https://casinoonlineca.ca/internet-casinos/best-payout/
close

A sua alimentação é responsável pela saúde ou doença do seu corpo. E ao consumir alimentos que pertencem a esses grupos de alimentos que inflamam, você está se afastando de um corpo saudável.

Antes de mais nada é importante frisar que a inflamação, por si só, é benéfica para nosso corpo.

Quando você se corta, por exemplo, seu corpo inicia um processo de inflamação para regenerar o tecido danificado. 

De modo geral a inflamação é uma inteligência do corpo para manter a nossa integridade física. 

O grande porém, é que através da alimentação inadequada com excesso de alimentos inflamatórios, o corpo deixa de existir em ambiente natural e passa a estar em constante processo de inflamação. É o caso da inflamação crônica.

Onde tem inflamação tem agressão do próprio corpo. Essa agressão geralmente se dá através de toxinas.

As toxinas agridem as células e destroem os tecidos. Ou seja, é uma destruição lenta, gradativa que acontece diariamente quando você ingere esses alimentos.

Por isso, modificar a alimentação é a maneira mais sensata de resolver esse problema.

Alimentos que inflamam por dentro?

Selecionei quatro grupos de alimentos que inflamam. E o melhor é que a grande maioria desses alimentos podem ser substituídos por opções mais saudáveis e que vão contribuir para sua saúde em geral.

1- Gorduras trans

A gordura trans não é um alimento natural, então, o problema já começa por aí! Pois, se não existe na natureza significa que é processado.

A gordura trans é considerada o pior tipo de gordura que você pode comer. Ao contrário de outras gorduras, a gordura trans – também chamada de ácidos graxos trans – aumenta o colesterol “ruim” e também diminui o colesterol “bom” (1, 2).

Margarina faz parte dos alimentos que inflamam. Imagem: (Divulgação)

Sendo assim, uma dieta rica em gordura trans aumenta o risco de doenças cardíacas, a principal causa de morte em adultos. Ou seja, quanto mais gordura trans você ingere, maior o risco de doenças cardíacas e dos vasos sanguíneos.

A maior parte da gordura trans é formada por um processo industrial que adiciona hidrogênio ao óleo vegetal. Dessa maneira, o óleo se torna sólido à temperatura ambiente.

Este óleo parcialmente hidrogenado tem menos probabilidade de se estragar. Então, os alimentos feitos com ele têm uma vida útil mais longa. Por isso, é muito comum que restaurantes usem óleo vegetal parcialmente hidrogenado em suas fritadeiras. Afinal de contas, ele não precisa ser trocado com tanta frequência quanto os outros óleos.

O que fazer?

Evite alimentos produzidos com gordura trans. Elimine o consumo de margarina, frituras e optar por alimentos mais naturais. 

Leia os rótulos, lá contem as informações sobre o uso de gorduras trans. 

2 – Açúcar branco refinado

Outro grupo de alimentos que inflamam o corpo são aqueles que contém açúcar branco refinado. 

Assim como a gordura trans, o açúcar branco não existe na natureza. Ele é o resultado de um processo de extração do açúcar mascavo.

O açúcar branco é basicamente a sacarose, extraída do açúcar mascavo. Ou seja, não tem nada de benefício. São apenas moléculas de toxina para seu organismo. 

A ingestão de açúcar refinado está associada a condições como obesidade, diabetes tipo 2 e doenças cardíacas. No entanto, é encontrado em uma variedade de alimentos.

Açúcares refinados são normalmente adicionados a alimentos e bebidas para melhorar o sabor. Porém, são  calorias vazias porque praticamente não contêm vitaminas, minerais, proteínas, gorduras, fibras ou outros compostos benéficos.

Além disso, açúcares refinados são comumente adicionados a alimentos e bebidas embalados. Ou seja, sorvetes, doces e refrigerantes, todos os quais tendem a ser altamente processados.

São pobres em nutrientes, e por serem processados ​​podem ser ricos em sal e gorduras adicionadas (3,4,5).

O que fazer?

Restringir o consumo de alimentos que contém açúcar. Consumir suco, café e chás sem adição de açúcar. 

3 – Derivados do trigo

Sem dúvida, o trigo desempenha um papel importante em nossa dieta. Ele fornece cerca de 20 por cento do total de calorias dos alimentos em todo o mundo (6).

Mas, esse grupo de alimentos derivados do trigo causam um grande processo inflamatório no organismo.

Trigo faz parte dos alimentos que inflamam.

O glúten é o principal componente do trigo que causa essa inflamação. O intestino delgado é incapaz de digerir adequadamente o glúten. 

Além de ser um problemão para os celíacos, o trigo está cada vez mais associado ao aparecimento de outras condições de saúde.

Entre elas está a obesidade, doenças cardíacas e uma série de problemas digestivos. O trigo aumenta os níveis de açúcar no sangue, causa problemas imunorreativos, inibe a absorção de minerais importantes e agrava o nosso intestino.

E muito disso pode resultar do fato de que o trigo simplesmente não é mais o que costumava ser.

O que fazer?

Restringir o consumo de grãos e alimentos produzidos com farinha de trigo. Pães, bolos, salgados, pizzas, biscoitos e todos outros alimentos que tem o trigo como base.

Vale lembrar que, as farinhas integrais têm ainda mais glúten do que as tradicionais. Ou seja, prefira farinhas de coco ou de amêndoas feita na hora.

4 – Leite e derivados

O leite de vaca aparece como a fonte ideal de cálcio. No entanto, para ser absorvido pelo organismo o cálcio precisa estar associado ao magnésio ou às vitaminas D e K2. E a composição do leite tem 9x mais cálcio que magnésio. Ou seja, mesmo bebendo muito leite você não consegue absorver todo o cálcio dele. 

O leite não é só cálcio. A lactose no leite de vaca, por exemplo, é difícil de ser digerida. Como resultado, é comum causar náuseas, cólicas, gases, inchaço e diarreia.

Além disso, a dificuldade com a digestão dos laticínios pode se desenvolver mais tarde na vida e resultar em piora progressiva dos sintomas. E nós, temos lactase (proteína que processa a lactose) apenas até os 7 anos de vida. 

Por isso, o consumo de leite na idade adulta está associado à falta de proteção para os homens e a um risco aumentado de fraturas nas mulheres. Também está associado a um risco aumentado de morte em ambos os sexos (7).

Observe a natureza, o homem é o único mamífero que consome leite mesmo na idade adulta. Ou seja, o desmame precisa acontecer.

O que fazer?

Se você está em busca de fontes de cálcio aumente o consumo de brócolis, quinoa, gergelim e semente de girassol. Esses alimentos são ricos em cálcio e magnésio.

Comente o que achou desses grupos de alimentos que inflamam. Leia este artigo sobre gordura visceral.

Abraços e fique com Deus.

Dr. Juliano Pimentel

🔴 Curta também as redes sociais! 📷Instagram / 👍Facebook / 🎥 YouTube

 

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:
Tags : alimentosalimentos que inflamaminflamação

Autor Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

Enviar Resposta

7 saúdes com Dr. Juliano Pimentel