close
DoresMetabolismo

Obesidade Causa Câncer? Descubra os Perigos Reais

Dr Juliano Pimentel

O obesidade em jovens, crianças e adultos cresceu em números alarmantes nos últimos anos. Ela é considerada uma epidemia mundial; e com isso veio à tona os alertas médicos para a necessidade de mudanças e avaliação dos padrões alimentares e estilo de vida das pessoas. E a dúvida: a obesidade causa câncer?

Além das doenças mais relacionadas à obesidade, os especialistas também estudam se a obesidade causa câncer

No Brasil, quase um terço da população adulta é obesa, e segundo uma pesquisa americana realizada recentemente; 31% dos adultos com 20 anos de idade ou mais são classificados como obesos.  

Infelizmente a maioria das pessoas encaram a gordura corporal como relativamente inofensiva, e um problema meramente estético.

Por isso, neste artigo você entender (com base científica) se a obesidade causa câncer.

Não deixe de ler e compartilhar.

Obesidade Causa Câncer?

Primeiramente vamos falar do câncer. É uma doença originada das alterações no DNA, que podem acontecer por diversos motivos.

Como:

  • Danos ao DNA
  • Mutações de origem hereditária
  • Inflamação
  • hormônios desequilibrados
  • Fatores externos (uso de tabaco, drogas, exposição à radiação, produtos químicos, agentes cancerígenos nos alimentos)
  • Infecções (como pelo vírus HPV)

Agora, é importante saber que tipos de gorduras, como a gordura visceral, são armazenadas em torno dos órgãos, e podem contribuir para doenças cardíacas, demência, depressão e até câncer (1).

A obesidade e o excesso de gordura corporal são perigosos. As células de gordura mudam o funcionamento do organismo.

Armazenar o excesso de gordura em torno dos órgãos aumenta a produção de agentes pró-inflamatórios, também chamados de citocinas, que levam à inflamação.

Ao mesmo tempo, interfere nos hormônios que regulam o apetite, peso, humor e função cerebral.

Ou seja, quanto mais vezes e mais tempo os níveis de insulina permanecem altos, é mais provável o acúmulo de gordura corporal e problemas de peso.

A insulina também se comunica com muitos outros hormônios necessários para várias funções, incluindo os feitos nas glândulas supra-renais.

Esses são fatores que contribuem para a formação da doença, e aumentam as chances de desenvolvimento do câncer.

Além disso, a obesidade produz moléculas hormonais e inflamatórias que são despejadas diretamente no fígado, causando ainda mais inflamação e reações de desregulação hormonal.

O excesso de gordura armazenada em torno de órgãos viscerais como o fígado, coração, rins, pâncreas e intestinos; inflama o organismo e prejudica o metabolismo e com isso a queima de gordura.

O pior é que esse se torna um ciclo vicioso.

A obesidade aumenta o risco de câncer, e a correlação é ainda maior nos casos de câncer de mama, câncer de intestino grosso, câncer de rim, câncer de esôfago e endométrio.

Especialistas apontam alguns fatores de riscos para o desenvolvimento de tumores em obesos, que incluem:

  • Alterações dos hormônios sexuais (estrógeno, progesterona e androgênios);
  • Alterações nos níveis de insulina; 
  • Fatores de crescimento ligados à insulina (2).

Uma alimentação pobre em fibras e rica em alimentos processados e açucarados, são fatores de risco para o desenvolvimento de câncer. 

O Instituto Nacional do Câncer Americano (NCI) aponta que pessoas que sofrem com a obesidade, são 30 vezes mais propensas a sofrerem com o câncer colorretal, do que os indivíduos não obesos.

No caso desse tipo de câncer, os homens estão mais propensos a desenvolverem essa doença, do que as mulheres (3).

Obesidade Causa Câncer de Mama ?

De acordo com um estudo americano recente, as mulheres obesas ou que sofrem com o sobrepeso, possuem mais chances de desenvolverem um subtipo de câncer de mama.

Outro assunto que continua em análise, é o fato mulheres que desenvolvem a obesidade antes de chegarem ao período da menopausa, possuem mais chances de terem câncer de mama.

Não é segredo que a obesidade interfere no bom funcionamento do corpo em geral, e que pode diminuir a sua qualidade de vida, causar doenças cardiovasculares, diabetes, acidente vascular cerebral e muitas outras, além de diminuir o tempo de vida de pessoas obesas (4).

