close
Dores

Os Perigos do Transtorno Alimentar Masculino

transtorno alimentar masculino é menos debatido, que os problemas similares que assolam o público feminino. No entanto, pesquisas mostram que até 1/4 das pessoas que são diagnosticadas com anorexia nervosa, ou bulimia nervosa são homens.

Além disso, os indicadores apontam que praticamente a mesma quantidade de mulheres, sofrem com a compulsão alimentar.

Não de ler e compartilhar!

Transtorno alimentar masculino

O transtorno alimentar masculino pode ser desenvolvido por pessoas de qualquer idade, mas no final da adolescência e inicio da vida adulta o homem, assim como a mulher; tem chances de sofrerem com a bulimia nervosa ou anorexia nervosa.  

Já a compulsão alimentar geralmente acontece na fase dos vinte e poucos anos.

Nessa fase da vida as responsabilidades aumentam, as pessoas ficam mais pressionadas a honrar com as expectativas sociais; e os problemas podem aparecer como forma de compensação de algumas frustrações e carências afetivas (1,2)

Estar insatisfeito com o corpo era visto somente como algo tipicamente feminino. Mas, nas últimas décadas, é cada vez mais comum escutar esse tipo de queixa do público masculino.

No caso das mulheres as curvas e o peso são motivos mais cabíveis de reclamações. Já os homens querem músculos ou perda de gordura.

A forma como a pessoa lida com a sua imagem, e o que enxerga na imagem no espelho pode ser o estopim de um distúrbio alimentar.

Os distúrbios de alimentação no caso dos homens também podem estar presentes em grupos de atletas. Geralmente nesses casos existem mais cobranças com relação a aparência física, interferência do peso e músculos no resultado como atleta.

A pressão pelo corpo perfeito pode culminar em problemas alimentares, e a distorção da aparência.

A pessoa que não consegue comer por medo de engordar; mesmo sabendo que precisa dos nutrientes para ter saúde e conseguir desempenhar as atividades do dia a dia; e pode sofrer com o transtorno alimentar.

No entanto, muitos não observam as pessoas que buscam padrões utópicos de musculatura e peso.

Essa preocupação excessiva com a imagem, pode ser um forte indício para o transtorno alimentar.

A melhor forma de lidar com esse problema, é buscar a ajuda de um profissional da saúde especializado.

O que contribui para o transtorno alimentar?

São muitos os motivos que podem levar uma pessoa a ter um problema de transtorno alimentar, mas nenhum fator foi apontado como único fator e como determinante para a pessoa desenvolver o mal.

No entanto, o que sabemos é que alguns indicativos merecem atenção para evitar o transtorno:

  • Vulnerabilidade genética

Se na sua família existem pessoas com esse tipo de transtorno, não deixe de prestar atenção se você não está caindo nessa armadilha.

  • Fatores psicológicos

Compensação com a comida ou com a aparência física tida como perfeita é um problema gravíssimo.

  • Influências socioculturais

Quando uma aparência é tida como a correta culturalmente, a pessoa que não se encaixa naquele perfil pode iniciar um transtorno alimentar simplesmente por querer essa aparência utópica.

  • Bullying

Debochar da aparência de uma pessoa pode causar esse problema alimentar.

  • Obesidade infantil

Crianças obesas que passaram por situações traumáticas podem se tornar adolescentes e/ou jovens adultos com problemas em se alimentar, visando o emagrecimento.


Riscos

O transtorno alimentar interfere diretamente na saúde da pessoa em muitos aspectos.

Tanto em homens quanto em mulheres o problema pode causar anemia, anorexia, bulimia, queda de cabelo, problemas com a interação social, depressão e desnutrição.

Uma alimentação equilibrada é essencial para o funcionamento do nosso organismo.

A partir do momento que alimentos são cortados e o nosso corpo não tem mais esse estoque de nutrientes para se defender; os órgãos vitais começam a funcionar com precariedade até que parem de vez de funcionar e a pessoas morra.

Parar de comer, seja lá por qual motivo, é algo gravíssimo. No entanto, o transtorno alimentar pode não ser somente um problema de pessoas extremamente magras.

É cada vez mais comum ver obesos com problemas idênticos as pessoas que comem pouco. Desnutrição pode ser um mal que assola um obeso, mesmo ele estando muito acima do seu peso ideal.

A grande maioria dos obesos não consomem todos os nutrientes, indicados para manutenção da saúde. O interesse é comer e não se alimentar.

O consumo de alimentos cheios de calorias, mas pobres em reais nutrientes, acabam por gerar problemas de saúde gravíssimos como a desnutrição, além da obesidade.

Sinais de alerta 

Estar de olho no problema e entender quais são os sinais de que a pessoa precisa de ajuda é essencial para o tratamento e prevenção.  

Mas, diagnosticar isso é bem complico, pois a pessoa acaba por usar mecanismos para esconder o problema.

É claro que tem sinais que podemos identificar em qualquer pessoa independente do gênero. No entanto, alguns são mais comuns para os homens, confira:

  • Preocupação excessiva com a formação de músculos;
  • Exercícios que somente visam a tonificação muscular em exagero;
  • Mesmo quando doente, a pessoa insiste em se exercitar indo contra determinações médicas;
  • Lesões musculares exageradas;
  • Estresse com relação ao desempenho na academia;
  • Fraqueza muscular frequente, mesmo quando acaba de acordar;
  • Falta ou diminuição do interesse sexual
  • Uso de esteroides e/ou anabolizantes
  • Ausência de alimentação, mesmo quando vai se exercitar;
  • Consumo de alimentos de baixa calorias em excesso, e somente visando desenvolvimento muscular.

Tratamento do transtorno alimentar

O tratamento do transtorno alimentar começa com um psicólogo. Ele vai entender os motivos que levaram ao problema e vai ajudar a mudar a parte psicológica do paciente.

Além disso, a pessoa vai precisar de uma ajuda nutricional.

A alimentação equilibrada é essencial e para manter isso, é importante ter uma visão correta dos alimentos e sobre si mesmo.

É necessário sempre ficar de olho no que escolhe para consumir. As porções são essenciais, pois quem sofre desse transtorno geralmente come bem menos do que deveria.

Espero ter ajudado!

Abraços e fique com Deus!

Dr. Juliano Pimentel

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:

Você pode Gostar

Tags : alimentoAnorexia nervosabulimia nervosacompulsão alimentardepressãodr. juliano pimentelhomensmedo de engordarobesidadeperda de gordurapesopressão pelo corpo perfeitoproblemas alimentares masculinospúblico masculinotranstorno alimentarTranstorno Alimentar Masculino

The author Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

Enviar Resposta