close
Dores

Saúde dos Ovários: Qual a Importância?

É importante realizar visitas periódicas ao ginecologista, e cuidar da saúde dos ovários. E você?  Quanto tempo faz que não realiza exames ginecológicos? Manter a saúde do corpo é essencial, e ela começa de dentro para fora.

Mas afinal, o que são os ovários?

Os ovários, são um par de glândulas minúsculas na cavidade pélvica feminina, os órgãos mais importantes do sistema reprodutivo feminino. A sua importância é derivada do seu papel na produção tanto dos hormônios sexuais femininos que controlam a reprodução, como dos gametas femininos que são fertilizados para formar embriões.

Nesse artigo explicarei qual a importância em manter a saúde dos ovários.
Não deixe de ler e compartilhar!

Saúde dos ovários

Cada ovário é um pequeno órgão glandular sobre a forma e o tamanho de uma amêndoa. Os ovários estão localizados em lados opostos do útero na cavidade pélvica e são ligados ao útero pelo ligamento ovariano.

Eles desempenham dois papéis centrais no sistema reprodutivo feminino, agindo como glândulas e gônadas. Atuando como glândulas, os ovários produzem vários hormônios sexuais femininos, incluindo estrogênios e progesterona.

O estrogênio controla o desenvolvimento das glândulas mamárias e do útero durante a puberdade e estimula o desenvolvimento do revestimento uterino durante o ciclo menstrual. A progesterona atua no útero durante a gravidez para permitir que o embrião se implante e se desenvolva no útero.

Manter a saúde dos ovários é preservar a saúde do sistema reprodutivo feminino. São órgãos produtores de óvulos (ou seja, produzem ovos) que mantêm a saúde do sistema reprodutivo feminino. Os ovários, como sua contraparte masculina, os testículos, são conhecidos como gônadas. São os principais órgãos reprodutivos.

Além do seu papel na produção de óvulos, os ovários também têm a distinção de ser uma glândula endócrina porque secretam hormônios – principalmente estrogênio e progesterona – que são vitais para o desenvolvimento e a fertilidade normais da reprodução.

Os ovários produzem e liberam dois grupos de hormônios sexuais – progesterona e estrogênio. Na verdade, existem três estrogênios importantes, conhecidos como estradiol, estrona e estriol.

Essas substâncias trabalham juntas para promover o desenvolvimento saudável das características do sexo feminino durante a puberdade e garantir a fertilidade. (1)

O estrogênio (estradiol, especificamente) é instrumental no desenvolvimento mamário,
distribuição de gordura nos quadris, pernas e seios e no desenvolvimento de órgãos reprodutivos.

Em menor grau, os ovários liberam o hormônio relaxante antes do parto. Outro hormônio menor é a inibina, o que é importante para sinalizar a hipófise para inibir a secreção do hormônio folículo estimulante.

Em resumo, os ovários possuem três funções:

– Primeiro, eles abrigam e protegem os ovos para a fecundação até que estejam prontos para uso.
– Em segundo lugar, os ovários produzem hormônios reprodutivos femininos chamados de estrogênio e progesterona, e alguns hormônios menores chamados de relaxina e inibina.

– Em terceiro lugar, os ovários liberam um ovo, ou às vezes mais, em cada ciclo menstrual. No processo chamado de ovulação. Dentro de cada ovário, há folículos e dentro de cada folículo existe um ovo adormecido.

Manter a saúde dos ovários

Os ovários têm um papel imensamente importante não apenas no sistema reprodutivo feminino, mas no sistema endócrino como um todo. Os hormônios que secretam asseguram o bom desenvolvimento. Saúde dos ovários do corpo feminino e promovem a fertilidade saudável.

Por isso, é imprescindível manter a saúde dos ovários. A fim de garantir o seu funcionamento adequado e evitar problemas de saúde, tais como:

Osteoporose: a osteoporose é comumente associada à menopausa, assim como mudanças de humor e ondas de calor.

A menopausa é marcada pela rápida perda de estrogênio. O papel desempenhado pelo estrogênio na perda óssea pode ser melhor descrito em termos de uma batalha entre osteoclastos (células absorventes de osso) e osteoblastos (células produtoras de osso).

