close
AlimentaçãoFitness

Excesso de Proteínas na Alimentação: É Prejudicial?

Quem deseja aumentar os músculos já sabe que a proteína é importante, e precisa fazer parte da alimentação. Mas será que o excesso de proteínas no seu organismo pode ser prejudicial?

É importante dar atenção à como o seu corpo reflete aquilo que você come, e se os excessos podem prejudicar o seu desempenho e saúde.

Descubra agora se o excesso de proteínas pode prejudicar a sua saúde, e como elas trabalham no seu organismo .

Não deixe de ler e compartilhar!

Excesso de Proteínas

Excesso de Proteínas: Como Trabalham as Proteínas
Excesso de Proteínas: Como Elas Trabalham. Imagem: (Divulgação)

Vamos ver primeiro como as proteínas trabalham no processo de produção dos músculos.

Existem alguns passos que acontecem no seu organismo para que a proteína que você consome, se transforme em músculos.

 

1-Digestão

Primeiro as enzimas presentes no seu intestino delgado e do estômago decompõem a proteína que você consumiu em peptídios, que é a combinação de dois ou três aminoácidos.

2-Transporte

Esses aminoácidos viajam a partir do trato gastrointestinal até o fígado.

O fígado possui nesse momento um grande papel; ele desintoxica o sangue e impulsiona os aminoácidos de volta pela corrente sanguínea até os músculos.

3-Reparos

Os músculos são fibras longas, e durante o treino físico ficam com microrrupturas; o sistema imunológico recebe uma alerta para o reparo dessas fibras rompidas; nesse processo são enviados os hormônios de crescimento junto com as células-mãe.

Eles utilizam os aminoácidos para realizar os reparos necessários.

4-Construção

O DNA vai coordenar cada um dos processos, é ele quem envia cada ‘trabalhador’ para executar as suas funções no seu organismo.

Os agentes responsáveis pelas fibras musculares utilizam os aminoácidos disponíveis para produzir as miofibrilas.

As miofibrilas são as fases de filamentos proteicos de actina e miosina, que são fundamentais para a realização das contrações musculares.

 5-Crescimento

As miofibrilas que foram produzidas são unidas nas áreas das fibras musculares que foram danificadas.

Porém, esse reparo realizado na microrruptura vai além de ‘remendar’ a área danificada. Ocorre uma mudança significativa, quando as miofibrilas aumentam o tamanho e a força desse músculo danificado (1).

Excesso de Proteínas

O consumo de proteínas aumentou em grande parte, devido às propagandas sobre os benefícios delas para quem deseja conquistar o aumento os músculos e a massa corporal.

Mas será que esse aumento do consumo não pode ser prejudicial?

O The Journal of Nutrition, fala sobre as consequências metabólicas devido ao consumo em excesso de proteínas, durante a vida adulta. E a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Diretrizes Dietéticas do Governo do Reino Unido apoiam que a quantidade segura de proteínas para serem consumidas são de 55,5 gramas por dia para os homens, e 45 gramas por dia para as mulheres.

Porém, consulte o médico especialista para saber a quantidade correta e segura para você consumir, pois existem muitas variáveis a serem consideradas.

Como por exemplo: a sua altura, massa corporal e histórico de saúde.

Estudos voltados para o consumo excessivo de proteínas, constatou que ela pode resultar em uma acidose metabólica leve (quando o equilíbrio químico dos ácidos e bases no sangue são eliminados).

Entre os sintomas podem surgir:

  • Dores de cabeça
  • Aceleração dos batimentos cardíacos
  • Sensação de confusão mental
  • Cansaço excessivo
  • Falta de apetite
  • Vômitos
  • Dores estomacais

Nesse caso a consulta ao médico é indispensável, e ele pode recomendar o melhor tratamento e dieta (3). Sem o tratamento adequado, regiões como ossos, músculos e rins podem ficar afetados.

Além disso, alguns especialistas acreditam que o excesso de proteínas possa ser relacionado a problemas renais e o câncer de próstata.

E que algumas reações do seu organismo podem surgir devido ao excesso de proteínas.

Outra questão é o tipo de alimento rico em proteínas que você consome, dependendo do que for pode ajudar você a ganhar peso.

A proteína é o macronutriente mais importante para favorecer o crescimento de músculos.

Elas são essenciais para fornecer blocos de construção de células, músculos, ossos, unhas, hormônios,tecidos e enzimas, além de estar envolvida na manutenção do seu corpo; ou seja, ela possui grande importância no bom funcionamento do seu organismo (4,5).

Resumindo, ela possui um papel essencial na sua saúde; mas o equilíbrio na alimentação é importante para evitar problemas futuros e atuais.

A proteína animal continua sendo superior aos valores nutricionais que as proteínas vegetais, ajudando a manter o equilíbrio de nitrogênio, o que reduz a necessidade de mais proteínas (2).

Um peito de frango por exemplo, possui ao menos 23, 5 gramas de proteínas e um bife de 100 gramas possui 20,9 gramas de proteínas.

Mas precisamos de uma variedade de nutrientes para manter o bom funcionamento do nosso organismo, por isso inclua legumes e verduras para balancear a sua alimentação.

Consulte o médico especialista para verificar a alimentação mais adequada para o seu organismo, e para o tipo de exercícios que você pratica.

O aumento de músculos pode ser conquistado à base de uma boa alimentação, sem excessos ou deficiências; e com os exercícios corretos.

 

Abraços e fique com Deus!!

Dr. Juliano Pimentel

O Que Achou do Artigo? Deixe Sua Opinião Abaixo:
Tags : acidose metabólica levealimentaçãoaumento de músculoscrescimento de músculosdr. juliano pimentele-bookexcesso de proteínasexercíciosfibrasganhar massa corporalprodução dos músculosproteína animalproteínasSensação de confusão mentalVômitos

Autor Dr. Juliano Pimentel

Olá, eu sou o doutor Juliano Pimentel. Médico, fisioterapeuta e coach que ajuda as pessoas com conteúdos sobre saúde, alimentação e emagrecimento. Também sou celíaco e tenho uma vida de pesquisa sobre o Glúten.

2 Comentários

Enviar Resposta