui a ansiedade em torno da dor, deixando o paciente mais feliz, e mais no controle.

Uma vez que você concentra seus pensamentos nas dores que está sentindo, focalizando na verdadeira dor e não na dor aumentada, os sintomas físicos podem ser diminuídos.

Muitas vezes as pessoas sentem mais dor do que deveriam sentir, pois o cérebro associa a dor com outras dores passadas (que podem ter sido mais intensas).

Ou está pensando de forma negativa; e isso impulsiona a dor verdadeira, fazendo com que ela seja sentida mais intensamente do que deveria.

Com a meditação, é possível livrar-se dessas associações e controlar a mente para que a dor seja reduzida, e a qualidade de vida seja aumentada. (3)

A meditação pode ser introduzida como um hábito na sua vida, pode ser a primeira coisa que você faz pela manhã, e assim você pode torná-la um hábito matinal, por exemplo.

Como Meditar?

Existe outro artigo em que abordo o tema meditação, você pode conferi-lo aqui: “Meditação: Como a meditação ajuda a controlar a ansiedade?

Mas aqui vou repetir alguns passos simples para você começar a meditar:

  • Encontre um lugar tranquilo, silencioso e limpo;
  • Procure respirar sem pressa (deixe tudo para depois, o momento de meditação é exclusivamente seu);
  • Não lute contra os pensamentos que surgem sem parar dentro de você (se você “abraçar” estes pensamentos, fica mais fácil);
  • Comece a observar sua respiração, seu ritmo e intensidade;
  • Quando se sentir completamente focado em sua respiração, sem qualquer interferência externa ou mental, sinta a experiência de simplesmente estar ali;
  • Ao sentir uma paz interior, você terá alcançado a consciência meditativa.

Eu mesmo pratico a meditação.

Procure acrescentar a meditação diária como um hábito em sua vida; é como comprar tempo para cuidar do seu interior e que refletirá no seu exterior, vai ajudar você a ganhar tempo.

Pois com ela você terá mais calma, menos estresse e mais equilíbrio.

Sempre procure um médico para tratar suas dores e para dizer a você quais passos seguir no tratamento de dores e doenças, ouça a sua opinião também sobre a meditação.

Mas pensando na saúde como um todo, é necessário um conjunto de mudanças e adaptações para você viver melhor; meditar ajuda o seu corpo em muitos aspectos, mas não basta se você continuar consumindo alimentos industrializados e processados.

É necessário implementar uma reeducação alimentar e mudanças no estilo de vida.

Por isso eu desenvolvi um e-book para ajudar você a fazer essa transformação;  com todas as informações que você precisa e um guia passo a passo para implementar na sua vida.

Tenha Acesso Aos Bônus Exclusivos!!

Quer saber como conseguir? Então clique na imagem abaixo e adquira agora o meu livro digital:

VIVA MELHOR SEM GLÚTEN V 2.

Ebook Viva Sem Glúten, Dr. Juliano Pimentel

Abraços e fique com Deus!

Dr. Juliano Pimentel

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:
Tags : ansiedadebiológicoscérebrodoençasdor agudadoresdores e doençasdores físicasdr. juliano pimentele-bookequilíbrioestressefelizficar mais calmofrustraçãoinfelicidademeditaçãomeditação reduz a dormeditarnervos cranianospercepção sensorialprocessamento da dorpsicológicosqualidade de vidasistema nervoso centralsociológicostratamento médico

Autor Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

1 Comentário

Enviar Resposta