O estrogênio está no lado dos osteoblastos, mas à medida que os estrogênios diminuem, os osteoblastos são desencorajados de produzir mais osso. Como tal, os osteoclastos ganham absorvendo mais osso do que os produzidos pelos osteoblastos.

Câncer de ovário: o câncer de ovário é uma doença extremamente grave, mas rara. Seus sintomas geralmente não se tornam evidentes até o câncer ter progredido nos estágios posteriores.
Cistos ovarianos: os cistos ovarianos são sacos cheios de líquido que afetam mulheres de todas as idades, embora principalmente mulheres em idade fértil.

Os cistos são muito comuns e podem variar em tamanho de uma ervilha a uma toranja. A maioria dos cistos é inofensiva, embora cistos maiores (maiores do que 5 cm de diâmetro) podem precisar ser removidos cirurgicamente, para não interromper o fornecimento de sangue para o corpo.

Fazer certas mudanças na dieta pode ajudar a limitar o risco de síndrome de ovário policístico e câncer de ovário, embora as alterações na dieta de forma isolada não possa ser usada para tratar ou curar qualquer dessas condições.

Perder peso, seguindo uma dieta com baixo índice glicêmico e comer uma dieta rica em nutrientes, pode ser benéfico para manter seus ovários saudáveis.

1- Alimentos de baixa densidade energética

Alimentos com pouca densidade de energia também tendem a ser alimentos ricos em nutrientes. Por exemplo, alimentos ricos em fibras e a maioria das frutas e vegetais são baixos em densidade de energia. Tanto o açúcar quanto a gordura aumentam a densidade de energia.

Seguir uma dieta rica em nutrientes pode ajudar a limitar o risco de mortalidade em pessoas diagnosticadas com câncer de ovário, de acordo com um estudo publicado no Journal of the National Cancer Institute em 2014.

2- Alimentos com baixo índice glicêmico

Seguir uma dieta baixa no índice glicêmico pode ajudar a reduzir o risco de câncer de ovário, de acordo com um estudo publicado em Annals of Oncology em 2003.

O índice glicêmico é uma estimativa de quanto e quão fortemente os alimentos que contêm carboidratos podem aumentar os níveis de açúcar no sangue.

Os alimentos mais baixos no índice glicêmico têm menos efeito sobre o açúcar no sangue, o que pode ajudar a manter níveis saudáveis ​​de açúcar no sangue e minimizar a resistência à insulina.

Frutas frescas e legumes não estatísticos são baixos em índice glicêmico, enquanto frutas secas, batatas e pão branco ou arroz são maiores no índice glicêmico.

Visite o médico com regularidade para realizar exames preventivos, e verificar o seu histórico médico.

E uma das formas de cuidar da saúde e prevenir doenças é através da alimentação, aquilo que você consome faz diferença na sua saúde e qualidade de vida.

Mesmo que você consuma de vez em quando alguns alimentos naturais, isso não é bastante para garantir a boa saúde e prevenir doenças. Se você costuma comer alimentos industrializados e processados, está à um passo ver a sua saúde minguar aos poucos.

Esse é o momento de transformar a sua saúde de forma efetiva! Eu trago a revolução da saúde, um projeto que pretende mudar a cara da alimentação e da saúde no Brasil! Você, os seus filhos e toda a família merecem uma transformação na saúde que realmente seja eficaz!

Eu desenvolvi um e-book para ajudar você a fazer essa transformação, com todas as informações que você precisa e um guia passo a passo para implementar.

Tenha acesso aos Bônus Exclusivos!!
Quer saber como conseguir? Então clique na imagem abaixo e adquira agora o meu livro digital:

VIVA MELHOR SEM GLÚTEN V 2.0

Ebook Viva Sem Glúten, Dr. Juliano Pimentel

Abraços e fique com Deus!
Dr. Juliano Pimentel.

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:
Tags : açucar no sanguealimentos naturaisalimentos ricos em nutrientesbaixo índice glicêmicoBÔNUS EXCLUSIVOSCâncer de ováriocavidade pélvica femininaCistos ovarianosdr. juliano pimentele-bookestrogêniofertilidadeginecologistaglândulas mamáriashormônios sexuais femininosidade fértilíndice glicêmicomulheresórgão glandularosteoporoseováriosovulaçãoperder pesosaúdesaúde dos ováriossíndrome de ovário policísticosistema reprodutivo femininoxames ginecológicos

The author Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

Enviar Resposta