Dicas de Prevenção

1-Reduza o consumo de açúcar e carboidratos

A insulina é um dos hormônios mais importantes do corpo, e a nossa dieta controla diretamente a liberação de insulina. 

Ela desempenha o papel principal no nosso metabolismo, transformando a energia dos alimentos em células de energia.

Quando uma célula é normal e saudável, tem um nível elevado de receptores para a insulina, por isso não tem qualquer problema em responder a ela.

Mas quando uma célula é exposta a altos níveis de insulina através de uma presença contínua de glicose alta, o sistema quebra.

O excesso de insulina significa que as células começam a fazer algo para se adaptar, ou seja, reduzem o número de receptores sensíveis à insulina, o que acaba por conduzir à resistência à insulina.

Neste caso, o primeiro passo para reequilibrar os hormônios e prevenir a obesidade, é reduzir o consumo de açúcar e carboidratos refinados.

O açúcar refinado sempre será um perigo para a saúde.

2-Alimentação de verdade

A base de sua dieta deve vir de alimentos ricos em nutrientes. Por isso, fuja dos alimentos industrializados e processados, que são ricos em produtos artificiais, toxinas e antinutrientes.  

Consuma também alimentos ricos em gordura saudável, incluindo óleo de coco, azeite virgem, peixes, nozes e sementes que têm efeitos benéficos sobre o equilíbrio da insulina, bactérias intestinais, hormônios e controle de peso.

As proteínas também são importantes para vencer a fome e reduzir picos de insulina. Proteínas saudáveis incluem peixes, carne e ovos.

3-Exercite-se

Há vários benefícios comprovados sobre realizar atividades físicas e manter-se longe do sedentarismo.

O exercício ajuda a equilibrar a insulina e torna as nossas células mais preparadas para a utilização de glicose.

Isso é crucial, considerando que a gordura interfere na captação da insulina em nossos tecidos do músculo (6) .

Experimente o melhor exercício, e se adapte a uma rotina saudável.

4-Reduza o Estresse

O estresse desencadeia a produção de cortisol e interfere no controle do apetite, metabolismo e sono. Experimente técnicas para reduzir o estresse como chá de ervas naturais, meditação, oração, exercícios físicos.  

Passar um tempo ao ar livre é outra boa opção.

Os benefícios de dormir pelo menos sete a oito horas por noite (e minimizar a exposição a fontes de luz artificial também, consequentemente) são essenciais quando se trata de hormônio e controle de peso.

O bom descanso restabelece o apetite e os hormônios do estresse e aumenta o metabolismo.

Já é comprovado que a obesidade causa diversos malefícios para a sua saúde.

Por isso, é importante investir em uma alimentação de verdade e manter uma rotina de vida mais saudável.

Procure também orientação médica e profissional caso precise emagrecer.

E não se esqueça: a prevenção e a consulta médica (tanto entre homens, mulheres ou crianças) é essencial.

Mas além disso tudo, é necessário mudar alguns hábitos alimentares e estilo de vida, se você quiser mesmo ser mais saudável e prevenir o surgimento de doenças como o câncer.

E se o seu objetivo é se alimentar melhor para viver melhor, prevenir doenças e potencializar a sua saúde, comece hoje mesmo!

Eu desenvolvi um e-book para ajudar você a fazer essa transformação, com todas as informações que você precisa e um guia passo a passo para implementar na sua vida.

Com acesso aos Bônus Exclusivos!!

Clique na imagem abaixo e adquira agora o meu livro digital:

VIVA MELHOR SEM GLÚTEN V 2.0

Ebook Viva Sem Glúten, Dr. Juliano Pimentel

Abraços e fique com Deus!

Dr. Juliano Pimentel.

BAIXE AGORA O MEU GUIA COMPLETO E SAIBA POR QUE VOCÊ DEVE PARAR DE COMER AÇÚCAR HOJE!!!

[/vc_column_text]

[/vc_column][/vc_row]

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:
Tags : alimentação pobre em fibrasalimentos processadosapetitecâncercâncer de esôfagocâncer de intestino grossocâncer de mamacâncer de rimcitocinasdepressãodestaquedr. juliano pimentelemagrecerendométriofígadofunção cerebralgordura visceralhumorinfecçõesinflamaçãolivro digitalmetabolismoníveis de insulinaobesidadeobesidade causaobesidade causa câncerpadrões alimentarespesoprevençãoproblemas de pesoRevolução da Saúdesaúde

The author Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

Enviar Resposta